-- ------ Entrevista exclusiva a Tiago Esgaio - Bom Futebol
Bom Futebol

Entrevista exclusiva a Tiago Esgaio

Entrevista exclusiva a Tiago Esgaio

Tiago Esgaio é craque, é mesmo craque. É daqueles craques que não enganam. Apenas com 22 anos, acabadinhos de fazer, é daqueles jogadores completos. Daqueles que «enchem» o campo e todos os treinadores gosta(ria)m de ter na equipa. E está aí para galgar terreno. Como quem diz, chegar ao topo. Para já, é no Torreense que espalha todo o seu perfume. É Esgaio, Tiago Esgaio em discurso direto.

 

-> Esgaio, um apelido sem peso

     1. Comecemos por uma questão incontornável: o peso do teu apelido. Diz-me, Tiago, é esse um fator mais positivo do que negativo, mais negativo do que propriamente positivo… ?

     Tiago Esgaio – Eu penso que não me influencia nem positiva nem negativamente. É apenas um nome. Felizmente o meu irmão já conseguiu chegar lá a cima, fico muito contente por ele. Há muita gente que nem sonha que sou irmão do Ricardo Esgaio, não me faz diferença.

 

     2. Como é, futebolisticamente falando, a relação com o teu irmão? De constante preocupação, entreajuda, crítica ou, pelo contrário, abordam muito pouco uma atividade que vos consome quase 24h ao dia?

     Tiago Esgaio – É inevitável não falarmos de futebol e acaba por ser um bocadinho das três coisas. Quando ele está bem, dou-lhe os parabéns. Quando está mal, o mesmo. Penso que para crescermos temos que lidar com a crítica e ele ajuda-me a crescer. É a ouvir a opinião das outras pessoas que conseguimos crescer e a nossa relação passa muito por aí. Acaba, para mim, por ser positivo porque ele tem experiências que eu ainda não tive, como é claro, e ele tenta-me ajudar sempre e dá-me conselhos que eu levo para a minha vida do futebol.

 

-> Uma carreira curta, mas já com substância e… prometedora

     3. Agora a tua carreira. Começaste no clube da tua terra, o Nazarenos, e aos 14 anos foste para Leiria. Leiria que, nessa temporada (2009/10), estava na 1.ª Liga. Atendendo a este fator, que perspetivas futuras tinhas aquando da ida para o União?

     Tiago Esgaio – Eu desde muito cedo que quis ser jogador de futebol. Antes de estar no Leiria, estive um ano à experiência no Sporting e na altura, quando soube que não ia ficar, surgiu o convite da UD Leiria. Eles na altura estavam nos Nacionais de Iniciados e decidi arriscar. Além do mais, estavam na 1.ª Liga, o que eu olhava com bons olhos. O meu objetivo passou, por isso, por chegar a profissional no Leiria.

Foi em Leiria que Tiago cumpriu quase toda a sua formação jovem.

Imagem 1 – Esteve 4 anos em Leiria, onde fez o grosso da sua formação e onde mais potenciou o seu talento. Fonte: Desconhecida.

 

     4. Depois, com 18, foste para um clube bem consolidado na 1.ª Divisão: o Rio Ave. Conta-nos como foi essa temporada (2013/14) em Vila do Conde. O que te fez não continuar no clube?

     Tiago Esgaio – Levo a experiência no Rio Ave como muito positiva. Fez-me crescer como pessoa, longe da família, dos amigos, da namorada, de quem gostamos. Futebolisticamente, sentia que precisava de uma nova aventura e então decidi ir. A época correu-me muito bem nos juniores e consegui, inclusivamente, ser o melhor marcador da equipa. Foi extremamente positivo.

Depois, na transição para os seniores, não deu para concretizar o contrato profissional devido aos direitos de formação. Isso implicou algum dinheiro e não deu para contornar essa situação.

Tiago Esgaio protagonizou grande temorada nos Arcos em 2013/14.

