-- ------ As Matas do Jamor - Adepto do Vitória Sport Clube - Bom Futebol
Bom Futebol

As Matas do Jamor – Adepto do Vitória Sport Clube

As Matas do Jamor – Adepto do Vitória Sport Clube

“Guimarães, Cidade Berço, património mundial, Terra de grandes conquistas, onde nasceu Portugal, Vitória!”

Volto a 28 de Maio de 2017, onde nos reunimos todos como uma família no Jamor, onde os da bancada se juntaram com os da mítica, onde os do “povo” se juntaram com os “burgueses”, onde todos partilhamos naquelas matas, a paixão e o sentimento Vimaranense que nos distingue. Naquele dia que o Sol se ergueu e a chuva nos molhou, uma voz começou a cantar algo que irá permanecer na memória de todos, “E a chuva para nós é sol”, que depressa se propagou na boca de todos e a voz bem alta, invadiu a bancada onde o preto e branco eram as cores predominantes.

Lembro-me dos autocarros a chegar, a levantar a poeira das matas, aquelas gentes que às 4 Horas da manhã já estavam levantadas para ver o seu querido emblema, que levavam na viagem os Panados e a fé, a esperança de voltar a repetir o feito alcançado dia 26 de Maio de 2013. Naquelas matas que percorri de parte a parte, onde a chuva se instalou e os nossos pés carregavam o solo já desgastado e cheio de lama, havia a confraternidade e a amizade, havia a mística, a atitude de Conquistadores e de conquistar.

Crença no sonho

Aquele seria o dia perfeito para trazer a 2ª Taça e, para mim, a oportunidade de homenagear o meu Pai. Lembro-me das conversas, do sentimento que transbordava, dos fumos, da paixão que se transmitia de uma ponta a outra daqueles arvoredos que nos “protegiam” do Sol, mas também da chuva. Entrados na bancada e no pré-jogo, lembro-me de Juntos, termos entoado o Sou Vitória e mostrarmos o porquê, mais uma vez, de estarmos unidos e que aquela época parecia ser a perfeita após um ambicioso 4º lugar e uma aproximação aos 3 eucaliptos. Lembro-me de sermos reconhecidos e aplaudidos pelos adeptos adversários, de eles admirarem o que se passou ali, naquele dia, eram os Vitorianos, aqueles que nunca baixaram as armas e a perder, nunca deixaram de acreditar.

Zungu deu a esperança aos 78 minutos que ainda poderíamos levar aquele sonho, para prolongamento e verdade seja dita, eu acreditei. Hoje as armadas Vitorianas estão confusas, alheias aquele dia, o que me entristece. Podemos voltar a ser felizes todos juntos, unidos como naquele dia? Recordar é viver e Guimarães, Cidade Berço, património mundial, terra de grandes conquistas, onde nasceu Portugal é enorme, tão grande e bem falada em toda a parte, além fronteiras, que merece que não caímos na desunião, mas que a cada dia que passa nos unimos cada vez mais, em torno de um só objetivo, ver o Vitória Campeão!

Voltar a conquistar

Porque mais que tudo nesta vida, nós merecemos, os adeptos merecem, porque só juntos fará sentido, iremos unidos conquistar, iremos voltar aquelas matas do Jamor, também um dia, voltar a ganhar aquela Taça Rainha do nosso eterno Rei. Dom Afonso Henriques, o Fundador.

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.