-- ------ Adriano Leite Ribeiro - L'Imperatore - Bom Futebol
Bom Futebol

Adriano Leite Ribeiro – L’Imperatore

A ascenção e queda de um craque anunciado, mas cuja carreira implodiu no momento mais alto. Fica o retrato de um craque que vi jogar, mas que tem apenas 34 anos.

Um dos momentos mais importantes das últimas décadas do futebol brasileiro, e aqui já retratado – a vitória na Copa América de 2004. A superfavorita Argentina vencia por 2-1 já em tempo de compensação quando, na pressão final, Adriano marca o golo do empate, que permite ao Brasil vencer a albi-celeste nas grandes penalidades. Como melhor marcador, com 7 golos, e uma excelente temporada ao serviço do Inter, o futuro estava garantido.

No entanto, quis o destino pregar uma partida ao avançado brasileiro, pois uma semana depois da vitória na Copa América, o seu pai Almir morreu de enfarte e a sua vida, tal como a sua carreira, começou a descambar.

Formado no Flamengo mas cedo na Europa

Nascido na Vila Cruzeiro, uma das mais perigosas favelas do Brasil, Adriano foi formado no Flamengo, tendo sido promovido à primeira equipa ainda com apenas 18 anos. Reconhecido pelo seu poderio físico, rapidamente chamou à atenção e em 2001 foi comprado pelo Inter de Milão, tendo já sido convocado para a seleção brasileira. Apesar de tudo, a adaptação aos Nerazurri não foi fácil, tendo sido emprestado à Fiorentina e posteriormente vendido, em co-propriedade, ao Parma. Após 2 temporadas e devido à qualidade que apresentava, foi resgatado pelo Inter em 2004, ainda a tempo de fazer uma boa temporada pelos milaneses. Foi nessa época que ganhou a alcunha de Imperador – referência ao imperador romano Adriano.

Adriano na Fiorentina

Adriano na Fiorentina – Fonte: ESPN

Festas, álcool e castigos

A partir do falecimento do pai Almir, Adriano entrou uma espiral depressiva, marcada por excessos de álcool, festas e faltas de profissionalismo. A paciência de Roberto Mancini, na altura treinador do Inter de Milão, esgotou-se, juntamente com a pressão de um péssimo Campeonato do Mundo de 2006, levando a que Adriano não conseguisse reproduzir mais o seu futebol e, já em 2008, foi emprestado ao São Paulo, após um plano de recuperação físico. No clube paulista, voltou a ter um bom desempenho, mas o empréstimo terminou ao fim de 6 meses, voltando novamente a Itália. Voltando a jogar pelo Inter de Milão, parecia que estaria a regressar aos seus melhores períodos.

Mourinho e Adriano

Mourinho olhando para Adriano – Fonte: Iol

Fuga para o Brasil e as semanas sabáticas

Em Abril de 2009, Adriano simplesmente desapareceu, tendo regressado ao Brasil. Após alguns dias sem notícias, chegando mesmo a circular notícias do seu falecimento. Alguns dias depois, numa conferência de imprensa convocada por Adriano e o seu empresário, davam conta da vontade do jogador em fazer um período sabático, afastado do futebol. A Internazionale acabou por rescindir amigavelmente o contrato com o jogador que em Maio do mesmo ano volta ao Flamengo, ajudando do Fla a vencer o Brasileirão, tendo sido, juntamente com Petkovic, pedra basilar para esse título. No entanto, a polémica voltou quando após uma festa com companheiros da seleção, se envolveu numa briga com a então noiva. Esse caso voltou a abalar Adriano, que voltava a ter problemas com alcoolismo e falta de profissionalismo.

Adriano e Rambo

Duas lendas do Fla – Fonte: uolesporte

Fim da linha no Fla e regresso a Itália

Após a paciência tanto dos adeptos como da direção do Flamengo de esgotar e mais um episódio polémico envolvendo a compra de uma mota que pertencia a um conhecido traficante de droga, Adriano assina pela Roma, voltando a Itália para relançar, novamente, a carreira. No entanto e apesar de assinar por 3 temporadas, o Imperador não conseguiu sequer marcar um golo oficial pelos romanos, sendo dispensado 9 meses depois, para voltar para o Brasil.

Corinthians, Flamengo, Atlético Paranaense e… Miami United

Após a experiência falhada na Roma, Adriano tenta a sua sorte no Corinthians, mas uma lesão no tendão de Aquiles obriga a uma paragem de 6 meses. Após recuperação, não consegue jogar regularmente e após mais um incidente de indisciplina, é dispensado. A última passagem pelo Flamengo é marcada por vários episódios de falta de profissionalismo, que o leva a sair do clube sem nenhum jogo nem golo. Começa então mais um periodo sabático, onde fica 22 meses sem jogar futebol, sendo que regressa para o Atlético Paranaense, com um contrato por objectivos. No entanto, a experiência não seria diferente e o seu contrato acabou por ser rescindido. Após uma transferência abortada para o Le Havre, de França. Já em 2016 e dois anos depois do seu ultimo jogo, assina pelo clube da 4ª divisão americana Miami United, onde realizou apenas 2 jogos, antes de rescindir contrato.

Adriano nos EUA

Adriano nos EUA

 

Autor: João Pedro Português

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Powered by Live Score & Live Score App