-- ------ Liga dos Campeões... para apostador ver - Bom Futebol
Bom Futebol

Liga dos Campeões… para apostador ver

Liga dos Campeões… para apostador ver.

Este artigo é obrigatório para todo e qualquer apostador que queira seguir o faro da Liga Milionária: o dinh€iro.

Este não é o primeiro artigo que o Bom Futebol faz pela mão do seu autor, André Rodrigues, no sentido de ajudar o apostador a fazer a sua aposta com mais critério. Neste sentido, podes encontrar dados que te ajudem para os seguintes jogos, Manchester City vs MónacoFC Porto vs Juventus. Mas, atenção, os dados que este artigo te fornecem não dispensa uma atitude responsável na hora de apostar. Agora lê o artigo e faz a tua melhor aposta.

Partindo para uma análise dos (8) jogos relativos às primeiras mãos das últimas 5 temporadas da Champions League relativamente a golos (-2,5 vs +2,5), ressaltam valores deveras… idênticos. A conferir por parte do apostador:

2011/2012

Oitavos de Final Champions League 2011/2012

-2,5 +2,5 N.º de golos (casa-fora; total): Vit. (casa); Emp.:
4 4 15 – 7; 22 6; 1

 

2012/2013

Oitavos de Final Champions League 2012/2013

-2,5 +2,5 N.º de golos (casa-fora; total): Vit. (casa); Emp.:
4 4 9 – 12; 21 2; 3

 

2013/2014

Oitavos de Final Champions 2013/2014

-2,5 +2,5 N.º de golos (casa-fora; total): Vit. (casa); Emp.:
5 3 6 – 20; 26 1; 1

 

2014/2015

Oitavos de Final da Champions League 2014/2015

-2,5 +2,5 N.º de golos (casa-fora; total): Vit. (casa); Emp.:
5 3 7 – 10; 17 2; 3

2015/2016

Oitavos de Final Champions League 2015/2016

-2,5 +2,5 N.º de golos (casa-fora; total): Vit. (casa); Emp.:
4 4 8 – 13; 21 2; 2

 

A partir dos dados analisados na sua globalidade, é de salientar que existe uma aproximação muito fiel relativamente ao que se tem passado nos últimos anos, com um equilíbrio muito assinalável entre jogos com -2,5 e +2,5 golos. Por três vezes, nas últimas cinco épocas, houve, na 1.ª mão, um “empate” absoluto (4-4) entre jogos com -2,5 e +2,5 tentos. Nas outras duas, houve ligeiramente mais jogos com -2,5 golos. Apenas 5 contra 3, ainda assim, constituindo, isso, somente um jogo a desbloquear a balança.

A partir daqui, caro apostador, e visto que já foram disputados 4 jogos na presente época relativo a esta primeira fase a eliminar, pode lançar-se, num plano global, os próximos jogos. Mas antes disso, nada melhor que verificar como vão as contas a este nível relativamente aos jogos já disputados:

2016/17 (época atual – metade dos jogos dos oitavos de final disputados)

Oitavos Final Champions League 2016/2017

-2,5 +2,5 N.º de golos (casa-fora; total): Vit. (casa); Emp.:
1 3 13 – 2; 15 4; 0

 

 

Na presente época, portanto, as contas estão, digamos, desfasadas do que são as claras tendências evidenciadas nas cinco pretéritas temporadas.

Com uma já maior predominância de jogos com +2,5 golos, é, portanto, crível referir que será muitíssimo provável que pelo menos dois jogos poderão perfeitamente culminar com -2,5 golos. O que, a acontecer (apenas dois), invertia uma clara tendência: ora de “empate”, ora de um maior ascendente de jogos com -2,5 golos. Daí que, indo pela certa, será quase garantido que tal suceda.

E, questionará, por certo, o apostador, em que jogos poderá isso suceder?

Seguindo essa base de pensamento, será muito provável que, destes três jogos, muito provavelmente pelo menos dois darão -2,5 golos (para não dizer mesmo os três…): FC Porto vs Juventus; Bayer Leverkusen vs Atlético de Madrid e Sevilha vs Leicester. Como é fácil perceber, estima-se que o Manchester City vs Monaco poderá perfeitamente culminar com +2,5 golos, atendendo ao que tem sido o desempenho das duas equipas ao longo desta temporada.

Número total de golos

Nas últimas 5 temporadas, foram registados, respetivamente, 22, 21, 26, 17 e 21 golos. Na presente, o valor, relembre-se, decorrida que está a primeira metade de desafios, está fixado em 15 (!) golos, menos 2, por exemplo, que no total (!) de há duas épocas e somente menos 6 do valor registado em duas das épocas em estudo (a última – 2015/16 – e em 2012/13).

Pelo que, conclui-se, haverá tendência baixa de golos para estes próximos quatro desafios (a serem disputados terça e quarta-feira), atendendo ao que foram os quatro jogos da semana passada e à tendência global de jogos desta índole nas pretéritas temporadas.

Número de vitórias caseiras e empates

Neste âmbito, caro apostador, os dados são pouco específicos por terem uma dispersão muito grande e ser, por isso, difícil de “visualizar” uma linha comum. Todavia… poderão ser retirados dados muito aliciantes, na medida em que todos (!) estes quatro jogos já efetuados tiveram… triunfos caseiros.

Ora, partindo deste(s) importante(s) dado(s), é fácil retirar que será praticamente impossível todos os jogos terem vitórias caseiras. Até porque no que concerne a empates, ainda não foi registado… nenhum.

Mas, leitor/apostador, vamos a dados concretos: em três (!) dessas cinco temporadas, foram registados 2 triunfos caseiros, sendo que em apenas numa foi somente 1 inventariada e noutra o número anormal de 6.

Indigará, então, o apostador relativamente ao que poderá suceder neste 2.º round dos “oitavos”. É simples: poderá, sem dúvida alguma, atingir esse número novamente os 6 (que constitui, ressalvo, uma anormalidade). Não obstante, a acontecer, será esse o limite.

Desta forma, fazendo uma avaliação global, poderá, pelo que cada uma das equipas é neste momento, ser o Sevilha vs Leicester o grande candidato a “preencher” este dado estatístico, sendo que, a este, num plano pura e meramente opinativo, poderá seguir-se eventualmente o Manchester City vs Monaco, ainda que, ressalve-se, não seja, de todo, o resultado mais previsível deste jogo.

Direcionando-nos, agora, em busca da “arca do tesouro” que é o mercado dos empates, há a relembrar, primeiramente, que nas últimas cinco temporadas por duas vezes se registou apenas 1 empate e que em outras tantas se registaram 3. Na última, foram 2 as igualdades nesta fase da competição.

Olhando para isto, é difícil crer, num prisma de apostador, que não haja nenhuma divisão de golos no final dos quatro desafios. No seguimento, pela escassez de golos esperado em três dos quatro jogos supracitados, poderá num (no máximo, dois) deles tal suceder.

Autor: André Rodrigues

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.