-- ------ J-League: Jornada do Macaco - Bom Futebol
Bom Futebol

J-League: Jornada do Macaco

J-League: Macaco

J-League: Jornada do Macaco

A J-League não é assim tão mediatizada na Europa, apesar da tremenda qualidade, porém a ronda 33 teve uma introdução partilhada em todo o mundo, o macaco que entregou a bola de jogo no Cerezo Osaka x Vissel Kobe tornou-se a figura central de todos os media. O título apenas se decidirá na 34.ª jornada depois de Frontale ter vencido o campeão continental e o Antlers se ter quedado por um nulo. Será Bom Futebol até à derradeira ronda.

Foi desta forma que a bola do desafio entre Cerezo Osaka e Vissel Kobe chegou às mãos do árbitro, transportada por um macaco vestido a rigor. Fonte: Yahoo 7 Sport

Kashima Antlers 0-0 Kashiwa Reysol

O campeão em título sabia que uma vitória sobre o Reysol daria a renovação, mas a verdade é que foi a formação visitante a criar as primeiras situações de apuro, não parecendo o Antlers tranquilo o suficiente para conquistar os três pontos.

Nakamura, no entanto, brilha na baliza forasteira na primeira tentativa dos titulares da Meiji Yasuda J1 League.

O jogo estava muito aberto e agora surgia novamente o Reysol a causar calafrios aos donos do terreno. Os ‘canarinhos’ também estavam necessitados do triunfo para poderem sonhar com o apuramento continental.

Kosuke Nakamura voltava a estar enorme nas redes do Kashiwa e faz uma dupla defesa estrondosa. Não muito tempo depois, Leandro senta meia equipa do Reysol e é outra vez Nakamura a brilhar.

O nulo acabou por ser o desfecho e o Kashima Antlers necessitava agora de aguardar pelo encontro do meio da semana para saber se seria já campeão.

https://www.youtube.com/watch?v=hwv1TiTBG3Q

Urawa Reds 0-1 Kawasaki Frontale

Poucos dias depois de ter conquistado a sua segunda Liga dos Campeões Asiáticos, 10 anos depois da estreia, voltando a dar ao arquipélago do ‘Sol Nascente’ esse título, o Urawa Reds recebia um decisivo confronto com o Frontale, obrigado a vencer para ainda aspirar ao campeonato nipónico de 2017.

Foram os Red Diamonds a criar a primeira situação perigosa, com defesa ‘peitoral’ do sul-coreano Jung.

Não muito tempo depois, uma série de erros defensivos dos campeões continentais permite a Kobayashi dar avanço ao Frontale. A equipa colocava-se a dois pontos do Antlers e obrigava a que a decisão do campeonato ficasse para a jornada final.

A partida manteve-se animada, com situações em ambos os lados, todavia não mais se alteraria o resultado.

Bom Futebol de Urawa Reds vale conquista asiática

Formação nipónica reconquista a Liga dos Campeões Asiáticos 10 anos depois de o ter realizado pela primeira ocasião. O veterano Yuki Abe esteve no relvado em ambas as conquistas.

Toda a 2.ª mão para ver aqui, com novo golo de Rafael Silva, insuficiente para bater o sírio Khribin como melhor marcador da competição.

Cerezo Osaka 3-1 Vissel Kobe

Houve uma inesperada estrela, que entretanto correu o mundo, um macaco, macaco-japonês, foi vestido com o ornamento alternativo do Cerezo Osaka e educado para pegar na bola e a entregar ao juiz do desafio, num arranque de partida muito celebrado pelas bancadas e que todos os canais desportivos – e não só – do mundo partilharam, mesmo que não tivessem sequer também exibido os golos do encontro.

O encontro começou mal para a equipa da casa, obrigada a ganhar para assegurar – neste regresso à Meiji Yasuda J1-League – lugar na Liga dos Campeões da próxima época. Watanabe concluía bem e dava vantagem ao Vissel Kobe.

A alinhar em contra-ataque, o Vissel Kobe causava algum receio às hostes da casa, mas perto do intervalo Sugimoto cabeceia com ganas e leva o desafio para o descanso empatado.

Carregava em força o Cerezo, o Vissel Kobe tinha dificuldade em respirar e o guardião visitante, Tokushige, ia procurando impedir o golo de qualquer forma. Pouco seguro, Tokushige não consegue parar o cabeceamento de Jonjic. Aos 66 minutos o Cerezo revirava a partida.

O lateral Maruhashi foi dos melhores na temporada e avançou pela esquerda para assistir Sugimoto no 3-1, os de Osaka garantiam o 3.º lugar e a posição na próxima AFC Champions League!

Sagan Tosu 0-2 Jubilo Iwata

Uma infelicidade do capitão Yoshida, logo nos segundos iniciais do encontro, dá aos visitantes o avanço no encontro, um desafio que se previa animado, ambas as formações a jogarem apenas pela posição final.

Toyoda cabeceia à trave na resposta, mas não se alteraria o resultado na primeira metade.

