-- ------ Bailes de Debutantes – Ligue 1 Conforama – Do (Ney)mar milionário a(o) Costa de Cabo Verde - Bom Futebol
Bom Futebol

Bailes de Debutantes – Ligue 1 Conforama – Do (Ney)mar milionário a(o) Costa de Cabo Verde

Bailes de Debutantes – Ligue 1 Conforama – Do (Ney)mar milionário a(o) Costa de Cabo Verde

A liga gaulesa continua a ser das mais tacticistas da Europa, todavia também aqui, como em Itália, se notam alterações e uma nova vaga de treinadores vanguardista e um pouco mais ousada, não tanto agarrada à gestão de margem mínima.

Os capitais estrangeiros desequilibraram a Ligue 1, há um obrigatório campeão, mas nem por isso deixa de existir concorrência capaz de surpreender, como sucedeu na temporada transacta, ainda que pelo outro milionário, o Mónaco.

Do lado positivo, um campeonato tradicionalmente exportador tem agora uma forte capacidade de recrutamento e conta com alguns dos melhores do mundo.

Tal como nos anteriores lançamentos, a heterogeneidade é marca destes debutantes na Ligue 1, jovens e maduros, consagrados versus em busca de afirmação, há espaço para todos. Um Bom Futebol crescente na liga gaulesa.

CIPRIAN TATARUSANU

Não esperávamos que Ranieri conseguisse tão bons desempenhos ao leme do Nantes na sucessão a Sérgio Conceição, mas a verdade é que o italiano, autor da proeza no Leicester há um par de épocas atrás, tem os bretões em zona europeia e a equipa apresenta exibições sólidas, começando logo pelo seu guardião.

O romeno de quase 32 anos e perto de 2,00 metros de altura debutou nos ‘Canaris’ com enorme brilho e tem sido recorrente escolha para as melhores defesas de cada ronda na Ligue 1 Conforama.

Dupé, que havia sido aposta firme de Conceição, é que não estará satisfeito. Aos 24 anos, o internacional jovem francês acreditava certamente que tinha as redes a seu cargo, contudo a aquisição do experiente Tatarusanu à Fiorentina ‘roubou-lhe’ essa posição, face à pujante e extraordinária resposta do romeno, que surgiu aos 19 anos no Glória Bistrita.

Tatarusanu já soma oito desafios sem encaixar golos na Ligue 1 Conforama 17/18.

RUBEN AGUILAR

Hispano-francês nascido em Grenoble, Ruben Aguilar teve recentemente um caricato episódio, foi sondado para representar a Bolívia, pois no famoso jogo de gestão futebolística FM (Football Manager) estava identificado com raízes no país andino.

Como habitual em França, Aguilar já alinhava na equipa ‘B’ do Grenoble ainda em idade formativa. Saltou para a ‘B’ ‘vert’ do ASSE, regressando a Grenoble aos 20 anos para retomar percurso agora em primeira equipa. Em 2014 é recrutado pelo Auxerre e na Ligue 2 Domino’s demonstra as suas qualidades na lateral direita, apesar do período menos conseguido do histórico no segundo escalão.

Ruben Aguilar tem sido uma das pedras-basilares da melhor defesa da Ligue 1 Conforama, com somente 13 golos concedidos e a anular os ‘gigantes’ da prova, sendo de sublinhar que dois dos três jogos em que Ruben Aguilar não alinhou redundaram em derrotas para o Montpellier, sendo uma terceira – das quatro na Ligue 1 17/18 – ocorrida em desafio onde o jovem apenas alinhou 15 minutos!

Aguilar é mais um excelente exemplo de que não é necessário/obrigatório formação de elite, em clube de elite, para se atingir o topo e se brilhar. Um Bom Futebol que deveria ser reflectido e melhor observado pelos clubes.

PRINCE GOUANO

Antiga estrela jovem francesa, o polivalente central franco-marfinense estreia-se na Ligue 1 Conforama aos 23 anos, depois de já ter experimentado e experienciado uma multitude de situações e campeonatos.

Aos 18 anos teve o prémio da estreia na primeira equipa do Le Havre, na jornada final da Ligue 2 diante do Grenoble, corria o ano de 2011. Nesse mesmo ano é recrutado pela Juventus, contudo apenas alinha na ‘Primavera’ e tem uma cedência falhada ao Virtus Lanciano.