Imagem 2 – Em ação pelo Rio Ave, clube pelo qual realizou uma grande temporada e foi, inclusivamente, o melhor marcador do seu escalão (juniores). Fonte: Desconhecida

 

-> Apesar da excelente experiência nos Arcos, foi nas Caldas que iniciou o seu percurso sénior

     5. Seguiu-se o Caldas SC, que apadrinhou a tua primeira época de sénior. Estiveste lá duas temporadas. Um passo atrás para dar dois à frente?

     Tiago Esgaio – Eu penso que não foi um passo atrás, porque no primeiro ano de sénior o mais importante é jogar. É verdade que no início não fui opção, algo com que não lidei bem porque estava habituado a ser titular, mas depois fui conquistando o meu espaço e consegui fazer alguns golos e fui destaque muitas vezes. Fomos à fase de subida, o que também foi bom.

Penso que não foi um passo atrás, mas sim uma oportunidade de mostrar-me com regularidade.

Iniciou percurso sénior nas Caldas... com sucesso.

Imagem 3 – Foi pelo Caldas que Esgaio iniciou a sua aventura pelos seniores. Esteve duas épocas ao serviço do clube da região oeste. Fonte: Desconhecida.

 

     6. E, presentemente, o Torreense, onde estás a iniciar a tua segunda temporada consecutiva. Como têm corrido as coisas por Torres Vedras? Há ambição do clube em voos mais altos?

     Tiago Esgaio – O Torreense gostava de estar na 2.ª Liga, porque é um grande clube, com grande massa associativa e penso, acima de tudo, que merece, mas há vários clubes fortes nesta Divisão. Não é fácil subirem todos porque, na verdade, só podem subir dois. Nós temos a ambição de dar a alegria aos adeptos de fazer melhor do que o ano passado, mas temos consciência de que não é fácil.

A nível pessoal, as coisas têm corrido muito bem, tal como no ano passado. Agora é tentar superar o que fiz na temporada passada e dar, assim, continuidade ao trabalho.

É no Torreense que atualmente «distribui» todo o seu Bom Futebol.

Imagem 4 – Na foto, ao serviço do Torreense, clube onde está atualmente a iniciar a sua segunda temporada. Fonte: FM Desporto.

 

-> Em discurso direto e sem rodeios: “Chegará a minha altura”

     7. Ainda és muito novo, mas a carreira de jogador é, como sabes, fugaz. Concordas que estás numa idade-chave para dares o salto necessário sob pena de estagnares a carreira ou, pelo contrário, sentes que chegará, seja a curto ou médio prazo, a tua altura?

     Tiago Esgaio – Penso que chegará a minha altura. É verdade que prefiro dar o salto quanto antes, mas não vivo obcecado com isso. Julgo que conseguirei chegar lá a cima, sabendo que o mundo do futebol não é fácil. Acima de tudo, porém, confio em mim e nas minhas capacidades.

 

     8. Como visualizas a tua carreira dentro de 5 temporadas?

     Tiago Esgaio – Espero ser profissional. Gostaria muito de atingir essa meta cá em Portugal, que é o meu grande sonho, mas, se não ser possível, que seja no estrangeiro.

 

     9. Definiste alguma meta específica a curto/médio prazo?

     Tiago Esgaio – Não defini nada porque nunca fui de desistir, nunca viro a cara à luta. Por isso, mais cedo ou mais tarde, mesmo que não chegue ao topo, vou dar sempre o meu melhor neste mundo, que é praticamente a minha vida. Seguramente que lutarei até ao fim.

 

-> CNS com qualidade de sobra…

     10. É recorrente dizer-se que há muita qualidade escondida no campeonato onde atuas. Quando vês jogos da 1.ª Liga, sentes que há jogadores com os papéis trocados? Isto é, vês jogadores no CNS com mais qualidade do que alguns que atuam no principal escalão do nosso campeonato?

