-- ------ Entrevista a Thiago Piraju - Bom Futebol - www.bomfutebol.pt
Bom Futebol

Entrevista a Thiago Piraju

O BomFutebol procura chegar a todos os fenómenos do desporto-rei e apresenta aqui a entrevista a Thiago Piraju, um médio de excelente recorte técnico que faz carreira, atualmente, no Brasil mas que já passou por clubes do sudeste asiático. Thiago Piraju é uma realidade do futebol atual, um jogador talentoso à procura do seu lugar ao sol.

Quem é Thiago Piraju?

Em nome do BomFutebol, agradeço a disponibilidade para conceder esta entrevista. Em primeiro lugar, será que nos poderia falar um pouco de quem é o Thiago Piraju?

Thiago Piraju é um atleta profissional de futebol , natural de Piraju , uma cidade no interior de São Paulo e com passagens por clubes do Brasil e Ásia.

Em que posição mais gosta de jogar? Qual a posição onde se destaca mais?

Meio campo, Meia criador de jogadas.

Fez a formação no Itararé, clube do estado de São Paulo, e o Portuguesa-PR, do Paraná, antes de chegar ao Guaçuano. Como é deu o salto para o continente asiático, neste caso para o Laos?

Sim , fiz a base nesses clubes até chegar ao Guaçuano para jogar o Paulista da 2ª Divisão . Após ver o meu material o presidente do Lanexang (equipe do Laos) , se interessou pelo meu futebol e formamos o contrato.

Como foi o choque cultural entre Brasil e Laos? Tem alguma história ou memória marcante dessa altura?

A diferença entre costumes e culturas dos países são muito grandes, que vão desde a forma de entrar em uma residência, que não se entra com calçados nos pés, recepção de pessoas que no Brasil o costume é oferecer um café, lá é água que se oferece ou  alimentação pois lá o costume é de se alimentar com sopas, caldos com muita pimenta e peixes.

Jogou também na Tailândia, ao serviço do Nakhon Phanom. Como foi essa experiência?

Foi uma experiência positiva, pois em 9 jogos na equipe acabei entre os artilheiros da equipe com 3 gols. Fiquei entre os 11 melhores jogadores da rodada e, com boas atuações, conquistei o carinho dos torcedores.

Campeão Maranhense pelo Imperatriz

Regressou ao Brasil, para o estado do Maranhão, mais concretamente para o Imperatriz. Chegou para participar na histórica conquista do Maranhense. Como foi vencer essa competição, tendo em conta que foi apenas a 2ª vez que o Imperatriz venceu?

Foi um dos momentos mais marcantes de minha carreira e feliz , por ver a alegria dos torcedores do Imperatriz ao conquistar o titulo e ter um calendário com competições Nacionais.

Passou depois pelo Araioses, clube também do estado do Maranhão mas criado apenas à 4 anos. Como foi a passagem por um clube tão jovem?

Não foi como a gente planeou, pois montaram uma equipe muito boa, com jogadores de muita qualidade e experiência, trouxeram uma comissão experiente, mas a direção era muito amadora e não nos deu a estrutura necessária para trabalharmos (alimentação adequada para atletas, conforto em viagens e descanso ). Um clube novo e ainda com mentalidade amadora, infelizmente.

O último clube pelo qual passou foi o Humaitá, do estado do Acre, onde deu nas vistas, no entanto não renovou. Porque razão não ficou tendo deixado uma excelente impressão?

Sim, graças a Deus fiz um excelente trabalho na equipe do Humaitá, mas no Brasil os clubes não tem calendário para o 2° semestre (apenas grandes ou os campeões estaduas, que nós não fomos ).

Quais são as perspectivas de futuro? Nunca teve oportunidade de jogar na Europa?

Estou aberto para negociações, na Europa não tive oportunidade de trabalhar ainda, quem sabe um dia possa ter (independente de divisão) e  mostrar meu potencial.

Quais são os conselhos que daria a um Thiago Piraju com apenas 18 anos?

O conselho que daria é para que os jovens não desperdiçasse as oportunidades que aparecem, pois ninguém começa por cima. Muitos não sabem a realidade do futebol atual, que são poucos os que ganham milhões e por isso não aceitam propostas de times pequenos por ser salários baixos.

Perguntas de resposta rápida:

Melhor/es Momento/s Desportivo?

Agora , pela experiência adquirida em atuar em 1ª divisões nos últimos anos.

Ídolo /Jogador referência?

Gosto muito do Messi

Melhor jogador com quem jogaste?

Atuei com bons jogadores aqui no Brasil e não Ásia , mas de cabeça não me recordo de nenhum.

Jogador que mais dificuldades te causou?

Teve sim, mas extra -campo. Pois era de fazer “panelinha“ para prejudicar os outros atletas e eu não gosto disso (um grupo unido faz a diferença , todos são importantes dentro do elenco ) … não irei citar o nome por ética, mas teve sim.

Melhor Treinador?

Tenho um carinho pelo Wilson Carrasco que me lançou no profissional e pelo português Mário Parreira que me ajudou na equipe do Lanexang (os outros treinadores também são bons, mas esses se destacam em meu coração por esses momentos).

Melhor Golo?

Foi na Tailândia contra a equipe do Sisaket , em que a gente acabou derrotado por 4 a 1 e eu fiz o golo (recebi na entrada da área , dei uma “caneta” no zagueiro e bati de chapa de canhota no canto direito do goleiro).

Melhor Assistência?

Foi também na Tailândia contra a equipe do Surin, que num contra-ataque , fiz uma invertida de jogo e saiu o atacante, ele “cavou”(ndr.: picou) e fez um golaço (mais bonito que a assistência kkk).

Filme Favorito?

Livro de Eli

Música Favorita?

“ Ninguém explica Deus “( Gabriela Rocha )

Algo que não dispensas diariamente?

Oração e meditação nas escrituras ( Bíblia )

Deixe o seu comentário

bomfutebol