-- ------ O Jogo de Futebol em si é Divertido - Bom Futebol
Bom Futebol

O Jogo de Futebol em si é Divertido

O JOGO DE FUTEBOL EM SI É DIVERTIDO.

ENTÃO DEIXEM AS CRIANÇAS BRINCAR.

Não é preciso muita coisa para se jogar Futebol.

Basta dar uma boa olhada na figura acima e analisa-la calmamente que você verá que não.

Uma bola, duas traves, jogadores e um espaço para jogar.

Não precisa ter uniforme, chuteiras ou os melhores jogadores para se iniciar uma partida. Não precisa treinadores, pais, responsáveis, árbitros ou delimitações padrão FIFA para se jogar. Muito menos relógio ou cronômetro para marcar o tempo de jogo. Não importa se vai passar bicicleta, cachorro, galinha, se tem pedra, buraco, passeio, meio fio ou água no lugar. Também não importa se você é homem ou mulher, alto ou baixo, gordo ou magro, negro ou branco ou qualquer outra distinção que você possa pensar. Se a bola na imagem acima, nem cheia está, e o jogo está acontecendo mesmo assim, qual seria o problema para não se jogar Futebol?

Tendo uma bola, duas traves, jogadores, um espaço e pronto, há um jogo de Futebol acontecendo agora em qualquer lugar do mundo.

As ruas, becos, quadras, espaços livres se tornam o Camp Nou, o Bernabeu, o Dragão, a Luz, Old Trafford, Anfield, o Maracanã ou qualquer outro estádio do mundo. Os jogadores logo viram Cristiano Ronaldo, Lionel Messi, Neymar, Marta, Carli Lloyd, Ricardinho, Falcão, Amandinha, entre tantos outros grandes jogadores e jogadoras de Futebol ou Futsal, jogando para 80, 100 mil pessoas, disputando o jogo mais importante das suas vidas. E essa partida será contra o seu maior rival, valendo a taça mais importante do momento. Liga nacional, Champions League, UEFA League, Mundial de Clubes, Libertadores, o campeonato mais importante o local será ele o escolhido. A única exceção talvez seja ano de Copa do Mundo, como 2018 é. Aí pode ter a absoluta certeza de que pelo menos um desses jogos uma criança se imaginará jogando a final, representando seu País e o gol que ela marcar será o do título e ela será um herói nacional para sempre lembrado.

Uma bola, duas traves e jogadores e um espaço para jogar. Pode acrescentar nessa lista a imaginação e pronto, já temos tudo o que se precisa para ter um jogo de Futebol.

Dessa forma, só podemos concordar o jogo de Futebol, em sua essência, é lúdico. É um jogo que proporciona diversão, é uma grande brincadeira para quem joga.

Pode questionar qualquer jogador de Futebol, seja ele profissional ou não, adulto ou jovem, se quando ele entra em campo para jogar bola se ele está triste alguma vez. Dificilmente, para não dizer impossível, alguém vai responder que vai para jogar ou que quando ele está jogando ele está triste. A reação mais comum dos jogadores, quando indagados dessa pergunta, é abrir um sorriso largo e dizer que o jogo de Futebol ou Futsal para eles é uma brincadeira.

E aí fica aqui o meu questionamento: Porque não adotar essa postura com nossas crianças, deixar que no começo do processo de formação, elas se divirtam jogando? Porque muitos treinadores e responsáveis colocam uma carga excessiva de cobrança em cima de crianças aos 6, 7 anos, cobrando delas uma postura de adulto, quando para elas, correr atrás da bola ainda é uma grande brincadeira?

MEUS ALUNOS SE DIVERTEM EM MEUS TREINOS?

MEUS TREINOS SÃO PARA CRIANÇAS OU PARA ‘PEQUENOS-ADULTOS’?

Criança

Segundo o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, um dos significados de Diversão é “Ato ou efeito de divertir ou de se divertir”. Já Lúdico, quer dizer: “Relativo ao jogo ou ao divertimento; Recreativo; Que serve para divertir ou dar prazer”.

Se você, assim como eu, trabalha com crianças, deve ter esses dois conceitos bem definidos na sua cabeça, principalmente na hora de elaborar os exercícios para montar seus treinamentos. Junte estes dois conceitos com as duas perguntas que aparecem como título deste texto e pronto, você terá o norte para executar seu trabalho.

E isto vale para qualquer metodologia de trabalho.

Se seus alunos sempre reclamam das atividades que você propõe, sempre as fazem de qualquer jeito, logo perdem o foco e se dispersam você está recebendo sinais claros de que os seus treinos não são divertidos e prazerosos para seus atletas.

Não quero dizer aqui que os treinos para crianças devem ser somente jogos e brincadeiras. Também não estou dizendo que os treinos para crianças não possam ter partes técnico-táticas. Longe disso. É necessário que eles aprendam os fundamentos básicos e as informações essenciais ao jogo sim, mas, se pudermos tornar essa aprendizagem mais prazerosa para nossos alunos, com certeza estaremos fazendo um trabalho incrível para a formação delas.

Porque ‘engessar’ nossas crianças, colocando elas para jogar de um determinado jeito, em uma determinada posição, aprendendo desde cedo conceitos e princípios complexos para o entendimento delas, com uma cobrança de vitória constante, tornando o percurso casa – treino – casa quase sempre um martírio para elas, se podemos fazer exatamente o contrário?

Porque nós não podemos tornar o início do processo de formação algo mais prazeroso e divertido para as crianças?

Que nós, enquanto formadores de pessoas, porque é isso que somos, possamos ter um ambiente onde as crianças se imaginem jogando Futebol na rua, com e contra seus amigos, com o ambiente de diversão que elas imaginam. Que elas possam treinar e ir para os jogos leves, sem preocupação ou cobrança por resultados, sem qualquer estresse por parte de treinadores ou responsáveis e, no final, independente do resultado do jogo, elas possam se cumprimentar umas as outras e saírem amigas do campo ou da quadra, como quem acabou de participar de uma grande brincadeira com outras crianças.

Que nós possamos sempre proporcionar para nossas crianças um ambiente de aprendizado divertido, sadio, prazeroso, onde elas façam sempre questão de ir e vir, participar, conviver, socializar, interagir, mas, principalmente, jogar Futebol.

Que nós possamos trabalhar e preparar as nossas crianças da melhor maneira enquanto elas ainda são crianças, de maneira leve, saudável, divertida, preparando-as para o grande momento da Transição, aos 14 anos, onde aí sim, já pré-adolescente, elas deverão aguentar todas as cobranças e dificuldades do caminho até o profissionalismo que já conhecemos.

Deixe o seu comentário

bomfutebol