A estreia numa ‘Primeira’ faz-se na Eredivisie holandesa pela RKC Waalwijk, já numa cedência por parte da Atalanta, que o resgatou à ‘Vecchia Signora’ por cerca de 1,5 milhões de euros.

Prince chega a Portugal em 2014 e faz uma boa temporada cedido ao Rio Ave. Na época seguinte divide-se entre o secundário inglês Bolton Wanderers e os turcos do Gaziantepspor.

Pedro Martins volta a consegui-lo para Portugal, agora no Vitória SC (Guimarães), no entanto a utilização do jovem gaulês ficou desta feita muito longe do antecipado, sendo mera terceira ou quarta solução para o centro da defesa dos ‘Conquistadores’.

Liberto do vínculo com a Atalanta, onde nunca alinhou, Prince regressa a França e acompanha os nordestinos gauleses do Amiens nesta subida à Ligue 1 Conforama. É um esteio defensivo, duro, um pouco preso de rins, mas de boa capacidade de aprendizagem, ainda com muito potencial a desenvolver. Um jovem a seguir, aqui em entrevista e perfil no excelente programa gaulês ‘Le Vestiaire’.

FELIX EBOA EBOA

Camaronês do porto de Douala, Eboa Eboa é mais uma das jovens estrelas da academia parisiense que deixa o PSG sem oportunidades para procurar a afirmação.

Quando um futebolista faz três temporadas de UEFA Youth League algo está mal, mesmo uma segunda época de titularidade na prova continental já é exagero, pois se há afirmação plena no ano inicial o futebolista deve saltar para patamares seniores no seguinte.

Eboa Eboa estreia-se em primeira equipa no Guingamp e vai procurando o seu espaço, ainda com várias notas para aprimorar, excessiva impetuosidade, algum défice posicional, natural num jovem de 20 anos que apenas agora debute no futebol de primeira linha.

ADAMA MBENGUE

Um achado, Bom Futebol na canhota, ofensividade, velocidade, ainda muita pureza africana nos pés – e na cabeça, Mbengue até se formou no futebol norte-americano, mas foi ‘pescado’ pelo Caen nos senegaleses do Diambars e, aos 24 anos, é um nome que ganha cartel.

Nascido em Rufisque, Mbengue é um lateral-médio esquerdo de profundidade e de piques para diante, fez-se na academia do Orlando City, estreando-se na equipa principal ainda antes desta integrar a MLS, a alinhar na gigantesca USL, uma divisão que se estende por várias subdivisões e por todos os EUA e Canadá.

Em Orlando Mbengue ajuda a formação de Heath a conquistar a fase regular em 2012, a atingir a final da USL em 2013 e a vencer novamente a fase regular em 2014, trocando a Flórida pelo Senegal natal no ano em que Orlando passa da USL para a MLS.

Depois de duas temporadas no Diambars, Mbengue é chamado à primeira equipa senegalesa e o interesse em França, na Bélgica, na Alemanha, em Itália e em Inglaterra é manifestado, acabando por ser concretizada a mudança para a Bretanha gaulesa, onde se exibe com lustro no Caen.

O Bom Futebol de Mbengue deverá fazê-lo saltar para outros espaços em breve.

LUIZ GUSTAVO

Aos 30 anos, a carreira de Luiz Gustavo fala por si, campeão alemão e europeu pelo Bayern, vencedor das taça e supertaça germânicas no Bayern e no Wolfsburgo, parte da selecção brasileira titular da Taça das Confederações de 2013, mudou-se no último defeso para o ‘novo-rico’ Marselha, adquirido por um consórcio com o propósito de criar um contra-poder ao PSG e ao Mónaco, procurando readquirir o estatuto de principal clube gaulês.

Foi no clube-empresa Corinthians Alagoano que Luiz Gustavo primeiro surgiu e aos 20 ruma à Alemanha para integrar o projecto 1899 Hoffenheim, ainda na 2.Bundesliga, ajudando o clube à subida e estreia na Bundesliga.

Luiz Gustavo foi uma das figuras daquela extraordinária estreia, com o ‘99’ a fechar a pausa invernal do seu debute na liderança da Bundesliga e a não conseguir ser campeão muito por causa da grave lesão de Ibisevic.

