-- ------ Campeonato Europeu de Sub-21 - Grupo A - 2ª Jornada - Bom Futebol
Bom Futebol

Campeonato Europeu de Sub-21 – Grupo A – 2ª Jornada

Campeonato Europeu de Sub-21 – Grupo A – 2ª Jornada.

Dois dias depois da 1ª Jornada, as equipas do Grupo A do Europeu de Sub-21 voltaram a competir entre si para a 2ª Jornada. Na liderança do grupo A, a Eslováquia defrontou a Inglaterra no jogo das 17h. Ás 19h45, Polónia e Suécia foram a jogo em busca da primeira vitória da competição.

Eslováquia 1 – 2 Inglaterra

Imagem 1 – Equipa inglesa a celebrar golo do empate – Fonte: www.uefa.com

Após ter surpreendido a Polónia no jogo da 1ª Jornada, a Eslováquia defendeu a sua liderança frente à Inglaterra. O jogo decorreu no Estádio de Kielce e com a supervisão do árbitro lituano Gediminas Mažeika.

Sendo a única equipa do grupo que conhece o sabor da vitória, a Eslováquia queria manter a sua liderança intacta. Para tal, o seleccionador Pavel Hapa fez alinhar a seguinte equipa: Chovan, Valjent, Ninaj, Skriniar, Mazan, Lobotka, Bero, Chrien, Rusnak, Mihalik e Zrelak.

Figura 1 – Eslováquia estruturada em 4-5-1 com variação ofensiva de 4-3-3

Após um decepcionante empate frente à Suécia, a Inglaterra chegou a este jogo sabendo que só a vitória interessava caso quisesse passar para a fase seguinte do Europeu de Sub-21. Com total foco nessa missão o seleccionador inglês Adrian Boothroyd fez avançar o seguinte onze: Pickford, Holgate, Chambers, Mawson, Chilwell, Ward-Prowse, Chalobah, Swift, Redmond, Baker e Abraham.

Figura 2 – Inglaterra em 4-4-2 losango

Inglaterra com mais bola mas Eslováquia mais eficaz

A Inglaterra abordou o jogo de forma ligeiramente diferente em relação ao jogo anterior. Reforçando o sector intermédio com mais jogadores e mudando para o 4-4-2 em losango, o seleccionador inglês procurou equilibrar o sector intermédio face ao maior número de jogadores que a Eslováquia coloca nesse mesmo sector. A estratégia resultou, já que retirou posse de bola e iniciativa de jogo à Eslováquia. Contudo a Inglaterra voltou a ter o mesmo problema que teve com a Suécia. Posse de bola mas incapacidade de criar real perigo com a bola.

Mais eficaz foi a Eslováquia que logo no primeiro remate que fez na direcção da baliza de Pickford fez golo. Aos 23 minutos Chrien surge ao primeiro poste a desviar o canto de Rusnak e a fazer o 1-0.

Imagem 2 – Festejos do golo da Eslováquia – Fonte: www.uefa.com

Até final da primeira parte o jogo manteve a mesma toada. Inglaterra com mais posse de bola mas a Eslováquia mais objectiva. De realçar que a Eslováquia terminou a primeira parte com 3 remates feitos na direcção da baliza em 3 tentativas. Já a Inglaterra só acertou duas vezes na baliza nos 7 remates que fez.

Figura 3 – Estatística da 1ª Parte – Fonte: www.meusresultados.com

Reviravolta na segunda parte

O seleccionador inglês decide mexer na equipa logo no início da segunda parte. Saiu o defesa direito Holgate e entrou Murphy, médio-ala direito. Com esta alteração a equipa inglesa ganhou mais velocidade e propensão ofensiva pelo lado direito mas teve menos consistência defensiva.

A alteração revelou-se eficaz já que a Inglaterra conseguiu dar a volta ao resultado. Aos 50 minutos, Mawson surge sozinho na grande área após lance de insistência a canto ofensivo. Somente ao segundo remate é que Mawson confirmou o golo. Aos 61 minutos, num lance de contra-ataque, Ward-Prowse faz um fantástico passe para Redmond e o avançado inglês finaliza com um belíssimo remate cruzado, fora do alcance de Chovan.

Imagem 3 – Redmond a celebrar o seu golo – Fonte: www.uefa.com

A Eslováquia procurou responder. De imediato o seleccionador da Eslováquia fez duas alterações para dar mais consistência e acutilância ofensiva à equipa. Contudo nesta segunda parte assistiu-se a uma equipa eslovaca que não conseguiu fazer um único remate na direcção da baliza de Pickford. Aliás nesta segunda parte os papéis inverteram-se. A Inglaterra foi mais objectiva e teve mais remates na direcção da baliza.

Figura 4 – Estatística da 2ª Parte – Fonte: www.meusresultados.com

Esta é uma vitória que premiou a tenacidade da equipa inglesa. Boothroyd arriscou ao tirar um defesa e colocar um ala, perdendo consistência defensiva mas ganhando objectividade pelo corredor lateral direito. Com mais velocidade e mais espaço a Inglaterra obteve uma preciosa vitória.

Figura 5 – Estatística final de jogo – Fonte: www.zerozero.pt

Polónia 2 – 2 Suécia

O Estádio de Lublin voltou a ser o palco de mais um jogo da Polónia no Europeu de Sub-21, desta vez frente à Suécia. O árbitro nomeado para dirigir o encontro foi o esloveno Slavko Vinčić.