     Tiago Esgaio – É sempre difícil avaliar por um jogo, porque, como sabes, há jogos que correm bem e outros nem tanto. É normal no futebol. Mas sem dúvida que há jogadores no CNS que merecem estar lá em cima, trabalham arduamente para isso e, essencialmente, têm qualidade.

 

     11. O que consideras que te está a faltar para jogar na 1.ª Liga?

     Tiago Esgaio – Eu penso que o que me está a faltar, sinceramente, é um pouco de sorte e talvez alguém a mexer-se bem no mundo do futebol. Sabemos que é importante, cada vez mais, alguém trabalhar por nós, mas também não vivo obcecado com isso. Estou de consciência tranquila que dou o meu melhor todos os dias para ser melhor e é por aí que me guio.

 

-> Tiago Esgaio segundo… o próprio

     12. Define, aos leitores que ainda não te conhecem, o teu futebol. Posição preferencial, principais características…

     Tiago Esgaio – A minha posição preferencial é a “8”, a médio centro, box to box. A minha principal característica como futebolista é a intensidade que consigo colocar no jogo e o facto de conseguir aguentar os 90 minutos. Uma das grandes características também, que ninguém dá por nada, é o jogo aéreo. Apesar de ser baixo, consigo ganhar quase todas as bolas de cabeça. Tenho muito boa impulsão, tanto que o ano passado, dos meus quatro golos, três foram de cabeça. Melhorar, penso que há sempre a melhorar em todos os aspetos. Quero ser sempre melhor, sou obcecado por isso.

O pé preferencial é o direito, mas também me safo muito bem com o esquerdo.

 

-> Jogadores e treinadores mais marcantes… até agora

     13. Visto que estás no ativo, excluamos o teu técnico atual. Qual foi, até agora, o treinador com quem mais te agradou trabalhar?

     Tiago Esgaio – Até agora todos me agradaram, todos têm ajudado no meu crescimento como jogador. O que percebeu melhor o meu futebol até agora foi o mister do Rio Ave, o Pedro Cunha. É um grande treinador, uma grande pessoa, ainda hoje mantenho contacto com ele. Telefona-me várias vezes durante a época para saber como está a correr e ainda me desloco várias vezes ao norte para falar com ele.

Houve mais três treinadores que me perceberam também muito bem: Rui Narciso, meu atual treinador, Ricardo Moura, meu treinador no último ano do Caldas, e Luís Brás, o técnico que nos levou à fase de subida no primeiro ano do Caldas.

 

     14. No mesmo princípio da questão anterior, que jogadores mais te “encheram as medidas” a jogar contigo? Faz-nos o teu Top 3.

     Tiago Esgaio – Difícil e sempre muito relativo, porque há vários com quem adorei partilhar o balneário. Presentemente, tenho um com quem gosto muito de jogar, o Hélio Vaz. Apesar de já ter 26 anos, ainda tem um grande futuro pela frente e é um grande amigo fora das quatro linhas.

Depois, tenho outro que sempre me ajudou imenso no Rio Ave, o meu colega de quarto André Ceitil, que atualmente joga no Farense. Por fim, destaco o Nélson Monte, que está no Rio Ave.

Hélio Vaz é companheiro do futebol e da... vida.

Imagem 5 – Hélio Vaz, com quem joga atualmente no Torreense, é um dos que mais destaque merece por parte de Tiago Esgaio na hora de eleger os craques que partilham ou partilharam consigo o balneário. Fonte: iol.pt

 

-> E Tiago é parecido com…

     15. Consegues dizer-nos um jogador conhecido do público em geral com quem identifiques muitas semelhanças com o teu estilo de jogo?

     Tiago Esgaio – Na altura do Rio Ave chamavam-me João Moutinho dos Arcos, pela entrega e qualidade que oferecia ao jogo. Agora, aqui no Torreense, chamam-me Pizzi. Alguns colegas de equipa dizem que tenho características e uma qualidade de jogo semelhante às do Pizzi. São os dois jogadores em Portugal que dizem ser mais parecido comigo e com quem, de certa forma, me identifico.

