-- ------ B. Dortmund x Benfica... para apostador ver - Bom Futebol
Bom Futebol

B. Dortmund x Benfica… para apostador ver

Do artigo de sucesso do Nápoles x Real Madrid, para o confronto luso-alemão entre Dortmund e Benfica. Para apostador ver, apostar e vencer.

 

Se é certo que o 1-0 da 1.ª mão não espelhou o rendimento de ambos os conjuntos no terreno de jogo, certo também é que o SL Benfica não permitiu que nenhuma bola penetrasse o seu templo. Algo, ainda assim, que não deverá suceder neste jogo decisivo da 2.ª mão no Westfalenstadion.

 

Desempenhos domésticos

A máquina alemã made in Tuchel está bem oleada e, depois da inesperada «seca» na Luz, o 3.º classificado alemão nunca soube marcar… menos de 3 golos. Foram 3 golos sem resposta na receção ao Wolfsburgo, seguida de uma receita igual na visita a Friburgo e culminada, no passado sábado, com mais uma goleada, desta feita ao também presente nesta competição Bayer Leverkusen, nada mais nada menos por 6-2.

A exibição de alto gabarito na Luz já fazia prever mais ou menos isto, ainda que os números não deixem de assustar: são, em média, 4 os golos marcados nos últimos três jogos para a Bundesliga.

Imagem 1 – Dortmund, em grande fase, ocupa presentemente o último lugar do pódio da Liga Alemã, atrás do eterno rival Bayern e do surpreendente Leipzig. Fonte: zerozero.pt

Na Liga Alemã, em média, são 2,26 os golos marcados por esta mannschaft, sendo que os sofridos rondam o 1 por jogo. Ainda assim, como o apostador pôde percecionar, o momento de forma do Borússia pode, sem dúvida alguma, encaixar mais no que foram estes últimos 3 jogos do que propriamente o decurso da temporada (a este nível dos golos marcados).

Quanto ao tricampeão português Benfica, sabe Rui Vitória que a tarefa é, no mínimo, complexa. Não só pelo que o adversário exibiu na Luz, como também pela ausência de vulto chamada Ljubomir Fejsa.

Sem o seu verdadeiro «tampão» no «miolo», será (muito) mais difícil à águia conter a pressão que certamente o clube alemão imporá, não só pelo que naturalmente joga como também por força das circunstâncias (desvantagem na eliminatória). Há, claramente, um Benfica cF (com Fejsa) e um Benfica sF (sem Fejsa).

Imagem 2 – Ausência de Fejsa compromete, à partida, as aspirações do Benfica nesta que é a maior competição de clubes a nível europeu. O médio tem uma influência decisiva na manobra defensiva da equipa e oferece o que nenhum companheiro é capaz de oferecer a este nível. Fonte: maisfutebol.iol.pt

Ainda assim, foram apenas 2 os golos sofridos desde esse jogo da 1.ª mão, no total dos 4 que efetuou. Os golos marcados, esses, não chegaram à média de 2 por desafio: 7.

Imagem 3 – Benfica lidera Campeonato Português ao cabo de 24 rondas. Fonte: zerozero.pt

Percecionando o que foi, até agora, o percurso dos encarnados neste Campeonato, note o apostador que, em média, o conjunto de Rui Vitória fez 2,17 golos por jogo, sendo que em matéria de golos sofridos ronda os 0,54. Ou seja, o Benfica sofre 1 golo por cada 2 jogos que efetua na Liga Portuguesa, o que não deixa de ser um saldo interessantíssimo.

 

Desempenhos europeus

Na Champions, ainda assim, o saldo foi deveras diferente.

Imagem 4 – Percurso do Benfica na Liga dos Campeões foi, na verdadeira aceção da palavra, distribuído. Igual número de triunfos, igualdades, dissabores e até golos marcados e sofridos. Fonte: zerozero.pt

Como pode o apostador notar, é 1,67 a média tanto de golos marcados como de sofridos, o que conclui que o desempenho doméstico é, a todos os níveis, superior ao desempenho na Liga dos Campeões.