A aquisição do passe do esquerdino brasileiro custou um milhão de euros ao 1899 Hoffenheim, onde passou cinco temporadas antes de se transferir, em 2011, para o Bayern, no Inverno da época 10/11, por 17 milhões de euros, passando de Munique para Wolfsburgo em 2013 por 16 milhões de euros. Neste defeso, 10 anos depois de ter chegado à Alemanha, Luiz Gustavo ruma à Ligue 1 Conforama para reforçar o Marselha a troco de 10 milhões de euros.

A época não tem sido regular por parte dos comandados de Rudi Garcia, todavia o OM está em 4.º lugar e Luiz Gustavo já bateu o seu recorde de golos numa temporada de liga, estava em quatro, somando cinco concretizações pelo OM na Ligue 1 Conforama até esta altura.

YOURI TIELEMANS

Este menino é um dos novos craques do futebol belga, titular no Anderlecht desde os 16 anos e o eleito para a difícil tarefa de ‘suceder’ a Bakayoko no Mónaco, uma exigência hercúlea para um jovem de 20 anos que, no entanto, está a responder, apenas ‘caindo’ da equipa de Jardim devido a uma lesão no menisco.

Ousado, poderoso, ofensivo, físico, líder, equilibrador defensivo e desequilibrador ofensivo, Tielemans é o melhor da sua geração na posição, médio box-to-box, que ocupa e é um exemplo para nomes como Renato Sanches, de como se pode crescer, manter regularidade e acreditar, mesmo fora do âmbito restrito, da confortabilidade do ‘lar’ onde se cresceu.

Tielemans joga a descair para a esquerda, para a direita, como médio mais defensivo, na transição, será fulcral nos ‘Diabos Vermelhos’, pelo pulmão que tem e competências de cobertura, para acompanhar ofensivamente Hazard, Mertens e De Bruyne, necessitando de responder defensivamente a tanto poder atacante, já concorre com Fellaini, Witsel, Dembélé, Nainggolan ou Defour, podendo mesmo agarrar titularidade no Mundial face à opção chinesa de Witsel.

Bom Futebol de classe mundial é Tielemans e o Mónaco agradece. 25 milhões de euros foi o valor pago pelos monegascos por esta pérola belga.

LUKAS LERAGER

Sem uma formação de elite, fez-se no AB – Akademisk, pelo prisma luso, Lerager foi um habitual das selecções jovens dinamarquesas, quer aquando da formação no AB, quer após a sua mudança para Viborg, onde conquistou a 1.Division e ajudou o clube a regressar à Superliga da Dinamarca.

Com 24 anos, Lerager é um médio centro de trato fácil, típico futebolista norte-europeu, de passe simples, mas que trabalha muito bem, sabe envolver-se no processo ofensivo, algo que Gourvennec ainda não soube explorar na plenitude no Bordéus. A ideia do antigo internacional gaulês estatiza em demasia os jogadores num posicionamento, o que não lhe oferece os desequilíbrios que futebolistas como Lerager sabem fazer, de forma consciente e concentrada, sem expor a equipa excessivamente.

O Zulte-Waregem trouxe-o para a Bélgica do Viborg por uma verba a rondar os 400 mil euros, transferindo-o para a Gironda na temporada seguinte, a corrente, por 3,5 milhões de euros, numa altura em que Lerager já chegou à ‘AA’ da Dinamarca.

Bom Futebol aveludado é a oferta de Lerager para Gourvennec, que terá obrigatoriamente de compreender isso e dar-lhe maior protagonismo construtivo, sob pena de deixar o Bordéus a breve trecho, caso não o faça, a onda negativa de resultados exige alterações e atribuir maior preponderância ao médio dinamarquês pode ser uma das chaves.

NEYMAR

Segundo defeso em que Neymar Júnior é protagonista, com nova novela, esta ainda maior do que a da sua saída do Santos para o Barcelona, por montantes que estão, na actualidade, por descobrir no seu total.

A sede de protagonismo do jovem ídolo brasileiro leva-o para Paris, porém a vida não tem sido fácil, sabendo-se – como se pode ler num livro publicado nesta quadra natalícia – que o balneário do PSG se manifesta de forma veemente contra as atitudes ‘chefiantes’ de Neymar e Daniel Alves.