É comparado a Pizzi em Torres Vedras.

Imagem 6 – Colegas do Torreense comparam frequentemente Tiago ao atual jogador do Benfica. Fonte: dabancada.com

 

-> O (Bom) Futebol na visão de Tiago

     16. O que é para ti Bom Futebol?

     Tiago Esgaio – Bom Futebol, para mim, é… (risos) quando uma equipa joga para ganhar e gosta de assumir o jogo, como o Barcelona fazia nos tempos do Guardiola. Nenhuma equipa conseguia ter mais posse de bola do que eles, que é, no fundo também, o que chama os adeptos aos estádios. E é também o que o Neymar faz todas as semanas, as fintas fantásticas e tudo mais (risos)…

 

     17. A partir dessa (tua) visão, diz-me, Tiago, preferias jogar numa equipa que praticasse Bom Futebol, que, por conseguinte, valorizasse mais as tuas características, e ficasse a meio da tabela ou noutra que apresentasse um futebol pouco atrativo, digamos até resultadista, mas que ficasse numa posição europeia?

     Tiago Esgaio – Eu sou apologista de jogar para ganhar, independentemente de ser bonito ou feio. Por isso, talvez preferisse um equipa que jogasse menos bonito mas que conseguisse ganhar mais vezes.

-> Real Madrid seduz, Premier League é sonho

     18. Qual a equipa atual que mais te “enche as medidas”? Tanto em Portugal como no estrangeiro…

     Tiago Esgaio – Neste momento, a equipa que mais gosto de ver jogar é o Sporting. Considero o Jorge Jesus um grande treinador. No Benfica fez um grande trabalho e apresentou resultados.

No estrangeiro, julgo que a melhor equipa atualmente é o Real Madrid.

 

     19. Qual o teu grande sonho a nível profissional?

     Tiago Esgaio – O meu grande sonho é ser jogador profissional, como já te tinha referido, mas onde eu gostava mesmo de jogar, a competição que eu realmente gostaria de experimentar, para além da Liga dos Campeões, que é o sonho de todos nós, é a Premier League. Para mim, é a melhor Liga do mundo, a mais competitiva e a mais espetacular.

 

-> “Fator psicológico é o mais importante para o sucesso”

     20. Como sabes, há muitos fatores que influenciam a carreira de um jogador de futebol. Dá-nos a tua visão acerca disso.

     Tiago Esgaio – Eu acho que o que conta mais, não digo 100% porque tem logicamente que haver qualidade, mas grande parte, pelo menos 70/80%, é o psicológico, porque temos que aguentar muita coisa. O facto, por exemplo, de não sermos opção não é fácil de encaixar, mas há que, acima de tudo, respeitar as opções dos treinadores. E isso faço-o e sempre farei.

O Ronaldo é o melhor exemplo disso…

Sim, sem dúvida, e considero que sou muito forte nessa vertente. Nunca me deixei ir abaixo, mesmo nos momentos mais difíceis, como por exemplo em Vila do Conde quando estava longe da família. Nunca me deixei abater.

 

     21. Tens ídolos? Algum concretamente em especial?

     Tiago Esgaio – Sim, tenho vários, mas tenho um em especial, que é o meu irmão. É uma referência, tanto em casa como fora. Baseio-me muito nele.

A nível de posição, tenho outros ídolos como o Ronaldinho. Felizmente tive a oportunidade de vê-lo jogar. O Zidane não me lembro tão bem, mas ainda o consegui apanhar e, claro, o Iniesta.

A par de Zidane e Ronaldinho, Iniesta é ídolo.

Imagem 7 – Iniesta (Barcelona) é o jogador em atividade que Tiago Esgaio mais aprecia. Fonte: fcbarcelona.com

 

-> Jorge Jesus é o treinador que mais curiosidade suscita

     22. Portugal está recheado de grandes treinadores. Gostarias de trabalhar especialmente com algum deles?

     Tiago Esgaio – Gostaria de trabalhar com todos, porque me permitiria aprender mais coisas e diferentes, mas o meu irmão diz-me que com quem se pode aprender mais é com o Jorge Jesus e sempre fiquei curioso de trabalhar com ele.

