-- ------ Entrevista a Thomas Militão - Bom Futebol - www.bomfutebol.pt
Bom Futebol

Entrevista a Thomas Militão

O Caldas Sport Clube está a ser falado por todos pelo seu percurso na taça de Portugal. Será o Jamor apenas um sonho? Leia as palavras exclusivas do capitão Thomas Militão.

Quem é Thomas Militão? Quando decidiu fazer carreira no futebol? Como se define enquanto jogador?

Thomas Militão é um rapaz de 26 anos nascido em França, veio para Portugal viver para a sua terra que é Olho Marinho, veio com 6 anos de idade e passado 1 ano foi jogar para o Caldas. A partir dos Juvenis começou a levar o futebol mais a sério e foi aí que decidi tentar fazer algo no futebol.
Sou um jogador humilde, com personalidade e muito trabalhador, não dou nenhum lance como perdido e luto sempre ao máximo pela minha equipa.

Como descreves o teu inicio de carreira?

Muito boa, tive muitos jogos sem jogar porque ainda era um miúdo e precisava de crescer muito como jogador, os meus colegas na altura ajudaram-me imenso, aprendi muito com eles, depois surgiu a oportunidade e tudo apareceu naturalmente.

Nascido em França, voltaste para Portugal ainda muito novo, fizeste a tua formação no Caldas e também o teu percurso quanto sénior. Porquê o Caldas?

O meu pai deu-me a escolher três clubes, Peniche, Óbidos e Caldas. No Olho Marinho havia um rapaz que jogava pelo Caldas e sempre foi uma referência lá na terra e sempre gostei muito dele entoa optei pelo Caldas por ele estar lá.

Serás o Totti do Caldas?

É possível que isso aconteça porque ate agora nunca sai do Caldas. Mas tenho sempre a esperança e o objectivo de dar o salto.

Emoção do “De Rossi” e “Totti” do caldas.

Tens o sonho de chegar mais alto na carreira mesmo que isso implique sair do caldas?

Sim tenho esse sonho e quero muito que se concretize, sei que é difícil mas tenho esperanças. Se isso acontecer vai ser difícil sair de “casa” mas faz parte.

No inicio da caminhada da Taça de Portugal acreditavas que era possível chegar tão longe?

Não, nunca pensei chegar às meias finas, acho que ninguém imaginava. Mas merecemos muito.

Vencer o Arouca e vencer a Académica, atuais equipas na disputa da promoção à Liga NOS. Qual a motivação que vos levou a vencer?

A motivação é sempre muito grande antes destes jogos, no fim do jogo sinceramente ainda não te consigo explicar, foi emotivo.

E a eliminação do Farense, naquele jogo dificílimo e que nem sempre esteve para o vosso lado?

Nesse jogo ficou provado que temos uma grande equipa, muito humilde. Estivemos em desvantagem duas vezes, e conseguimos equilibrar a eliminatória, trabalhamos muito para isso. E o público ajudou-nos muito, esteve um ambiente incrível e isso deu nos muita força.

O espirito de equipa está bem presente no Caldas SC

Enquanto capitão que palavras transmitirás aos teus colegas antes deste momento especial?

Desfrutar deste momento único e o que vou pedir aos meus colegas, e acreditarmos porque e possível fazermos ainda mais historia.

“Ninguém passa na Mata”, qual o papel dos adeptos para ti? São eles fervorosos?

É muito importante e nós jogadores sentimos muito o apoio deles. E completamente diferente jogar um jogo com 300 pessoas do que jogar um jogo com 2000 pessoas. A motivação é sempre muito maior!

Festa após eliminar o Arouca

Aproxima-se o dia D, acreditas no Jamor?

Sim já que aqui estamos acredito. Faltam dois jogos sabemos que é difícil mas vamos trabalhar para que seja possível tornar esse sonho em realidade.

Final: sonho ou realidade?

É sempre um sonho, mas como estamos a dois jogos é uma realidade

Achas possível vencer a taça de Portugal?

Acho que tudo é possível, apesar de ser muito difícil.

Os festejos do apuramento para a meia-final

E no campeonato que está prestes a terminar. Qual as aspirações pontuais? 

Queremos passar os 40 pontos para garantirmos a manutenção o mais rápido possível.

Conta-nos a melhor história que viveste no futebol?

Num jogo Riachense x Caldas jogo muito importante porque em caso de vitoria íamos discutir a fase de subida. Antes do jogo no balneário o mister Brás andava a brincar com uma navalha a atirar contra os bancos perto das nossas pernas estávamos todos nervosos por causa do jogo e aquilo deixou nos um pouco mais relaxados por ver mos o nosso treinador a brincar.

Não és profissional no futebol. Como te defines enquanto pessoa fora do futebol?

Sou uma pessoa discreta, gosto muito de estar com a minha família e os amigos.

O que é para ti bom futebol?

Bom futebol e o tipo de futebol que o Man. City joga, porque joga um jogo alegre, gostam de ter bola e procuram muito golo. E são muito intensos.

Thomas Militão enverga a braçadeira de capitão

Perguntas de resposta rápida:

Qual o teu melhor momento desportivo ?

É esta época. Pela caminhada que estamos a fazer na taça de Portugal e pelo futebol que praticamos.

Ídolo ou jogador referência

O meu ídolo de infância e de sempre foi o Rui Costa, mas como referência tenho o Puyol, porque jogou na mesma posição que jogo e revejo-me em algumas coisas com ele.

Jogador ou treinador que mais gostaste de trabalhar?

Treinador tenho 3 nomes, Ricardo Moura foi o treinador que mais me ensinou a nivel tactico foi muito bom trabalhar dois anos com ele, depois o Luis Bras foi muito especial a nivel pessoal criamos uma excelente relacao e fizemos uma grande epoca e por fim o Jose Vala por tudo o que ele e. Jogador tenho um idolo no Caldas e o Rui Almeida, e uma referencia para mim e gosto muito trabalhar com ele

Melhor jogador da atualidade?

Cristiano Ronaldo

Melhor treinador?

Guardiola

Clube de sonho?

Caldas Sport Clube

Thomas Militão é um dos preferidos dos adeptos

Filme favorito?

Pearl Harbor

Música favorita

The final countdown dos Europe

Algo que não dispensas diariamente ?

De um bom café.

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.