-- ------ Bélgica 2 x Brasil 1 (Quartos-de-final) – Mundial 2018
Bom Futebol

Bélgica 2 x Brasil 1 (Quartos-de-final) – Mundial 2018

Bélgica 2 x Brasil 1 (Quartos-de-final) – Mundial 2018

Escrete e Diabos Vermelhos proporcionaram excelente espetáculo. Triunfo acabou por sorrir à Bélgica, num jogo em que o Brasil merecia prolongamento

1- Martínez surpreendeu com um losango, com K. De Bruyne no seu vértice mais adiantado. No segundo tempo, voltou ao já tradicional 3x4x3.

1. Primeiro tempo morno, mas terminou quente para o conjunto belga

Foi aos 8’ que surgiu a primeira grande oportunidade do desafio. Canto batido da esquerda, Miranda desviou de cabeça e Thiago Silva encostou… ao poste.

Aos 13 minutos surgiu o primeiro golo da partida. E para Bélgica. Canto da esquerda, Kompany desviou ligeiramente o esférico que acabou também por desviar no ombro de Fernandinho. Autogolo. Mais um para a contabilidade no que é o Campeonato do Mundo com mais golos desta índole.

Não houve propriamente reação brasileira à adversidade. A toada inicial, por parte de ambas as equipas, diga-se, manteve-se. Coutinho, aos 19’, testou Courtois. O guardião belga, bem posicionado, encaixou bem o esférico. Sete minutos depois, Marcelo também tentou, sem sucesso, bater o gigante guarda-redes. O Brasil ia manifestando dificuldades em penetrar na grande área dos europeus e ia procurando, quer através de bolas paradas quer de meia distância, chegar ao golo.

Os brasileiros iam tentando, sem sucesso, alvejar a baliza belga, mas num lance em que o feitiço se virou contra o feiticeiro, aos 31’, após canto do Brasil, Lukaku transportou, segurou muito bem a bola, soltou-a no timing certeiro para K. de Bruyne e este, com um remate à entrada da área, bateu Alison. Transição belga demoníaca e 0-2 para os Diabos Vermelhos! Jogo ao rubro!!!

O Escrete meteu verdadeiramente o turbo e aos 37’, após canto curto, Coutinho desferiu portentoso remate, permitindo, invariavelmente, defesa de T. Courtois. Quatro minutos volvidos, foi De Bruyne a testar Alison, que protagonizou defesa de belo efeito.

Primeira parte dividida, traduzindo mal resultado no placar. Castigador face aos acontecimentos, não obstante a maior efetividade dos Diabos Vermelhos, colocando brasileiros em situação… limite.

 

2. Segunda parte de intensidade máxima canarinha, muitas oportunidades, o golo até surgiu, mas revelou-se… insuficiente

Brasil entrando com tudo. Jogada genial de Marcelo pela esquerda e Firmino, recém-entrado, na sua primeira grande ação no jogo, não conseguiu o toque que seria fatal para a baliza belga.

À passagem do minuto 54, Paulinho, em zona de finalização, não conseguiu finalizar após saída gigantesca de Courtois. Iam insistindo os brasileiros, com assinalável volume ofensivo.

Aos 62’, em mais uma grande transição ofensiva da Seleção Belga, Hazard rematou cruzado e a bola passou a rasar o poste. Na resposta, Courtois impediu, uma vez mais, o Escrete de marcar. Douglas Costa rematou e Paulinho não teve capacidade de reação para recargar para dentro da baliza dos europeus.

A quinze minutos dos 90’, numa transição fortíssima brasileira, Douglas Costa perdeu novamente o duelo para Courtois e Neymar não conseguiu aproveitar a segunda bola. Mais um duelo vencido pelo gigante guarda-redes belga, que ia defendendo tudo o que havia para defender.

Um minuto depois, porém, surgiu, por fim, o golo do Brasil. Renato Augusto, entrado pouco antes, recebeu passe excecional de Coutinho e, de cabeça, finalizou primorosamente. Grande diagonal de R. Augusto, num movimento à ponta de lança, a relançar a partida!

A pressão brasileira não cessava, como era expectável, e, após grande passe de Neymar, Firmino, num grande movimento, por pouco não bateu Thibaut Courtois pela segunda vez.

Em cima do minuto 80, mais um falhanço canarinho. Renato Augusto, com uma avenida pela frente, rematou e a bola rasou o poste da baliza belga. Courtois estava completamente batido. Limitou-se a “desviá-la com os olhos”.

Aos 84’, foi a vez de Coutinho desperdiçar oferta de Neymar. Grande trabalho da estrela maior canarinha e o jogador do Barcelona muito mal no momento da finalização. A torrente de futebol ofensivo não ia sendo suficiente para os brasileiros e, perto do último minuto de compensação, Courtois, uma vez mais, defendeu de forma fabulosa fantástico remate de Neymar de fora da área. Um espelho do que sucedeu ao longo de toda uma segunda parte que só deu praticamente Brasil.

Imagem 2- Courtois foi praticamente intransponível, definindo-se como a grande figura da partida. Fonte: Fifa

2-1 para a Bélgica, que segue, assim, para a última etapa antes da grande final do certame. Tite e o ‘seu’ Brasil saem com sentimento de que o dececionante Mundial de há quatro anos podia ter sido vingado em solo russo.

Imagem 3- Os números finais de um jogo de cortar a respiração. Fonte: Fifa

Deixe o seu comentário

bomfutebol