-- ------ JLeague 2017 - Jornada 3 - Vissel Kobe isola-se na frente - Bom Futebol
Bom Futebol

JLeague 2017 – Jornada 3 – Vissel Kobe isola-se na frente

Equipa do sul nipónico nunca venceu qualquer título no país, mas Nelsinho Baptista – técnico do clube desde final de 2014 – espera repetir aqui a história que deixou no Kashiwa Reysol

Este era um dos encontros mais aguardados da 3.ª jornada da J1 League, frente-a-frente dois clubes ainda invictos e esperada uma difícil viagem do Vissel até ao reduto do Vegalta Sendai.

A equipa da casa revelou-se mais ofensiva, mas sem pontaria. Os de Kobe seguraram-se no primeiro tempo, rumando ao balneário com o nulo. Logo a abrir a segunda metade, uma excelente jogada de envolvimento colectivo, com dois dos suplentes – o brasileiro Wescley, acabado de entrar, e Matsushita, que havia entrado logo aos nove minutos – em bela combinação, viu o jovem Omori desembaraçar-se da concorrência e bater forte na cabeça da área para dar vantagem aos forasteiros.

Wescley, que substituiu Tanaka, revelou-se decisivo e é novamente forte pressão sua a recuperar a bola ainda no miolo ofensivo do Vissel Kobe, envolver Omori e, após alguns ressaltos, é Fujita a dobrar a vantagem. O Vissel Kobe passava a nove pontos na J1 League.

O encontro que fechou a ronda opunha um dos invictos, o FC Tóquio, e o Gamba Osaka, que começou por empatar mas venceu logo de seguida. Um passe longo da linha defensiva para Ademilson levou este a ganhar o duelo individual com o marcador e abrir as hostilidades aos 22 minutos. Os de Osaka adiantavam-se.

Na segunda parte são dois autogolos a tranquilizar o Gamba Osaka para um 3-0 final. Primeiro num infortúnio depois de remate ao ferro, o segundo – já depois de anulada uma bela acrobacia de Kurata – com um carrinho a tentar antecipar o segundo poste.

O Gamba Osaka sobe a 2.º com sete pontos.

Uma boa exibição de Jung ajudou o Kawasaki Frontale a ultrapassar o Kashiwa Reysol. O guardião sul-coreano da equipa da casa evitou vários golos, aliás ambos os guarda-redes, também Nakamura se revelou importante para não sofrer mais do que os dois golos encaixados.

Dois golos nos últimos cinco minutos do primeiro tempo deram conforto ao Frontale ao intervalo, o primeiro a partir de canto, o segundo num erro crasso do último defesa do Reysol.

É também na sequência de um canto que o Reysol reduz, contudo a expulsão de Nakayama aos 70 minutos tolda uma maior recuperação e o encontro fecha mesmo com 2-1 para os donos do terreno, que se juntam ao Gamba Osaka nos sete pontos.

https://www.youtube.com/watch?v=-H97Og5USoc

Depois do tropeço na jornada inaugural, o Urawa Reds está em plena retoma e já leva nove golos. Na 3.ª jornada aplicou 4-1 ao Ventforet Kofu, com o quarto a denotar toda a qualidade desta equipa, na pressão alta, na recuperação e na classe da conclusão de Rafael Silva.

Também o Shimizu S Pulse está em recuperação após a derrota da jornada 1, desta feita com vitória na deslocação ao Albirex Niigata. A estrela-maior norte-coreana, Jong Tae-Se, nado e criado no Japão, soma mais um e lidera os visitantes ao triunfo por 0-2.

Sempre a saltar do banco, Hugo Vieira desta feita não fez abanar as redes – e o Yokohama F Marinos ficou em branco. A visita ao Kashima Antlers revelou duas formações cautelosas, com muito respeito mútuo, dois candidatos e o campeão em título em jogo. Ainda assim, Kanazaki tem um brutal remate à esquina de Iikura.

O minhoto ainda dispõe de uma boa oportunidade, aos 80 minutos, mas o encosto sai à figura de Kwoun.

É Yasushi Endo a mostrar toda a sua classe, em progressão, perda-recuperação, insistência, dando em Ito que centra de forma perfeita para Suzuki marcar o único tento da partida. Primeira derrota dos de Yokohama, que se vêem igualados pelo Kashima Antlers nos seis pontos.

A classe de Nakamura nas bolas paradas permanece intacta e a antiga estrela do Celtic colocou o Jubilo Iwata em vantagem logo aos cinco minutos na visita ao Omiya Ardija. Mais um erro defensivo primário na J1 League ajudou a que Kawamata dobrasse vantagem visitante logo no começo da segunda metade. O cabeceamento do suplente Shimizu não foi suficiente para anular o triunfo forasteiro e o Jubilo soma a primeira vitória na prova.

O Sanfrecce Hiroshima ainda não acertou o passo, desta feita a perder na visita ao Sagan Tosu, com o único golo a vir de um livre perfeito do jovem médio Harakawa, quando já todos pensavam no descanso.

Consadole Sapporo e Cerezo Osaka empataram a um, no primeiro ponto conquistado pelos donos do terreno. Um livre bem batido por Souza garantiu ao croata Jonjic o cabeceamento para vantagem visitante aos 13 minutos. O Cerezo pensava na primeira vitória.

É igualmente de cabeça que o empate surge. O suplente Uchimura centra bem para o ‘9’ Tokura assegurar que os de Sapporo não continuavam a zero na liga.

Autor: António Valente Cardoso

Deixe o seu comentário

bomfutebol