-- ------ Liga dos Campeões... para apostador ver. - Bom Futebol
Bom Futebol

Liga dos Campeões… para apostador ver.

Este artigo, na sequência do anterior feito precisamente para esta fase da competição, vem conferir dados essenciais para apostador ver e… ganhar muitos €uros.

Desta feita, partindo primeiramente para uma análise aos 8 jogos das segundas mãos, notamos, nas últimas 5 temporadas, tendências bem delineadas. Para o apostador conferir por si mesmo:

Temporada 2011/12

Imagem 1 – Fonte: zerozero.pt

 

 

 

 

 

N.º de golos

Vitórias (casa)

Empates

Reviravoltas

-2,5

+2,5

Casa

Fora

8

0

3

2

6

29

4

 

Temporada 2012/13

Imagem 2 – Fonte: zerozero.pt

 

 

 

 

 

 

N.º de golos

Vitórias (casa)

Empates

Reviravoltas

-2,5

+2,5

Casa

Fora

4

1

4

4

4

15

8

 

Temporada 2013/14

Imagem 3 – Fonte: zerozero.pt

N.º de golos

Vitórias (casa)

Empates

Reviravoltas

-2,5

+2,5

Casa

Fora

6

1

1

2

6

18

7

 

Temporada 2014/15

Imagem 4 – Fonte: zerozero.pt

N.º de golos

Vitórias (casa)

Empates

Reviravoltas

-2,5

+2,5

Casa

Fora

4

1

2

4

4

17

10

 

Temporada 2015/16

Imagem 5 – Fonte: zerozero.pt

N.º de golos

Vitórias (casa)

Empates

Reviravoltas

-2,5

+2,5

Casa

Fora

3

3

0

4

4

10

7

 

Analisando os dados globalmente, poderão retirar-se algumas ideias muito sólidas que enriquecerão, indubitavelmente, o conhecimento do apostador na hora de ganhar dinh€iro.

 

-2,5 e +2,5 golos

Começando pelos -2,5 e +2,5 golos, nota-se com clareza que em nenhuma (!) das últimas cinco temporadas o número de jogos com -2,5 golos superou o número de jogos com +2,5 golos, o que perfila uma quantidade de golos assinalável para estes jogos de “tudo ou nada”, onde tudo, para o bem e para o mal, fica decidido.

Neste âmbito, foram três as temporadas em que houve uma igualdade entre jogos com -2,5 e +2,5 golos, sendo que nas restantes assistiu-se a um desequilíbrio à proporção de 2 (jogos com -2,5 golos) para 6 (jogos com +2,5 golos).

A tendência, caro apostador, é clara: terá mais chances de sorrir ao apostar em jogos com +2,5 golos do que nos jogos com -2,5 golos. Procedendo a uma análise em bruto dos 40 jogos disputados nestas últimas cinco épocas, 60% deles terminaram com +2,5 golos, contra, respetivamente, 40% de jogos com -2,5 golos.

Imagem 6 – 2.ª mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões tem maior tendência de +2,5 golos por encontro. Fonte: bestsoccersite.com.

 

Equipas da casa açambarcam grande parte dos tentos…

No que respeita aos golos marcados pelas equipas caseiras e forasteiras, a vantagem é claramente das equipas anfitriãs. O ‘fator casa’ pesa e de que maneira na prestação dos conjuntos, com 89 tentos registados contra apenas 36 das equipas na condição de visitante, o que significa que 71,2% dos golos são… caseiros, não chegando, por isso, os golos forasteiros a perfazer sequer 1/3 do total.

Imagem 7 – Em 2014/15, o Bayern de Munique fez jus ao estatuto caseiro e bateu, sem apelo nem agravo, o Shakhtar Donetsk por 7-0! Curiosamente depois de um empate a zero na Ucrânia na 1.ª mão… Fonte: rbsdirect.com.br

… e triunfos são, por maioria de razão, caseiros

Advindo grande parte dos golos das turmas visitadas, são, por conseguinte, essas equipas a vencerem mais vezes. Nesta última metade de década, foi precisamente 62,5 a percentagem destas equipas a vencerem os jogos na 2.ª mão dos oitavos de final, sendo que em nenhum ano se registou uma igualdade entre teams visitadas e visitantes, tendo a bitola sido sempre superior.

 

Mercado dos empates ‘escasso’

O número de empates nesta fase crucial da competição é, por norma, muito reduzido. Nos 40 jogos registados, houve 6 (curiosamente metades deles foram no ano anterior – um fenómeno que, ainda assim, foge claramente à regra). Isto é, meros 15%. Significa, por isso, que não chega sequer a 1/6 o número de jogos que conclui em igualdade de golos.

Por força dos números, as vitórias forasteiras compõem 22,5% do bolo global.

Imagem 8 – Em 2014/15, a Juventus, com um estrondoso triunfo (0-3) no Signal Iduna Park, casa do Dortmund, contrariou a estatística, claramente desfavorável às equipas forasteiras. Fonte: uefa.com

 

Em ¼ dos jogos há… reviravoltas

As famosas remontadas acontecem praticamente sempre. Praticamente porque na última temporada não se registou qualquer “viragem” do curso da eliminatória, a perfeita antítese do que aconteceu em 2012/13, em que chegou mesmo a acontecer em metade das disputas em curso.

Mas… nem tanto ao mar nem tanto à terra, sendo precisamente nesse meio que se encontra a média de reviravoltas operadas: nada mais nada menos que 25%. Ou seja, em média, 1 jogo em cada 4 conclui com uma equipa que se apresentou em condição desfavorável à partida para a 2.ª mão a passar aos quartos-de-final da competição.

Sendo 8 jogos, há, por isso, em média, duas remontadas por temporada na 2.ª e decisiva mão dos «oitavos» da Champions League.

Imagem 9 – Em 2011/12, Benfica teve de se aplicar para virar a eliminatória e seguir, assim, em frente na competição. À derrota na Rússia por 3-2, responderam os encarnados com um triunfo por 2-0 no Estádio da Luz, com golos de Maxi Pereira e Nélson Oliveira (na foto, acabado de marcar o 2.º golo e confirmar, assim, a passagem aos «quartos»). Fonte: dailymail.co.uk

 

O que aconteceu na 1.ª mão

Imagem 10 – Resultados da 1.ª mão dos oitavos de final na presente temporada. Fonte: zerozero.pt

Na 1.ª mão, recorde-se, houve um anormal número de golos em relação ao que costuma ser a tendência dos jogos da 1.ª mão desta competição.

Desta forma, deverá a tendência manter-se, especialmente nos casos do Manchester City x Monaco, PSG x Barcelona, Real Madrid x Nápoles e Bayern Munique x Arsenal. A visita do FC Porto à Juventus não deverá trazer grandes novidades (a todos os níveis) e o Dortmund x Benfica deverá, ao contrário do que sucedeu na 1.ª mão, trazer golos…

No que concerne às famosas remontadas, é bem possível que rondem jogos como o Dortmund x Benfica, o Nápoles x Real Madrid, o Monaco x Manchester City e o Leicester x Sevilha. Destes, pelo menos dois poderão perfeitamente encaixar neste perfil. Who knows? That’s Champions League

 

Autor: André Rodrigues

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.