Com um tão próspero começo de jogo na 1ª Jornada, a Polónia acabou por ser surpreendida. Incapazes de segurar a vantagem obtida no primeiro minuto, os polacos acabaram vergados por uma derrota por 1-2. Dispostos a deixarem uma melhor imagem perante o seu público, Marcin Dorna escolheu a seguinte equipa para iniciar o jogo: Wrabel, Kedziora, Bednarek, Jach, Jaroszynski, Linetty, Dawidowicz, Frankowski, Kownacki, Moneta e Stepinski.

Figura 6 – Polónia em 4-2-3-1

A Suécia iniciou o Europeu de Sub-21 com o objectivo de defender o seu título de campeão europeu da categoria. A estreia não foi a melhor, sendo fundamental um resultado melhor neste segundo jogo. Sabendo que teriam o público contra si neste jogo, o seleccionador sueco Håkan Ericson escalou a seguinte equipa inicial: Cajtoft, Wahlqvist, Larsson, Dagerstal, Lundqnist, Tibbling, Hallberg, Fransson, Olsson, Cibicki e Strandberg.

Figura 7 – Suécia em 4-4-2 losango

Polónia começa a ganhar mas é a Suécia quem chega ao descanso em vantagem

Numa fase inicial que as equipas ainda se estavam a avaliar uma à outra, na primeira jogada com pés, tronco e membro, a Polónia fez golo. Frankowski combina bem com Kownacki pelo corredor direito. O médio ofensivo conduz a bola até perto da área, cruzando para a marca de penalti onde surge Moneta a finalizar de primeira.

Imagem 4 – Moneta a festejar o seu golo – Fonte: www.uefa.com

A Polónia deixou a Suécia assumir a posse de bola, procurando explorar o contra-ataque e ataque rápido. Foi dessa forma que Stepinski teve oportunidade para fazer o golo. Contudo Cajtoft foi rápido a sair da baliza e a tirar o pão da boca ao avançado polaco.

À medida que o tempo ia passando a Suécia ia ganhando cada vez mais conforto na sua forma de atacar. Isso notava-se no à vontade com que começou a fixar-se junto da área de penalti da Polónia. Os seus intentos tiveram expressão com o golo do empate aos 36 minutos. Um mau passe da Polónia na 1ª fase de construção permitiu a intercepção de Fransson. O ala sueco conduziu o ataque e consegue chegar dentro da área com oportunidade para rematar mas Wrabel opôs-se ao seu remate. Contudo a bola acabaria por sobrar para Strandberg fazer o golo do empate, perante uma baliza deserta.

Imagem 5 – Strandberg o autor do golo do empate – Fonte: www.uefa.com

O golo do empate fez muito bem à Suécia e muito mal à Polónia. Os polacos ficaram apáticos e a desejar pelo intervalo. Enquanto que os suecos cresceram ainda mais no jogo, o que se revelaria fatal para a Polónia. Aos 41 minutos, a passiva atitude defensiva da Polónia permitiu que Larsson saltasse mais alto que os seus adversários e fizesse o golo num colocado cabeceamento, após canto de Olsson. Um rude golpe para a equipa da Polónia que não conseguia novamente segurar a vantagem no marcador.

Estatisticamente a Suécia foi mais forte nos primeiros 45 minutos. Conseguiu ter mais posse de bola e aproveitar essa gestão de bola para criar mais oportunidades de golo e mais remates na direcção da baliza de Wrabel.

Figura 8 – Estatística da 1ª Parte – Fonte: www.meusresultados.com

Empate ao cair do pano

Em desvantagem no marcador, a responsabilidade de assumir o jogo recaia sobre a Polónia. Mas a Suécia conseguia bloquear as acções do seu adversário e ainda ter espaço e oportunidade para colocar a defesa polaca sobre pressão.

Nos últimos dez minutos de jogo a pressão ofensiva da Polónia aumentou e pouco a pouco o jogo passou-se inteiramente no meio-campo da Suécia. Cajtoft opunha-se brilhantemente a todos os remates que seguiam na direcção da sua baliza. Contudo estava somente a adiar o inevitável. Já em período de compensação,  Kownacki fez o golo do empate na marcação de um penalti.

Imagem 6 – Kownacki o “herói” polaco – Fonte: www.uefa.com

Uma segunda parte em que a Polónia fez de tudo para mudar o resultado ao intervalo, tendo o conseguido já bem perto do fim. Isto apesar de todos os esforços da equipa da Suécia, em especial do seu guarda-redes, em manter a vantagem obtida na primeira parte.

Figura 9 – Estatística da 2ª Parte – Fonte: www.meusresultados.com

Figura 10 – Estatística Final de Jogo – Fonte: www.meusresultados.com

Classificação Grupo A

Figura 11 – Classificação do grupo A após 2ª Jornada – Fonte: www.uefa.com

Após a conclusão da 2ª Jornada do Grupo A do Campeonato Europeu de Sub-21, a Inglaterra é o novo líder do grupo. Tendo sido a única equipa a ganhar nesta 2ª Jornada, a Inglaterra acumula 4 pontos, mais um ponto que a Eslováquia. Suécia e Polónia continuam sem conhecer o sabor da vitória neste Europeu de Sub-21. A Suécia tem dois empates e está em terceiro com dois pontos. Já a anfitriã Polónia está em último lugar do grupo A, com somente um ponto.

A 3ª e última jornada do Grupo A será disputada no dia 22 de Junho, próxima quinta-feira. Os dois jogos serão disputados à mesma hora. A Eslováquia irá defrontar a Suécia e a Polónia terá a Inglaterra pela frente. O Bom Futebol neste Europeu de Sub-21 estará em jogo no próximo dia 22 de Junho.

Deixe o seu comentário

bomfutebol