Os episódios fora e dentro do campo são excessivos para um futebolista tão novo e o que Neymar tem conseguido nos relvados franceses ainda não ensombra a estrela-mor de Paris, Edinson Cavani, o goleador que voltou a ganhar estatuto com a saída do ‘eucalipto’ Ibrahimovic, outro ‘semi-deus’ futebolístico, que seca tudo à volta, no bom e no mau sentido.

222 milhões de euros ‘reais’, como recentemente Antero Henrique sublinhou, em resposta às constantes insinuações da direcção do Barcelona, cuja transferência de Neymar para aí em 2013 permanece envolta em dúvidas, sabendo-se que uma fatia bem grande e não declarada foi transferida pelo Barcelona para contas em paraísos fiscais, perfazem um montante astronómico e que leva o futebol para números verdadeiramente insultuosos, em face de tanta miséria que grassa no mundo.

Se Neymar está a ter um desempenho individual brilhante no PSG, a verdade é que a equipa demonstra a mesma qualidade sem a sua presença. O brasileiro alinhou os 90 minutos na única derrota na Ligue 1 Conforama, diante do Racing Strasbourg, sendo que a sua ausência face a Lille (3-1), Angers (5-0), OGC Nice (3-0), Amiens (2-0) não se fez sentir, apenas perdendo a equipa pontos diante do Montpellier, nulo, sem o astro canarinho.

Neymar é claramente a estrela mediática da Ligue 1 Conforama 17/18, contudo o Bom Futebol do brasileiro necessita de ser acompanhado por melhor atitude colectiva, mais equipa e mais maturidade, menos fi(n)tas e maior hombridade. O resto já se lhe conhece, ele exibe nos relvados habitualmente.

MARIANO DÍAZ

Nasceu em Barcelona, fez-se entre a academia do Espanyol, o Premià e Badalona, alinha pela República Dominicana, de onde é originária a sua mãe, e tem sido um portento no Olympique Lyon.

Aos 24 anos já não se esperaria que o dianteiro Mariano Díaz vingasse a topo, excessivo tempo no Real Madrid Castilla, nem uma cedência sequer a uma equipa da Liga Santander ou de outro campeonato, a mudar-se para o OL e a responder com golos, golos, golos.

Recepção, drible, finalização, tem sido uma fantástica surpresa, pois estávamos crentes que falharia, especialmente numa liga gaulesa física e com defesas duros, à qual Mariano Díaz se tem adaptado na perfeição. Necessita de melhorar o timing de passe, de se envolver mais com a equipa, porém é uma força da natureza e os 13 golos que soma já na Ligue 1 Conforama confirmam créditos de finalizador.

Zidane promoveu-o à equipa principal, mas o jovem hispano-dominicano não dispôs de muitas oportunidades, ainda que tenha apontado cinco golos, um dos quais na Liga Santander. Tem Bom Futebol!

NUNO DA COSTA

Algoz do Paris-SG na única derrota dos parisienses na Ligue 1 Conforama 17/18, Nuno da Costa está a ser uma das revelações da liga gaulesa.

Cabo-verdiano de nascimento, cresceu em França e há um par de anos atrás, já sénior, estava a alinhar nos campeonatos secundários gauleses pelo Aubagne.

Em 2015 foi contratado ao Aubagne pelo Valenciennes e aí realiza duas temporadas dignas de olhares profundos pelos observadores que o catapultam para o topo do futebol francês.

Avançado móvel, versátil, rápido, Nuno da Costa tem 26 anos e só agora também chegou aos olhos dos ‘Tubarões Azuis’. A subida do Racing Estrasburgo, um histórico do futebol francês que se reinventou e voltou a erguer-se, qual fénix, das cinzas renascido, a trepar a pirâmide futebolística local até atingir novamente a Ligue 1 Conforama, contratando o franco-cabo-verdiano para esta empreitada.

A meta de Nuno da Costa será ajudar o Racing à melhor classificação possível, contudo o dianteiro não desdenhará atingir a dezena de golos – leva quatro, sendo o Bom Futebol uma característica que se lhe observa facilmente.

 

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Powered by Live Score & Live Score App