-- ------ Como Identificar um Atleta com “Talento/Dom” - Bom Futebol
Bom Futebol

Como Identificar um Atleta com “Talento/Dom”

talento

Como Identificar um Atleta com “Talento/Dom”

Muitos o chamam de “Dom”, outros de “Talento”, mas o que será realmente o Dom/Talento de um Atleta?

Com base no meu conhecimento e experiência, irei abordar este tema de forma a dar a conhecer o meu ponto de vista. Este tema é de grande importância no mundo do desporto, uma vez que os treinadores podem ser confrontados com um atleta que apresenta um grande “Talento”. É assim fundamental que o treinador tenha a capacidade de o identificar e de o conseguir potencializar ao máximo para que o atleta atinja o seu máximo potencial no futuro.

“Dom” vs “Talento”

Desde o início, importa perceber o que se entende por “Dom/Talento”, e se existe alguma diferença entre estes.

A palavra Dom é normalmente associada a uma habilidade natural que alguém apresenta desde criança (que nasça com a pessoa) e que sem muito trabalho/treino consegue realizar uma determinada tarefa na perfeição.

Já o Talento por vezes é considerado algo que a pessoa possui numa determinada habilidade, sendo que esta terá seguramente de ser trabalhada e desenvolvida para atingir a sua plenitude. Outros autores referem que o Talento pode ser um conjunto de aptidões (naturais ou adquiridas) que condicionam o êxito em uma determinada atividade, um nível superior de certas capacidades particularmente valorizadas ou uma pessoa que sobressai pela aptidão excecional para uma determinada atividade.

Assim, pode-se entender que o Talento pode estar associado à habilidade inata (normalmente denominada por Dom) como também pode ser desenvolvido com a prática/treino. Ou seja, o Talento inato (Dom), conserva-se durante toda a vida, e o adquirido terá que ser constantemente desenvolvido através do treino.

Talentos ou Talento? – Parte 1

Ao olharmos através de uma perspetiva generalista, antes de um atleta se tornar profissional em alguma modalidade específica, este esteve em diversos contextos durante a sua vida onde lhe foram proporcionadas diferentes experiências. Contudo o atleta foi estreitando o seu percurso até se definir como atleta profissional de uma modalidade específica.

Se revermos a nossa infância, podemos facilmente reconhecer que os colegas que eram bons em educação física, apresentavam um grande desempenho em todas as modalidades. O mesmo acontecia com as disciplinas mais criativas, sendo os mesmos alunos os melhores nas diferentes matérias. Já nas disciplinas de línguas, os melhores alunos dominavam as diferentes línguas.

Normalmente o que faz com que uma pessoa seja melhor numa determinada área, é o gosto e prazer em realizar uma determinada tarefa específica. Nos dias de hoje, dizemos que o aluno x é mau aluno a matemática mas é um excelente aluno em educação física, acabando este normalmente rotulado por aluno mau ou mediano. Será correto? Ou é apenas o gosto e a sua motivação que estão orientadas para o desporto e não para o raciocínio matemático?

Talentos ou Talento? – Parte 2

No futebol, temos um caso de um defesa central, que por ventura poderá ser muito bom, mas que na posição de ponta de lança já não o é. Será que a motivação/gosto pela posição juntamente com as experiências vividas tiveram influência na sua posição? Eu acredito que sim. Todas as experiências vividas pelo atleta influenciam a sua forma de jogar. Um jogador com talento independentemente da posição, irá ser um jogador de sucesso. Apenas, em determinados momentos da sua vida, a sua formação foi orientada para uma determinada posição e característica.

Numa visão mais abrangente, jogadores como Messi e Pelé teriam sido atletas de grande sucesso se tivessem seguido diferentes modalidades, em vez do futebol. Mas as suas vidas orientaram a sua formação para o futebol. Analisando uma perspetiva mais científica, os grandes cientistas teriam igualmente sucesso independentemente da área, pois a única diferença destes foi terem-se especializado na área que os motivava mais. Ao compararmos atletas com cientistas, a única diferença que se encontra é que estimulam diferentes partes do corpo com diferentes intensidades.

Acredito portanto que apenas existe um talento, apenas este é orientado consoante as experiências vividas e pela motivação e gosto por uma determinada área. Ou seja, existe pessoas talentosas, que independentemente da sua área de especialização serão sempre geniais.

Como Diferenciar um Atleta de Talento Inato do Adquirido?