O letal Kawamata soma mais um, já na segunda parte, para aumentar o avanço dos visitantes, com Nakamura em campo, e assim se finalizou o desafio.

Vegalta Sendai 2-2 Yokohama F Marinos

Hugo Vieira voltou à titularidade, assim como Amano, que abriu o marcador para o F Marinos através de um belo livre. Aos cinco minutos os visitantes estavam na dianteira.

Iikura brilha de seguida nas redes do F Marinos para segurar o 0-1, mas não seria por muito tempo.

Um canto logo depois vê uma sequência de carambolas e termina nas redes de Yokohama, o Sendai igualava.

O Yokohama F Marinos parecia adormecido após o golo e sucediam-se os erros defensivos. O Vegalta Sendai dá a volta ao resultado perto da meia hora.

Durante toda a segunda metade sempre pareceu o clube da casa mais próximo do terceiro tento, que nunca surgiu.

Um canto já dentro dos minutos finais vê a bola a ressaltar para a entrada da área, remate e ressalto em Hiraoka, o central pela direita, que trai Seki para o empate.

Gamba Osaka 0-1 Consadole Sapporo

Um excelente final de época permite aos nortenhos novo triunfo e finalizarem bem longe daquela que foi a sua área durante todo o ano, a de descida. Na visita ao Gamba Osaka mais uma vitória, para terminar em grande.

O inglês Jay Bothroyd mostrou-se fundamental nesta fase final e desta feita foi novamente ele a marcar o único tento da partida, valendo mais três pontos ao Consadole.

Apesar do maior domínio do Gamba Osaka, é mais uma derrota para a formação da casa, que andou no arranque da prova pelos lugares cimeiros, parecia poder desafiar os lugares continentais, contudo a uma jornada do término da competição encontra-se na segunda metade da tabela.

Sanfrecce Hiroshima 2-1 FC Tóquio

O sueco Jan Jonsson conseguiu salvar o Sanfrecce Hiroshima da descida. O técnico chegou e a equipa conseguiu, com dificuldade, escapar definitivamente da despromoção, situação confirmada com a vitória sobre o FC Tóquio de Nakajima, o jovem que vai brilhando em Portimão.

Um remate de Felipe em cima do intervalo vê Shibasaki desviar e a formação anfitriã partia para o descanso com vantagem no marcador.

A igualdade, por Yamada, colocava novamente os de Hiroshima na zona de desconforto, sem salvação matemática, mas um belo remate de Inagaki, à entrada da área, servido por Felipe, deu novo e definitivo avanço. O Sanfrecce vencia a partida e assegurava matematicamente a manutenção.

Shimizu S-Pulse 2-3 Albirex Niigata

No pólo oposto está o S-Pulse, que andou pelo meio da tabela e agora fecha a liga com seis derrotas e três empates nos últimos nove desafios para necessitar da derradeira ronda como confirmação de permanência.

Até foi a equipa da casa a marcar primeiro – e tudo parecia encaminhar-se para uma vitória tranquila perante o já despromovido Albirex Niigata, a realizar uma tremenda recuperação, mas já excessivamente tardia.

Uma saída totalmente falhada de Otani ofereceu o 1-0. Uma bela combinação entre Kaneko e Kitagawa vê o primeiro fazer um passe açucarado para o segundo finalizar. Ao meio-tempo a vantagem da casa por dois golos indiciava fim das contas de descida, com determinação dos despromovidos.

Discordaram os elementos do Albirex e o brasileiro Roni reduz aos 71 minutos, relançando desta forma o desafio. Um livre de Kato aos 85 coloca tudo empatado.

O objectivo do Albirex Niigata neste momento é escapar ao último lugar, algo que parecia impensável há algumas rondas atrás. Aos 89 minutos Sakai marca e os visitantes vencem a partida, igualando na tabela o Omiya Ardija.

Omiya Ardija 0-0 Ventforet Kofu

Um nulo entre um já despromovido e um quase, o Ventforet, que estava obrigado a ganhar para ainda aspirar com razão à permanência.

O Ventforet está obrigado a ganhar ao Vegalta Sendai e esperar por um mau resultado do Shimizu S-Pulse na visita ao Vissel Kobe.

O Kashima Antlers viaja ao Jubilo Iwata com dois pontos sobre o Kawasaki Frontale, que recebe o penúltimo Omiya Ardija.

Promovidos

O Shonan Bellmare regressa à J1 depois de ter sido despromovido em 2016. Tentará em 2018 evitar o que lhe tem sucedido em anos recentes, de sobe-e-desce, e procurará imitar as primeiras temporadas, onde permaneceu na J1.

Quem se estreará de forma absoluta na Meiji Yasuda J1 League é o V-Varen Nagasaki, que apenas chegou pela primeira ocasião à J2 em 2012 e levará a ‘outra’ cidade destruída pelos norte-americanos à J1, que terá Hiroshima e Nagasaki novamente unidas, mas agora por uma boa razão.

Os históricos Nagoya Grampus e Avispa Fukuoka jogarão pela derradeira vaga na Meiji Yasuda J1 League.

Deixe o seu comentário

bomfutebol