-- ------ Europeu de Sub-21 - Grupo A - 3ª Jornada - Bom Futebol
Bom Futebol

Europeu de Sub-21 – Grupo A – 3ª Jornada

Europeu de Sub-21 – Grupo A – 3ª Jornada

Dia 22 de Junho foi o dia de decisões do Grupo A neste Europeu de Sub-21 2017. Polónia, Inglaterra, Eslováquia e Suécia, defrontaram-se para a última jornada do Grupo A. Lublin e Kielce foram os palcos dos jogos, todos com início às 19h45.

Eslováquia 3 – 0 Suécia

Ambas as equipas precisavam ganhar para na pior das hipóteses garantirem o segundo lugar do Grupo A. A Eslováquia chegava a este jogo com três pontos, fruto de uma vitória e uma derrota. Já a Suécia, chegava com menos um ponto, averbando dois pontos de dois empates. Apesar de não ter ainda conhecido o sabor da derrota, os suecos também ainda não sabiam o que era ganhar neste Europeu de Sub-21. O árbitro do jogo foi o espanhol Jesús Gil Manzano .

A Eslováquia surpreendeu toda a gente ganhando no primeiro jogo, contra a Polónia. Contudo perante a Inglaterra deixaram fugir uma preciosa vantagem no marcador ao intervalo. Para este terceiro jogo do grupo, Pavel Hapa escalou a seguinte equipa: Chovan, Satka, Ninaj, Skriniar, Maza, Lobotka, Chrien, Bero, Rusnak, Mihalik e Zrelak.

Figura 1 – Eslováquia em 4-5-1 com variação ofensiva de 4-3-3

Ainda com o sonho de lutar pela revalidação do título, somente a vitória interessava à Suécia. Após dois empates nos dois jogos anteriores, somente os três pontos neste jogo eram opção. Com isso em mente, Håkan Ericson escolheu os seguintes jogadores para iniciar o jogo: Cajtoft, Wahlqvist, Larsson, Brorsson, Binaku, Hallberg, Olsson, Mrabti, Fransson, Strandberg e Cibicki.

Figura 2 – Suécia estruturada em 4-1-3-2

Eslováquia superior na primeira parte

A Eslováquia basicamente entrou a vencer neste jogo. Logo aos 5 minutos de jogo e Chrien fazia o 1-0. O médio surgiu sozinho ao segundo poste, a desviar de cabeça o cruzamento de Mazan. Uma jogada de “laboratório” que funcionou da melhor forma.

Esta foi uma primeira parte totalmente dominada pela Eslováquia. Mais posse de bola, mais tentativas de remate e mais remates na direcção da baliza adversária. Aliás, a Suécia parecia completamente perdida e surpreendida pela superioridade adversária.

Um bom exemplo do desnorteio da Suécia na primeira parte foi o lance do 2-0. Num bonito lance de contra-ataque da Eslováquia, acaba Zrelak por aproveita uma confusão dentro da área de penalti para passar a bola para Mihalik, que vindo de trás faz um poderoso remate.

Imagem 1 – Mihalik a festejar o 2-0 – Fonte: www.uefa.com

Um resultado inteiramente justo para o que decorreu nos primeiros 45 minutos. A Eslováquia fez mais do que o suficiente para merecer a vantagem de 2-0 ao intervalo. Aliás, com uma melhor capacidade de finalização o resultado poderia ser maior neste período.

Uma segunda parte de confirmação da superioridade eslovaca

Estando a ganhar por 2-0 ao intervalo a estratégia da Eslováquia para a segunda parte foi ligeiramente diferente. A Eslováquia deixou que a Suécia tivesse mais posse de bola mas manteve o controlo do jogo. A Suécia apesar de ter mais bola neste período do jogo, não conseguiu criar muitas situações de golo que mudassem o resultado final.

Acabaria por ser Satka a fazer o 3-0 final, num colocado remate cruzado à entrada da área. Este foi o golo que confirmou a superioridade da Eslováquia no jogo. A vitória premeia a equipa que melhor actuou em todos os momentos dos jogo.

Imagem 2 – Eslováquia a festejar com os seus adeptos – Fonte: www.uefa.com

Inglaterra 3 – 0 Polónia

A prestação da selecção da Polónia neste Europeu de Sub-21 está a ser uma desilusão. Com somente um ponto em dois jogos, a qualificação para as meias-finais são uma miragem. Somente a matemática mantém viva uma ligeira esperança polaca. Do lado da Inglaterra, sem conhecer o sabor da derrota neste Europeu, a motivação é alta para atingir a meia-final da competição. O árbitro nomeado para controlar as incidências do jogo foi Harald Lechner, da Áustria.

