-- ------ Juventus vence no Dragão e Vardy mantém Leicester vivo - Bom Futebol
Bom Futebol

Juventus vence no Dragão e Vardy mantém Leicester vivo

Depois da chuva de golos na noite de ontem, os oitavos de final da Liga dos Campeões continuaram com os últimos jogos da primeira mão.

Expulsão de Alex Telles condicionou o jogo no Dragão

Onzes iniciais:

F.C. Porto: Casillas, Maxi Pereira, Felipe, Marcano e Alex Teles; Herrera, Danilo, Ruben Neves e Brahimi; André Silva e Soares

Juventus: Buffon, Lichsteiner, Chielinni, Barzagli e Alex Sandro; Khedira e Pjanic; Cuadrado, Dybala e Mandzukic; Higuaín.

Golos: Pjaca (72`) ; Dani Alves ( 74`)

Noite europeia no Dragão, com o F.C. Porto a receber a Juventus em busca de um resultado que permitisse sonhar com o apuramento. A Juventus entrou forte e mostrou que não vinha ao Porto para facilitar. O F.C. Porto tentou controlar as movimentações do italianos. O equilíbrio era a nota dominante até Alex Telles ver dois amarelos em pouco tempo e deixar a equipa portista em dificuldades com muito tempo para jogar. O vermelho surgiu aos 27 minutos, e até ao intervalo a ideia de Nuno Espirito Santo, foi certamente segurar o nulo e delinear a segunda parte no balneário.

Na segunda parte o F.C. Porto tinha a dificil missão de enfrentar a Juventus com uma unidade a menos, e se na primeira parte dois minutos deitaram tudo a perder com o duplo amarelo de Telles, na segunda parte dois minutos separaram os dois golos da Juventus. Primeiro Pjaca e depois Dani Alves, dois golos forasteiros e o F.C. Porto fica em maus lençois para seguir em frente.

Sevilha perdoou e Vardy manteve Leicester vivo para a segunda-mão

Onzes iniciais :

Sevilha : Sergio Rico; Mariano, Rami, Escudero, Lenglet; N’Zonzi, Vitolo, Nasri; Jovetic, Sarabia e Correa;

Leicester: Schmeichel; Simpson, Morgan, Huth, Fuchs; Drinkwater, Ndidi; Albrighton, Mahrez, Musa; Vardy;

Golos: Sarabia (25`) ; Correa (62`) ; Vardy ( 73`)

O Sevilha de Sampaoli defrontou o campeão Inglês a atravessar uma crise interna. E foi um Sevilha avassalador que iniciou o jogo, deitando por terra qualquer hipótese de contra atacar a um Leicester amarrado pela teia do treinador argentino. O vendaval ofensivo da equipa da casa começou cedo a surtir efeitos, ao minuto 14 Morgan derrubou Correa dentro da grande área. Castigo máximo que o gigante Schmeichel defendeu, mantendo o nulo no marcador. Resultado que não duraria muito tempo, à passagem no minuto 25 Sarabia respondeu da melhor maneira a um cruzamento de Escudero, e de cabeça inaugurou o marcador. O golo do Sevilha era natural perante o domínio da equipa espanhola.

A segunda parte trouxe o mesmo cariz do jogo, embora o Leicester tenha procurado reagir. Correa fez o segundo golo numa fase do jogo já mais equilibrada. O Sevilha abrandou um pouco o ritmo e Vardy aproveitou para reduzir distancias e fazer um importante golo fora para o conjunto inglês.

Um Schmeichel gigante e a ineficácia do Sevilha deixam a eliminatória em aberto para o jogo da segunda-mão.

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.