Uma das formas de diferenciar um atleta de Talento inato é a facilidade que este tem na aprendizagem. Existem muitos exemplos de atletas de sucesso, onde a única diferença entre eles é a quantidade de trabalho que estes necessitam de realizar para se manter no topo. Alguns exemplos de atletas de talento inato são o Pelé, Messi, Michael Jordan, Roger Federer e Ronnie O’Sullivan. Como atletas de Talento adquirido podemos encontrar o Cristiano Ronaldo, Rafael Nadal e LeBron James. Estes são alguns dos atletas que na minha opinião podem ser classificados com Talento inato ou adquirido, não tirando nenhum mérito nos seus êxitos, pois estamos a falar de atletas que já conquistaram quase tudo o que tinham para conquistar tendo assim o respeito de todos.

Como todos nós sabemos, nem todos os atletas, quer de Talento inato quer de Talento adquirido, conseguem atingir o sucesso. Muito devido ao percurso das suas vidas, da sua educação e devido a outros fatores.

O que realmente importa é identificar um atleta com Talento independentemente se este é inato ou se é adquirido. Pois a única diferença entre estes é que um terá sempre que trabalhar/treinar mais que o outro, mas ambos poderão chegar ao sucesso.

Então como Podem os Treinadores Identificar um Atleta com Talento?

Na minha opinião, o Talento não é mais do que a capacidade de aprendizagem que uma pessoa demonstra. Se um atleta apresentar facilidade na aprendizagem, então este será um atleta talentoso. Este é o principal fator que os treinadores devem procurar nos seus atletas. Quanto maior for o grau de aprendizagem, mais próximo do Talento inato estamos.

Claro está que não basta ter uma grande capacidade de aprendizagem para se ser um atleta de nível mundial, mas se juntarmos a este fator, a motivação e gosto pela modalidade, então poderemos estar perante um atleta promissor para o futuro. Muitos são os casos onde apesar da grande capacidade de aprendizagem do atleta, este não conseguiu ter sucesso devido à falta de gosto e motivação pela modalidade que praticava (talvez estivesse na modalidade errada).

Sendo assim, para se identificar um atleta talentoso, os fatores mais importantes são a sua capacidade de aprendizagem, a motivação e o gosto pela modalidade. Sem algum destes fatores, torna-se muito difícil o atleta conseguir atingir o sucesso.

Após Encontrar o Talento, como Potencializar o Atleta para que este Atinja o Sucesso?

Quando encontramos um possível Talento, é fundamental realizar um trabalho individual com este, sendo o principal objetivo dar todas as ferramentas necessárias para se ser jogador de futebol.

A técnica da modalidade torna-se fundamental e mais importante ainda é ensiná-la bem e da forma correta. Na formação corre-se o risco de tentar formar equipas, em vez de se procurar formar jogadores, onde o trabalho deveria ser individualizado, pois nem todos chegam a patamares profissionais. O treinador tem assim de garantir que aqueles que chegam, chegam nas melhores condições possíveis.

O treino individualizado não poderá ser apenas técnico ou tático, terá que ser também psicológico e educativo sendo este último um dos mais importantes. É muito importante o atleta ser acompanhado quer dentro, quer fora do futebol. Se o acompanhamento fora do campo não for o mais correto, dificilmente o treinador conseguirá fazer alguma coisa com o atleta, pois este será constantemente orientado para comportamentos e ações negativas para a sua carreira e desenvolvimento.

Conclusões Finais

Apenas existe um Talento, podendo este ser inato ou adquirido. Eu defino o Talento como a capacidade de aprendizagem do atleta. Se o atleta apresentar níveis de aprendizagem elevados, então este é um atleta com Talento. Quando um treinador se depara com um jogador com uma grande capacidade de aprendizagem, este deverá realizar um trabalho específico e individual com ele de modo a aproxima-lo do patamar profissional, nunca deixando de trabalhar da forma mais adequada à idade. Para que um atleta atinja o sucesso este terá que ter os diversos fatores sendo eles: Capacidade de aprendizagem (Talento), motivação e gosto pela modalidade.

“Um dia chamo o atleta no meio de um exercício e explico como ele deverá fazer. Caso ele tente fazer o que lhe foi explicado, então teremos um possível talento. Se passado umas tentativas o atleta começar a ter sucesso, então teremos certezas”.

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Powered by Live Score & Live Score App