-- ------ Antlers ganha Mu(ito) avanço rumo a novo título - Bom Futebol
Bom Futebol

Antlers ganha Mu(ito) avanço rumo a novo título

Antlers ganha Mu(ito) avanço rumo a novo título

Fabuloso Mu Kanazaki aponta o único tento do campeão, valendo ao Antlers novos três pontos e o aumento da vantagem na frente para seis pontos. Yokohama F Marinos de Hugo Vieira perde na visita ao rival directo Frontale a cai para 5.º. Consadole soma segundo triunfo seguido e ganha conforto sobre a zona de descida.

Mu Kanazaki continua a revelar-se decisivo no Kashima Antlers. Fonte: so-net.ne.jp

Kashima Antlers 1-0 Omiya Ardija

A vida segue complicada para os visitantes, onde se encontram o ex-‘Conquistador’ Marcelo Toscano e o ex-Leixões, Olhanense e Moreirense Cauê, ambos titulares e substituídos no decorrer da segunda metade, a caírem na zona de descida depois desta jornada 25.

Como é costume na Meiji Yasuda J1 League, cada efeméride é honrada e desta feita foi o lateral Yamamoto agraciado pelo 200 desafios na J1 League, ao passo que o suplente não utilizado Atsutaka Nakamura recebeu a placa dos 100 encontros realizados na principal liga japonesa até ao momento.

Começou melhor o Ardija e foi uma soberba parada de joelho/perna de Sogahata a impedir o golo forasteiro. O veterano guarda-redes de 38 anos continua a demonstrar reflexos felinos. Belo cabeceamento de Esaka, mas superior resposta do guardião do Antlers.

Mu Kanazaki, o brilhante avançado que envergou a ‘alvinegra’ de Portimão no passado, ameaçou aos 17, no entanto Kato palmou para a fotografia. O aviso estava, contudo, dado.

O avançado do Antlers progride com a bola, dá na meia-esquerda em Kanamori, reforço de 2017 oriundo do despromovido Avispa Fukuoka, que segue para dentro da área e resulta na devolução a Mu Kanazaki, com este a bater eficazmente para aquele que se viria a confirmar como o único golo do encontro.

Esteve inspirado Mu e pouco depois tem novo rasgo individual, desembaraça-se de diversos adversários e remata forte para nova intervenção aparatosa de Kato.

Kanazaki realizou novo desafio extraordinário e quase compunha o leque com um golo mágico perto da linha de meio-campo. Kato, vencedor continental em 2007 pelo Urawa Reds, voa num genial golpe de rins para lhe negar novamente aquele que seria o golo do ano.

Ao não marcar novamente, o campeão Kashima Antlers sujeitou-se a alguns sustos, valendo Sogahata, a justificar que a qualidade não tem idade.

Kawasaki Frontale 3-0 Yokohama F Marinos

Hugo Vieira jogou a partida completa na visita ao Frontale, mas desta feita o barcelense ficou em branco e o F Marinos perdeu pela primeira vez para a liga desde a derrota na visita ao Sagan Tosu no início de Maio. Os três golos sofridos não impediram, no entanto, que a equipa do dianteiro português mantivesse a melhor defesa da competição.

O futebol rendilhado do Frontale resultou logo no primeiro golo, aos 14 minutos, a bola na esquerda, interior, uma ‘peitaça’ que resultou no corte do defesa visitante e, de primeira, Ryota Oshima abriu o marcador o seu primeiro na temporada.

Continuou a carregar ofensivamente a equipa da casa e Iikura sobressaiu mais de uma ocasião para aguentar a margem mínima.

A parelha Quenten Martinus-Hugo Vieira continua a funcionar bem e o português surgiu bem a concretizar, todavia a bola sai à figura do sul-coreano Jung. O F Marinos chega à pausa motivado e a equilibrar o desafio.

Um duplo erro de Matsubara oferece a oportunidade e Kobayashi não a desperdiça, remate frontal à entrada da área, bem potente, para o 2-0. O Frontale via o 2.º lugar da tabela novamente na sua posse.