Jesus é técnico de referência para Tiago Esgaio

Imagem 8 – Não esconde ambição de um dia trabalhar com Jorge Jesus. Fonte: lusoamericano.com

 

     23. És de uma terra que já produziu alguns bons jogadores. O Emílio Peixe, atual selecionador dos sub-20, foi um deles. Conhece-lo?

     Tiago Esgaio – Nunca falei pessoalmente com o Peixe, penso que não é habitual estar pela Nazaré. O jogador, no caso ex-jogador, com quem falo mais é o Wilson, que jogou no Belenenses. Falo muito com ele sobre futebol, sempre que o vejo perdemos o tempo a falar disso. Ele fala-me de algumas experiências que já teve, algo que eu gosto de ouvir e, claro, acabo sempre por aprender. Acaba sempre também por me dar bons conselhos.

 

-> O potencial intrínseco do Torreense

     24. Como é ser jogador do Torreense? As pessoas em Torres Vedras são entusiásticas? O clube festejou recentemente o centenário…

     Tiago Esgaio – Os adeptos são impressionantes. Quando a equipa, então, está bem são capazes de encher o estádio. Já formaram uma claque e estão lá sempre para nos apoiar, seja em casa ou fora. O ano passado foram, inclusivamente, aos Açores e ao Algarve apoiar-nos, o que é fantástico. Os adeptos do Torreense merecem, sem quaisquer dúvidas, mais do que esta Divisão.

 

     25. Que mensagem queres deixar aos adeptos torreenses?

     Tiago Esgaio – Que, essencialmente, continuem a acreditar em nós, que nos apoiem como têm apoiado sempre…

São exigentes…?

Sim, muito exigentes. Basta um simples passe que por vezes não corra tão bem, o que é normal, para “caírem” logo em cima de nós. Quando veem também que a equipa não está a ter a entrega que o clube merece, e também porque estão lá sempre a apoiar-nos, mostram a sua insatisfação, algo que acaba, do meu ponto de vista, por ser positivo, na medida em que “mexe” connosco.

 

-> Bom Futebol: página de referência

     26. Segues a nossa página? Que mensagem queres deixar aos nossos leitores?

     Tiago Esgaio – Acompanho a vossa página, claro. Tenho notado que têm tido um crescimento incrível e, como seguidor habitual, quero desde já agradecer o facto de poder ter dado esta entrevista. Tem reflexões muito interessantes, é, aliás, o que mais gosto na vossa página, tem artigos espetaculares e abrange um número muito grande de espectros, do futebol nacional ao internacional, o que é excelente.

 

Nota de autor:

Como entrevistado, Tiago Esgaio foi simplesmente excecional. Não esperava, aquando do nosso encontro, um “miúdo” tão humilde, seguro de si mesmo e com ideias tão vincadas. Foi fácil gostar dele. E de uma coisa não tenho dúvidas: vai singrar no mundo do futebol. Por vezes, há fatores invisíveis ao olho humano. Vemos um jogador jogar e avaliamo-lo, logicamente, pelos seus recursos técnicos, táticos,… Há, porém, outros que só conhecendo o ser humano que temos diante de nós. Nisso, Tiago já é, sem dúvida, um jogador de topo. Qualidades humanas excecionais. Diria mesmo que o mundo futebolístico precisa de mais “Tiagos”. Escusado será dizer que, a partir deste momento, serei mais um a juntar à lista de fãs.

 

Carreira

2008/09 – Nazarenos

2009/10 a 2012/13 – União de Leiria

2013/14 – Rio Ave

2014/15 a 2015/16 – Caldas

2016/17 até atualmente – Torreense

 

Autor: André Rodrigues

Deixe o seu comentário

bomfutebol