O Borússia Dortmund, por seu turno, apresenta uma folha europeia verdadeiramente diabólica, com uma média absoluta de 3,5 golos marcados por jogo e 1,5 de golos sofridos. Confira, caro apostador, por si mesmo:

Imagem 5 – Perfil de golo do Borússia Dortmund, que venceu o Grupo F onde se incluía o sempre tremendo Real Madrid, é por demais evidente. Fonte: zerozero.pt

Os «amarelos» apresentam, assim, um registo avolumado nesta prova, tanto para golos marcados como para golos sofridos, tendo sido um «doce» para quem decidiu apostar em +2,5 golos nos jogos desta equipa na competição. Contando com o jogo da Luz da 1.ª mão, em somente outro tal não aconteceu (no triunfo em casa diante do Sporting por 1-0, no início de novembro).

 

Fator casa poderá fazer a diferença

Já foi oportunamente relevado no artigo geral (de leitura completamente obrigatória) a enorme importância que o fator casa teve no desenrolar destes jogos nas pretéritas temporadas, mas mais este fator pode entrar em evidência na hora de apostar quando se percecionar o que os pupilos de Tuchel têm feito no seu «forte».

Entre Liga dos Campeões e Bundelisga, foram nada mais nada menos do que 10 triunfos, 4 igualdades e 0 derrotas, correspondentes a 39 golos marcados (média de 2,8 por jogo) e 13 sofridos (nem chega a 1 de média).

Esses dados poderão ter influência na hora do apostador apostar neste jogo? Sem dúvida. Até porque, no geral, o Benfica é mais assertivo na condição de visitado do que de visitante.

São 10 as vitórias no curriculum, juntamente com 2 empates e 3 derrotas, compartidos estes números por 25 golos marcados (1,67 golos de média por partida) e 13 golos sofridos (não chega a 1 por encontro – 0,87, mais concretamente).

 

Análise global ao jogo

Como certamente o caríssimo leitor/apostador percecionou, este poderá, sem dúvida, ser um jogo de golos. +2,5 tentos dificilmente não haverá, atendendo ao momento de forma e historial do Borússia dentro de portas. O campeão português, por seu turno, também traz um registo prometedor no que a golos marcados diz respeito, «ameaçando», sem quaisquer dúvidas, marcar no Signal Iduna Park, o que, a acontecer, praticamente «garantirá» uma aposta dessa índole.

Imagem 6 – Duelo Aubameyang-Ederson deverá persistir em grande escala neste jogo da 2.ª mão, depois de o brasileiro do Benfica ter levado a melhor no jogo da Luz (inclusivamente com a parada de uma grande penalidade ao gabonês). Fonte: maisfutebol.iol.pt

Quanto a favoritismos, ele «cai», sem dúvida, para o lado do Dortmund. Porque é a equipa mais apetrechada no que a valores individuais diz respeito, porque joga em casa,  porque está num momento de forma assombroso, porque está invicto no seu estádio,…

Mas… no futebol há sempre um “mas”. O Benfica pode, perfeitamente, trazer a passagem aos quartos-de-final na bagagem. A equipa portuguesa, sob a batuta de Rui Vitória, já provou surpreender em palcos de renome internacional (como no Vicente Calderón, na temporada passada) e a sua capacidade concretizadora (ainda que ande um pouco adormecida ultimamente) poderá provocar um sério dissabor ao opositor alemão.

Apostar neste jogo de forma mais segura é apostar nos golos, não sendo colocada de parte uma eventual passagem do Dortmund e, nesse prisma, a respetiva vitória do conjunto alemão no final dos 90 minutos.

Tudo para conferir a partir do horário habitual de Liga dos Campeões num dos palcos mais temíveis do mundo: o tão famoso quanto assustador Westfalenstadion.

Imagem 7 – Benfica esperará ambiente desta envergadura num estádio constantemente lotado. Fonte: pinimg.com

 

Autor: André Rodrigues

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.