Nova perda de posse em zona defensiva para o F Marinos e Ienaga castiga os, até então, vice-líderes, 3-0 para o Frontale.

Iikura tem uma parada brilhante antes do término do encontro para impedir um avolumar ainda maior da diferença entre os dois conjuntos.

Com este triunfo o Kawasaki Frontale sobe para a 2.ª posição, a seis pontos do campeão e líder, enquanto o F Marinos cai para 5.º, contudo a somente dois pontos do rival desta ronda.

Urawa Reds 1-2 Kashiwa Reysol

Os ‘canarinhos’ conquistaram três preciosos pontos em Saitama, na sempre complicada deslocação para defrontar os Red Diamonds, permanecendo na apertada refrega pelos lugares que darão acesso à Liga dos Campeões da AFC em 2018.

Apenas na segunda parte viram os espectadores no estádio golos. Diego Oliveira a mostrar como deve agir um avançado centro, a segurar, aguentar as cargas até receber apoio próximo, dando fácil em Ramon Lopes para o ‘mineiro’ facturar com acerto e dar vantagem ao Reysol.

Nakamura liderou o muro de betão apenas batido de grande penalidade no fecho do encontro. Até aí valeu o guardião forasteiro e os seus ‘discípulos’ na defesa.

Antes do golo de honra do Urawa é Ramon Lopes na pressão sobre o defesa, a ganhar a bola à linha, dentro da área, centrando depois atrasado para Taketomi encostar. O Reysol mantém-se igualado com o Frontale.

FC Tóquio 1-4 Cerezo Osaka

Quem também se mantém na luta pelo ceptro e pelos lugares cimeiros é o promovido Cerezo Osaka, a vencer de forma confortável na capital.

Hayashi demonstrou insegurança desde o primeiro momento e os visitantes souberam aproveitar essas fragilidades do guardião da casa, com o lateral direito Matsuda a oferecer o avanço logo aos 11 minutos.

Sobre o intervalo é um centro largo de Mizunuma a observar Kakitani a surgir ao segundo poste e a bater no chão, em acrobacia, para o 0-2.

O nigeriano Utaka confirma-se como o melhor do FC Tóquio e adiciona mais um tento às suas finalizações, relançando o encontro para os 20 minutos finais.

Sugimoto dispõe de oportunidade nos 11 metros, remata rasteiro, adivinha o lado Hayashi, mas a bola passa-lhe por baixo do corpo. Estava feito o 3-1. Sugimoto ainda haveria de bisar, saltando bem ao primeiro poste e cabeceando para o 1-4 com que finalizou o desafio. A formação da casa somou o terceiro desaire consecutivo.

Consadole Sapporo 2-1 Jubilo Iwata

Desta vez Shunsuke Nakamura não bastou para o Jubilo Iwata bater o adversário. Os nortenhos estão bem lançados agora, depois de parecerem condenados, numa vitória importante face a um oponente ainda a sonhar com o título ou, pelo menos, a qualificação continental.

Gu, o guardião sul-coreano do Consadole, realizou duas intervenções verdadeiramente notáveis ainda a zero. Um tremendo voo a evitar aquele que seria um auto-golo a partir de uma bola colocada por, claro, Nakamura, seguindo-se rápida reacção e nova parada no chão, agora em resposta a Musayev.

Um derrube a Adailton permite vantagem ao Jubilo. Kawamata concretiza aos 28 minutos.

As fragilidades defensivas da liga japonesa notaram-se fortemente nesta jornada e os dois golos da primeira metade, quer a grande penalidade, quer a igualdade, demonstram muita desatenção, medíocre posicionamento e leitura de jogo, além de alguma passividade, não no jogo em si, mas na forma como se devem posicionar e ajustar.

Uma boa jogada de envolvimento colectivo é culminada com a vitória por Jonathan Reis. O Consadole Sapporo conquistou mais três pontos numa mostra de como uma equipa deve atacar em conjunto. Se os tentos da primeira metade são claramente consentidos por falhas defensivas, este denota alta qualidade técnico-táctica ofensiva, um envolvimento amplo, como se pede.