A Inglaterra depende somente de si para garantir o primeiro lugar. Sem conhecer o sabor da derrota, até ao momento, a motivação na equipa inglesa é grande. Em especial após a fantástica reviravolta operada frente à Eslováquia na jornada anterior. Para não ficarem a depender de terceiros e garantirem a vitória frente à Polónia, o seleccionador Boothroyd optou pela seguinte equipa inicial: Pickford, Holgate, Chambers, Mawson, Chilwell, Ward-Prowse, Chalobah, Baker, Swift, Redmond e Gray.

Figura 3 – Inglaterra em 4-2-3-1

Para a Polónia este jogo significa, essencialmente, limpar a má imagem deixada até agora. Uma equipa com argumentos ofensivos interessantes mas que defensivamente tem deixado muito a desejar. Com poucas, ou mesmo nenhumas, possibilidades de avançarem para a fase seguinte da competição, Marcin Dorna escalou a seguinte equipa titular: Wrabel, Kedziora, Bednarek, Jach, Jaroszynski, Linetti, Murawski, Frankowski, Kownacki, Moneta e Piatek.

Imagem 4 – Polónia estruturada em 4-4-2

Gray a dar vantagem desde cedo

Tal como no outro jogo do Grupo A, cedo surgiram os golos. Logo aos 6 minutos e já a Inglaterra estava a vencer. Gray a finalizar uma jogada de ataque rápido com um fantástico remate à entrada da área.

Esta foi uma primeira parte equilibrada e bem disputada. Ambas as equipas tiveram oportunidades para fazer golo. Contudo a diferença esteve na eficácia na finalização. A Polónia não conseguiu fazer um único remate na direcção da baliza de Pickford. Já a Inglaterra fez 5 remates em 9 tentativas de remate. Uma melhor eficácia no momento de ataque por parte dos ingleses.

A qualidade da Inglaterra a vir ao de cima na segunda parte

Para a segunda parte a dinâmica de jogo manteve-se igual. Ambas as equipas a lutarem pela posse de bola para terem um maior caudal ofensivo. Contudo tal como na primeira parte, a selecção inglesa foi mais eficaz que a sua congénere polaca. A Polónia voltou a não acertar na baliza tal como na primeira parte, não tendo feito um remate na direcção de Pickford em todo o jogo.

A Inglaterra foi extremamente eficaz e fez dois golos nesta segunda parte. Aos 69 minutos Murphy tem um finalização fácil, após lance de contra-ataque conduzido por Gray. Baker, aos 82 minutos de jogo, fez o 3-0 final. O inglês aproveitou um penalti cometido por Bednarek (seria expulso por acumulação de cartões amarelos) para fazer o resultado final.

Imagem 3 – Murphy nas nuvens após o seu golo – Fonte: ww.uefa.com

Classificação Final

Figura 5 – Classificação Final do Grupo A – Fonte: www.uefa.com

Após a realização de todos os jogos do Grupo A do Campeonato Europeu de Sub-21 2017, na Figura 5 podemos observar a classificação final. A Inglaterra a conseguir o primeiro lugar, com sete pontos obtidos e sem nenhuma derrota. Os ingleses garantiram assim um lugar nas meias-finais da competição.

A Eslováquia a ser a surpresa do Grupo A. Com seis pontos feitos e uma diferença de golos de 3, a selecção eslovaca garantiu o segundo lugar do grupo e com muito boa hipótese de ser o melhor segundo classificado. Se tal se verificar garantirá um lugar na meia-final do Campeonato Europeu de Sub-21.

Suécia e Polónia ficaram pelo caminho. A Suécia foi incapaz de defender o título ganho há dois anos atrás, somando somente dois pontos em três jogos. A Polónia foi  grande desilusão do Grupo A. Sendo a selecção anfitriã da competição, muito mais era esperado por parte da Polónia.

Com o fim da Fase de Grupo no Grupo A, teremos que esperar pelos jogos finais dos restantes grupos para saber que Bom Futebol nos aguarda no que falta do Europeu de Sub-21.

Deixe o seu comentário

bomfutebol