-- ------ Croácia 2 Inglaterra 1 – Meia-final – Mundial 2018 - Bom Futebol
Bom Futebol

Croácia 2 Inglaterra 1 – Meia-final – Mundial 2018

Croácia 2×1 Inglaterra – Meia-final – Mundial 2018

Em mais uma prorrogação, Croácia domina a Inglaterra, ganha de virada e está em sua primeira final de Copa do Mundo. Decisão é domingo, dia 15/07, contra a França. Ingleses jogam no sábado, dia 14/07, contra a Bélgica pelo 3º lugar.

Figura 1 – Onzes iniciais

Croácia e Inglaterra se enfrentaram hoje mais cedo, fechando as semifinais da Copa do Mundo da Rússia. O jogo aconteceu no Luzhnik Stadium, em Moscou e teve como árbitro principal o turco Cuneyt Cakir.

Inglaterra ou Croácia. O time mais antigo do contra o time mais novo do mundo. Quem enfrentaria a França na grande final no domingo?

Inglaterra e Croácia entraram em campo hoje para definir quem seria o adversário da França na grande final da Copa do Mundo no domingo. De um lado, a seleção mais velha do mundo, a Inglaterra, com 146 anos de futebol, contra a seleção mais nova, a Croácia, com 28 anos de futebol.

A Inglaterra buscava a segunda final de Copa do Mundo da sua história, após 52 anos de ausência. A última vez que a Inglaterra jogou uma semifinal de Copa do Mundo foi em 1990, na Itália, quando perdeu para Alemanha Ocidental. Já a Croácia buscava a sua primeira final, após chegar pela segunda vez na semifinal de uma Copa do Mundo. A outra havia sido em 1998, liderados por Davor Suker.

Para este jogo, o treinador inglês Gareth Southgate escalou a mesma equipe que havia eliminado a Suécia, nas quartas de final. Já o treinador Zlatko Dalic, da Croácia, optou por Brozovic no lugar de Kramaric no time titular para este jogo. A opção por Brozovic, além de aumentar o poder de marcação no meio campo croata, liberava mais Modric e Rakitic para jogarem mais livres.

Logo no início do jogo, Trippier faz um golaço de falta e abre o placar para a Inglaterra. 9º gol inglês originado de bola parada na Copa.

O jogo começou com todas as atenções voltadas para Harry Kane, Raheem Sterling e Jordan Hendereson pelo lado da Inglaterra e Luka Modric, Ivan Rakitic e Mario Mandzukic pelo lado da Croácia.

Mas foi o lateral Trippier, da Inglaterra, quem se destacou logo no início do jogo. Aos 4, o lateral acertou uma bela cobrança de falta no ângulo do goleiro croata Subasic, abrindo o placar para os ingleses.

Este gol logo o início fez com que a Inglaterra passasse a ter uma situação cômoda no jogo. A seleção inglesa recuou no campo, conseguindo sair da pressão croata e tinha mais espaço no campo de ataque para acelerar o jogo.

A Croácia tentava comandar o jogo, mas sofria com o jogo de construção rápido inglês. Os croatas também não conseguiam ganhar as segundas bolas e por causa disso não conseguiam ameaçar o gol de Pickford.

Croácia sente o jogo e pouco ameaça. Inglaterra abusa dos contra-ataques.  

Aos 13, Maguire cabeceou com perigo por cima do gol de Subasic, após cobrança de escanteio.

Aos 21, Harry Kane perdeu uma boa chance de ampliar o placar, completando boa jogada de Sterling após Rakitic perder a posse de bola. Porém, a arbitragem já havia sinalizado impedimento no lance.

A Croácia assustou aos 22, após chute de Perisic que passou perto do gol inglês. Nesta altura do jogo a Croácia concentrava seus ataques pelas laterais, buscando os cruzamentos na área, enquanto a Inglaterra buscava os contra-ataques.

Aos 30, Kane, de novo, perdeu duas boas chances de fazer o segundo gol da Inglaterra. O atacante recebeu a bola de Lindgard, girou e bateu para a defesa de Subasic. No rebote, ele mesmo chutou na trave, mas de novo o impedimento já havia sido marcado pela arbitragem.

Aos 32, a Croácia teve uma chance clara de empatar o jogo. Rebic, após ótima jogada de Modric, chutou de dentro da área e viu Pickford fazer boa defesa.

Lindgard, aos 35, quase fez o segundo gol inglês ao chutar para fora após boa jogada de Kane.

A Croácia teve duas chances de empatar no final do primeiro, aos 45 e aos 46, mas não aproveitou nenhuma delas. Rakitic demorou demais para chutar na primeira e acabou desarmado enquanto Modric foi travado no segundo lance. No final do primeiro tempo os croatas ainda reclamaram de um possível pênalti em cima de Lovren. O VAR foi consultado, mas o pênalti não foi confirmado e as equipes desceram para o vestiário após o apito do árbitro.

A Croácia teve mais bola que a Inglaterra no primeiro tempo, 52% x 48%, mas não conseguiu ameaçar o gol inglês. O gol de Trippier no início permitiu o controle do jogo aos ingleses, que estavam a 45 minutos da sua segunda final de Copa do Mundo.

Segundo tempo começa com Croácia mais intensa no ataque. Inglaterra mantém o 5-3-2 e segue buscando os contra-ataques.

Nenhum treinador fez nenhuma substituição no intervalo.