Gamba Osaka 1-2 Vissel Kobe

Finalmente, depois da tão celebrada estreia de Podolski, o Vissel Kobe regressou aos triunfos, enquanto o Gamba Osaka fica a uma dezena de pontos da qualificação continental.

Foi o germano-polaco a dar o primeiro sinal de perigo, obrigando Higashiguchi a uma defesa a dois tempos.

É com Podolski a funcionar como ’10’, saindo da área a procurar e a dar jogo que o golo surge para os visitantes. O internacional alemão recebe, vê o avanço do lateral Fujitani na direita, coloca-lhe a bola perfeita e este centra para um calcanhar maravilhoso de Watanabe. Aos 18 minutos os de Kobe ganhavam no Suita City.

Assim se chegaria ao meio tempo.

É novamente em jogada iniciada por Podolski, agora à direita, a flectir para dentro, mas devolvendo na direita, com a bola a ir para a área, ser mal aliviada, que Omori aponta o segundo, corriam 55 minutos.

O melhor que o Gamba conseguiu foi reduzir de grande penalidade.

Ainda antes de findar a partida há mais um momento genial. O ex-‘leão’ Junya Tanaka, entrado durante o segundo tempo, tem um livre soberbo que Higashiguchi bloca numa aparatosa intervenção. O momento fotográfico do encontro, sem dúvida alguma.

Vegalta Sendai 4-1 Sagan Tosu

Continua a alternar vitórias e derrotas o Vegalta, desta feita a ganhar forte ao Sagan Tosu, agora somente dois pontos adiante na tabela.

Logo aos 11 minutos Kobayashi força na direita, centra no limite e Ishihara antecipa-se ao marcador para o 1-0. O toque em antecipação de Ishihara vai de joelho contra a face de Gonda e o guardião visitante é mesmo forçado a sair com a cara protegida, provavelmente com afundamento do osso malar.

Do outro lado, Ibarbo e Schmidt iniciavam um interessante duelo. Prevaleceu o guarda-redes norte-americano até aos descontos, só aí o ‘cafetero’ conseguiu finalmente superar o adversário para minimizar a derrota.

Notsuda dobrou vantagem perto do intervalo.

Os da casa revelaram-se sempre superiores e chegaram ao terceiro de forma natural, fechado por Mita.

Ishihara abriu e concluiu os golos da casa, neste quarto a aproveitar o falhanço de um companheiro para concretizar.

Uma bola que Schmidt não agarra dá a Ibarbo o tão buscado tento, amenizando um desaire pesado e justo.

Ventforet Kofu 0-1 Shimizu S-Pulse

Num duelo de aflitos a fortuna sorriu aos visitantes, que ganham alguma margem de conforto sobre a zona de despromoção através de um único tento, por Kitagawa.

Um balão, uma bola perdida no ar pelo australiano Duke, que se fica a queixar da cabeça, mas assiste de calcanhar no ar Kitagawa, com este a aproveitar e a marcar o golo visitante, num encontro equilibrado e onde a divisão de pontos seria a mais ajustada ao que se passou no terreno.

Albirex Niigata 0-0 Sanfrecce Hiroshima

Com ambos em zona de descida, esperar-se-ia mais do que um nulo, que em nada ajuda qualquer dos contestantes, ficando o Albirex cada vez mais próximo de ser despromovido, ao mesmo tempo que o seu satélite na liga de Singapura se aproxima da conquista do título.

Percebe-se a razão de ambos estarem tão em baixo, tamanho o desacerto na finalização. Ainda assim, Nakabayashi quase dava o frango do ano e oferecia os três pontos ao Albirex naquela que terá sido a melhor jogada do encontro, com finalização do brasileiro Tanque, mas o guarda-redes emendou a mão para salvar sobre a linha essa oportunidade.

O Albirex soma agora 11 pontos e está a 10 da linha de água, enquanto o Sanfrecce está um abaixo desses 21 pontos.

Deixe o seu comentário

bomfutebol