-- ------ Análise à Organização Defensiva do Valência - Bom Futebol
Bom Futebol

Análise à Organização Defensiva do Valência

Valência - Marcelino

Análise à Organização Defensiva do Valência

Após anos consecutivos com resultados fraquíssimos, o Valência parece ter invertido o rumo. Marcelino Toral têm feito um início de época fantástico no Valência e têm-se destacado pelo exímio processo defensivo. Partindo do tradicional 4-4-2,Toral têm demonstrado um enorme cuidado nos comportamentos defensivos, sobretudo no trabalho das duas linhas de 4.

“Para mí jugar bien es que el rival no te haga ocasiones”

Para que o adversário não crie oportunidades, é preciso defender bem e defender bem é nada mais do que um conjunto de movimentos articulados entre os jogadores de forma a impedir a chegada do adversário à nossa baliza!

Primeira fase de construção do adversário

Na primeira fase de construção do adversário, a pressão da equipa de Toral depende da fase do terreno em que a equipa está situada, isto é, se a equipa adversária construir mais baixo como nesta imagem, um dos médios sobe para condicionar a entrada da bola na zona 6. Numa fase mais avançada da construção do adversário, a equipa pressiona apenas com dois homens e esses dois homens procuram condicionar a construção do adversário sempre para o corredor através dos apoios. Um dos avançados pressiona o central,o fecha na zona 6.

Fecham dentro para obrigar a circularem por fora

Como na imagem representada, a bola não pode entrar por dentro! Avançados juntam-se à linha média para que a bola não entre em espaços interiores, obrigando o adversário a circular por fora/por trás. Para isto, surge a necessidade de garantir superioridades na zona da bola e que a equipa se mova em conjunto e articulada nessa determinada zona.

Gosto de equipas com mudanças de velocidade na pressão e que tenham zonas identificadas para serem mais agressivas. O Valência utiliza os corredores laterais para intensificar a sua pressão.

No Inicio do texto, abordava o fantástico trabalho de Marcelino Toral com as duas linhas de 4. A linha defensiva e linha média do Valência trabalham em conjunto, sempre curtas e compactando o seu bloco, reduzindo espaços entre elas. As relações de cobertura e contenção são importantíssimas para a redução de espaços. Este é um dos princípios fundamentais para que a bola não entre dentro da nossa estrutura. Defender bem é, também, reduzir espaços entre as linhas!

Aqui está uma imagem, com um dos médios a sair na contenção ao portador da bola e o outro a oferecer cobertura.

Linha Defensiva

O mover da linha defensiva é uma das minhas paixões dentro do jogo, uma vez que, exige o domínio do pormenor por parte de todos. Toral é, também, reconhecido pela qualidade de movimentação da sua última linha. Além de estar sempre próxima em relação à linha média, a linha defensiva é notável no controlo da Profundidade, quer a baixar, quer a colocar os adversários em offside. Apoios sempre bem colocados para baixar ou para encurtar!

Colocar o adversário em fora-de-jogo exige o conhecimento de todos os elementos da linha do pormenor. A movimentação entre os 4 deve ser coordenada e ao mesmo tempo!

Ainda sobre a Linha Defensiva, a forma como se movimenta e se ajusta perante a zona da bola apaixona-me. O Valência segue um conjunto de comportamentos defensivos de excelência! Mais uma vez, é imprescindível a presença de contenção, cobertura e equilíbrio para gerar superioridades.

Em Espanha, têm-se criticado a abordagem defensiva do Valência. Contudo, este Valência segue um conjunto de princípios defensivos que devem se deve enaltecer. Até ao momento, grande trabalho de Marcelino Toral!

Deixe o seu comentário

bomfutebol