A principal mudança na Croácia foi de atitude. Os croatas voltaram tentando acelerar mais o jogo, aumentando a intensidade no ataque para tentar superar a forte defesa inglesa. Já a Inglaterra, voltava com sua proposta de se defender no 5-3-2, buscando os contra-ataques rápidos na tentativa de surpreender a Croácia.

A Croácia também adiantou sua marcação, dificultando a criação de jogo inglês.

Mas mesmo com a Croácia mais intensa, a primeira chance de gol clara do segundo tempo foi da Inglaterra. Aos 12, Kane cabeceou a bola, mas Lovren afastou.

A Croácia tinha a bola, pressionava a Inglaterra, mas não conseguia ter uma chance clara de finalização.

Domínio croata funciona e Perisic empata o jogo. Inglaterra sente o gol e a partida fica aberta no final.

Aos 19, a Croácia teve uma chance real de empatar o jogo, com Perisic. O meia chutou forte da entrada da área, mas Walker interceptou a finalização.

A Inglaterra respondeu com Kane, aos 21, mas o atacante inglês chutou para fora.

A Croácia teve seu esforço recompensado aos 22, quando Perisic escorou cruzamento de Vrsaljko pela direita, empatando o jogo.

Aos 25, Rebic quase virou o jogo para a Croácia. Após erro da zaga inglesa, Perisic chutou a bola na trave de Pickford e no rebote, Rebic chutou em cima do goleiro inglês. Aos 27 Brozovic chutou por cima após rebote de Walker em cobrança de escanteio.

Nessa altura do jogo a Croácia pressionava e se mantinha no ataque, enquanto a Inglaterra dava claros sinais de ter sentido o gol de empate croata.

Southgate, tentando mudar o panorama do jogo, colocou o jovem atacante Marcus Rashford no lugar de Sterling, na tentativa de aumentar o poder de finalização inglês.

Aos 30, Rakitic boa chance de finalizar ao gol inglês, mas acabou travado pela defesa na hora do chute.

A Inglaterra teve duas boas chances de marcar o segundo gol, mas Lindgard aos 31 e Henderson aos 32 erraram seus chutes.

Aos 33, Trippier errou um recuo e obrigou ao goleiro Pickford a dar um chutão para frente, pressionado por Rebic.

Aos 37, foi a vez de Mandzukic finalizar ao gol e ver Pickford fazer outra boa defesa.

Aos 38, Rakitic perdeu ótima chance de desempatar o jogo chutar para fora após falha de Pickford.

Modric e Rakitic seguiam dominando as ações no meio campo, fazendo com que a Croácia seguisse com o jogo mais vertical e rápido, pressionando a Inglaterra, enquanto os ingleses seguiam tendo dificuldades para sair jogando.

O jogo seguia aberto e aos 46, a Inglaterra teve a última chance de desempate. Em cobrança de falta de Trippier, Kane cabeceou para fora, livre na pequena área.

Ao final do jogo, o empate de 1×1 acabou sendo um resultado mais justo, já que cada seleção acabou dominando um tempo. Mais uma prorrogação na Copa do Mundo da Rússia.

Prorrogação retoma ritmo do segundo tempo. Croácia pressiona, Inglaterra defende.

A Croácia ia para a sua terceira prorrogação nesta Copa. Nas oitavas venceu a Dinamarca e nas quartas eliminou a Rússia. Os croatas agora mediriam forças contra os ingleses, que também já haviam disputado uma prorrogação nesta Copa, contra a Colômbia, pelas oitavas de final.

A Inglaterra voltou com o lateral Danny Rose no lugar de Ashley Young. Com essa substituição, Southgate buscava aumentar o poder de marcação pelas alas, trocando um jogador veterano por um mais novo.

A prorrogação começou como o segundo tempo. A Croácia com a posse de bola, pressionando a saída inglesa, e a Inglaterra acuada, tentando os contra-ataques.

Os treinadores então começaram a fazer substituições em seus times. Dalic colocou Pivaric e Kramaric nos lugares de Strinic e Rebic, enquanto Southgate colocou Dier no lugar de Henderson.

Cada seleção teve uma chance real de desempatar o jogo no primeiro tempo. A da Inglaterra foi aos 8, quando Stones escorou uma cobrança de escanteio, mas Vrsaljko salvou em cima da linha. Da Croácia foi aos 17, quando Madzukic escorou cruzamento de Perisic dentro da pequena área e viu Pickford defender à queima roupa.

Croácia pressiona, Stones erra, Mandzukic faz o segundo gol croata e garante vaga na final.

O segundo tempo da prorrogação começou com a Croácia pressionando ainda mais a Inglaterra. Logo aos 2 Brosovic chutou por cima do gol inglês com perigo.

E aos 3, todo o esforço e domínio croata na partida foi coroado. Pivaric cruzou para a área e a defesa inglesa rebateu, Rakitic cabeceou de volta para a área, Stones falhou e Mandzukic aproveitou para chutar e fazer o gol da virada. Croácia 2×1 e 12 minutos os separavam da tão aguardada final da Copa do Mundo.

Southgate colocou o atacante Vardy no lugar do zagueiro Stones, na tentativa de avançar a Inglaterra em campo, enquanto Dalic colocou os zagueiros Corluka e Badelj nos lugares de Mandzukic e Modric, com a ideia de segurar o resultado.

Nos minutos restantes a Inglaterra tentou uma pressão, mas não conseguiu acertar o gol de Subasic. O time inglês acertou uma única finalização no gol o jogo todo e foi o gol de Trippier. A Croácia segurou o resultado e garantiu pela primeira vez a vaga em uma final de Copa do Mundo.

 

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.