-- ------ Europeu Sub17, Berçário de Talentos - Parte 2 - Bom Futebol
Bom Futebol

Europeu Sub17, Berçário de Talentos – Parte 2

Europeu Sub17, Berçário de Talentos – Parte 2 – Croácia 2017.

GRUPO B

Escócia

Outro antigo médio, Scot Gemmill é o seleccionador escocês de sub17, que soma a quarta presença seguida em fases finais da categoria, procurando repetir as meias-finais de 2014.

Estes são os escolhidos:

1 – Jon McCracken – GR – Norwich (Ing);

2 – Lewis Mayo – DF – Glasgow Rangers;
3 – Daniel Church – DF – Celtic Glasgow (já alinhou na UEFA Youth League);
4 – Stephen Welsh – DF – Celtic Glasgow;
5 – Robbie Deas – DF – Celtic Glasgow;

6 – Jonathan Mitchell – DF – Academia Forth Valley;

7 – Jack Aitchinson – AV – Celtic Glasgow (estrela da UEFA Youth League, já marcou pela equipa principal);

8 – Elliot Watt – MD – Wolves (Ing) (nascido em Inglaterra, já jogou pelas reservas do Wolverhampton Wanderers);
9 – Zak Rudden – AV – Glasgow Rangers;

10 – Lewis Hutchinson – AV – Aberdeen;
11 – Glenn Middleton – MD – Norwich (habitual escolha nas reservas dos ‘Canaries’);

12 – Ryan Mullen – GR – Celtic Glasgow (juvenil de 1.º ano, inscrito no plantel da UEFA Youth League);
13 – Sebastian Ross – MD – Aberdeen (já se estreou pela equipa principal);
14 – Innes Cameron – AV – Kilmarnock (já se estreou pela equipa principal na liga escocesa);

15 – Lewis Smith – MD – Hamilton Academical;
16 – Kerr McInroy – DF – Celtic Glasgow (parte do plantel da UEFA Youth League);

17 – Jordan Houston – DF – Glasgow Rangers;
18 – Aaron Reid – DF – Heart of Midlothian (já se estreou pela equipa principal);

Hungria

11 anos depois a Hungria volta a apurar-se para uma fase final do Europeu de sub17. Apenas em 1993 os jovens magiares avançaram para além da fase de grupos, o objectivo para 2017.

O antigo central internacional húngaro Zoltan Szelesi, adjunto da selecção principal, é o homem do leme.

1 – Balazs Asvanyi – GR – Academia Puskas (juvenil de 1.º ano);

2 – Krisztian Kovacs – MD – Gyori ETO;
3 – Martin Majnovics – DF – Academia Burgenland (Aut);
4 – Balazs Opavszky – DF – Vasas;

6 – Dominik Szoboszlai – MD – Red Bull Salzburg (Aut);

7 – Krisztofer Szereto – AV – Stoke (Ing);

8 – Andras Csonka – MD – Ferencvaros;
9 – Norbert Szendrei – AV – Honved;
10 – Szabolcs Schon – MD – Ajax (Ned);

11 – Mark Bencze – AV – Vitesse (Ned);
14 – Attila Mocsi – DF – Gyori ETO;

15 – Gergo Bolla – DF – Haladas;
17 – Kevin Csoboth – AV – Benfica (Por);

19 – Alexander Torvund – AV – Vasas;
20 – Tamas Kiss – MD – Haladas (já se estreou pela equipa principal);
21 – Norman Timari – AV – Academia Puskas;
22 – Istvan Oroszi – GR – Ferencvaros;
23 – Dominik Alex Arday – DF – Vasas;

França

Vencedor em 2004 e 2015, o seleccionado gaulês é um candidato habitual aos títulos jovens e 2017 não é diferente.

França é um dos bons exemplos em termos de trabalho formativo e aproveitamento por parte das equipas profissionais, os melhores jovens de cada escalão alinham habitualmente acima, continuando a amadurecer. A maioria dos jovens convocados já alinha nas formações sub19 dos clubes que representam, alguns já treinam e jogam nas equipas ‘B’.

Alexis Rouxel chamou os seguintes 18:

1 – Nathan Cremillieux – GR – Saint-Étienne;
2 – Vincent Collet – DF – Metz;
3 – Hakim Guenouche – DF – Nancy;
4 – William Bianda – DF – Racing Lens;
5 – Andy Pelmard – DF – OGC Nice;
6 – Cláudio Gomes – MD – Paris-SG;

7 – Yacine Adli – MD – Paris-SG;

8 – Aurélien Tchouaemi – MD – Bordéus;
9 – Amine Gouiri – AV – Olympique Lyon;

10 – Maxence Caqueret – MD – Olympique Lyon;
11 – Willem Geubbels – AV -Olympique Lyon (juvenil de 1.º ano);

12 – Alan Kereoudan – AV – Rennes;
13 – Alexis Flips – AV – Lille;
14 – Mathis Picouleau – MD – Rennes;
15 – John Da – DF – Nancy;
16 – Yahia Fofana – GR – Le Havre (já faz parte da equipa B);
17 – Maxence Lacroix – DF – Sochaux;
18 – Wilson Isidor – AV – Rennes;

Ilhas Faroe

Do Árctico chegou a maior surpresa da qualificação, um dos grandes feitos da história do futebol europeu, com o primeiro apuramento de sempre das Ilhas Faroe, arquipélago autónomo pertencente ao Reino da Dinamarca, para uma fase final de uma competição futebolística.

Uma selecção para a história. Fonte: sítio oficial da federação faroesa de futebol www.fsf.fo

Aki Johansen já conquistou o direito à história no futebol faroês, independentemente do que a selecção faça na fase final, onde estão presentes estes 18:

1 – Bardur Á Reynatrod – GR – Vikingur (já treina com a primeira equipa  e alinha na segunda);

2 – Sjurdur Pauli Chin Nielsen – DF – NSI Runavik;
3 – Andrias Edmundsson – MD – B36 Toftir (já se estreou na primeira equipa);
4 – Dann Frodason – DF – 07 Vestur (já se estreou pela equipa principal);
6 – Magnus Holm Jacobsen – MD – B36 Torshavn (já debutou na equipa principal);
7 – Hanus Sorensen – MD – HB Torshavn;
8 – Asbjorn Hedinsson – DF – 07 Vestur (escolha habitual da primeira equipa);
9 – Stefan Radosavlevic – MD – TB Tvoroyri (titular da primeira equipa);
11 – Elias El Moustage – MD – Aalborg (Dnk) (juvenil de 1.º ano);
12 – Bjarti Vitalis Mork – GR – HB Torshavn;
13 – Steffan Abrahamsson Lokin – AV – NSI Runavik;
14 – Bjarni Brimnes – DF – HB Torshavn;
16 – Simun Solheim – MD – HB Torshavn;
17 – Sveinur Lava Olsen – DF – HB Torshavn;
18 – Solvi Sigvardsen – MD – NSI Runavik;
19 – Filip Ì Lida – MD – AB Argir;
20 – Jakup Joensen – MD – Skala IF (escolha na equipa principal);

Deixe o seu comentário

bomfutebol