-- ------ Entrevista Exclusiva a Paul Ayongo - Bom Futebol
Bom Futebol

Entrevista Exclusiva a Paul Ayongo

Paul Ayongo

Entrevista Exclusiva a Paul Ayongo

Paul Ayongo é um Avançado de 21 anos, natural do Gana, que, este ano, já leva bastantes golos marcados (21 no total, ate ao momento), representa o Amarante do Campeonato de Portugal.

Paul comecemos pelas suas raízes. Nasceu no Gana, em que cidade?

Sim nasci no Gana, na cidade de Kumasi, antiga capital do Reino Axânti.

Como foi a sua infância?

Foi uma boa infância, desafiante também, porque desde muito cedo que tive de me mudar para seguir o meu sonho. Saí com 8\9 anos de casa, para ir para uma academia de futebol, deixei toda a minha família para ir jogar para o Charity Stars FC.

733878_142729979227518_926715403_n
10277333_294735267360321_3777104021984422506_n
10291150_290096014490913_5943891322046244062_n
10329153_294735490693632_5742399539765133529_n

Fui para lá morar na academia, tive de sair de Kumasi e ir viver para Accra. No inicio foi complicado, tive de deixar a minha mãe, o meu pai, os meus irmãos, mas em pouco tempo ganhei outra grande família, fiz bastantes amigos, porque não era o único a dormir na academia.

Pode-se então dizer que a sua paixão pelo futebol começou muito cedo, teve de deixar a sua família para seguir o seu sonho. Os seus pais deram-lhe apoio nessa decisão? Ou foi difícil convence-los?

Para eles acredito que tenha sido complicado, ainda era muito novo, e ver o filho a sair de casa com aquela idade não foi fácil, mas eles já sabiam que eu era apaixonado pela bola e permitiram que eu fosse. Sempre me apoiaram em tudo o que faço.

Até que idade esteve no Charity Stars FC?

Estive lá 8 ou 9 anos na formação até rumar para a Holanda, o FC Twente.

A sua passagem pelo Twente, mesmo sendo curta, foi gratificante?

Sim, podemos dizer que sim, fui para lá com 17 anos mas não consegui assinar contrato com eles, acabando por rumar a Portugal, mas sim foi uma boa experiência.

Voltando um pouco atrás. Na escola era bom aluno?

Não era bom nem mau (risos).

Quem era Paul Ayongo enquanto criança?

O Paul era apenas uma criança, que tinha um lindo sonho de se tornar jogador de futebol, sendo um dos melhores do mundo, mas também sabia que só iria conseguir com muito esforço, trabalho duro, determinação e fé.

Descreva os seus dias em Kumasi. Como era viver lá?

A vida em Kumasi era boa, estava com a minha família, tudo corria bem e tinha lá os meus amigos.

Há quanto tempo não vai à sua terra? Os seus amigos sabem que está a jogar em Portugal?

Desde que cheguei a Portugal nunca mais visitei o meu país. Vou tentar ir lá este ano, no fim do campeonato. E claro irei visitar todos os meus amigos e família para matar saudades.

Como veio parar a Portugal?

Depois das negociações com o Twente não terem corrido bem o meu agente arranjou-me clube aqui.

Ingressou no plantel de juniores do Oeiras correto? Descreva-nos como foi.

O Oeiras era uma grande equipa, com jovens com muito valor, a liga de juniores era muito competitiva. Apanhava-mos equipas como o Vitória, o Benfica, Estoril, Sporting, etc. Foi uma grande experiência para mim, as pessoas acolheram-me muito bem.

Enquanto esteve no Oeiras recebeu propostas de outros clubes?

Não, nenhuma.

O que o levou para o Amarante?

Quando estava no Oeiras o meu agente arranjou-me contrato aqui.

Como foi acostumar-se ao tempo e aos Portugueses?

O tempo foi de difícil adaptação na fase inicial, mas passado uns meses habituei-me. As pessoas sempre me trataram bem, nunca tive razões de queixa. A qualquer sítio que vá as pessoas dão-se bem comigo.

É o seu terceiro ano no Amarante, como são os seus dias? O que faz Paul Ayongo normalmente?

Os meus dias por norma são sempre os mesmos, acordo, cômo qualquer coisa, e por vezes vou até ao ginásio, depois falo com a minha família e amigos. Depois vejo um filme ou uma serie e descanso para estar pronto para o treino. Também costumo sair para tomar um café com os amigos.

Esta temporada já leva 18 golos marcados, qual a diferença do Paul Ayongo dos anos anteriores, comparado com o presente?

A minha primeira época no Amarante foi quando joguei pela primeira vez no Campeonato de Portugal. Juntei-me ao plantel já numa segunda fase, joguei 15 jogos e marquei 3 golos, penso. Na segunda temporada, comecei desde inicio com a equipa, já conhecia o plantel e a equipa técnica mas, não era primeira opção. Então jogava mais na segunda parte na posição de extremo e não de ponta de lança mas, mesmo assim, marquei 9 golos. Esta época tenho jogado a número 9, ponta de lança, tenho feito todos os jogos e todos os minutos. A grande diferença é que agora tenho mais tempo de jogo.

Se tivesse de se descrever a si próprio como jogador o que diria?

Diria que sou um jogador rápido, forte, energético, avançado puro, boa relação trabalho-exibições, habilidoso no ar e pontaria afinada, tanto de cabeça como com os pés. Um poço de força com técnica que não perdoa na cara do golo.

Tem alguém que o tenha marcado na sua carreira de jogador?

Eu direi o meu agente. Já o conhecia da equipa onde eu era atleta no Gana, foi ele que me proporcionou a minha vinda para o Amarante, numa fase em que ninguém sabia quem era Paul Ayongo, e agora já bastante gente me conhece, tem sido uma grande pessoa para mim.

 

Perguntas rápidas

Para terminar faremos algumas perguntas de resposta rápida. Tem algum ídolo?

Sim, tenho. Samuel Eto’o.

Tatica que mais gosta de jogar

4-3-3.

Posição favorita

Avançado centro.

Um sonho que tenha

Meu sonho é ser como o meu ídolo, jogar na liga dos campeões e ganhar títulos com a minha equipa.

Qual foi o seu melhor momento desportivo, e qual o seu melhor rendimento?

O meu melhor momento desportivo foi quando tive a oportunidade de viajar para a Europa. A minha melhor performance direi o jogo frente ao Camacha, por ter sido a primeira vez a marcar 4 golos seguidos na Europa.

Melhor jogador no seu entender que ainda se encontre a jogar

Luis Suárez.

O seu melhor golo

Acredito que tenha sido mesmo o terceiro golo que marquei ao Camacha, numa arrancada em que tirei 4 ou 5 adversários do caminho e fiz o golo.

Paul Ayongo na sua grande arrancada.

Melhores companheiros de equipa que já teve

Creio que todos os colegas de equipa que tive foram todos muito especiais para mim, sempre os considerei como família, e sempre me trataram como tal. Por isso direi todos.

Comida Favorita

Fufu (comida de origem africana).

Estilo de música favorita

Estilo Gospel

Melhor filme

Merlin

Liga que gostasse de jogar

Gostaria de jogarem França, Inglaterra, Espanha e na primeira divisão de Portugal.

Autoria: Pedro Pereira

Deixe o seu comentário

bomfutebol