-- ------ Liga Portuguesa... para apostador ver. Dados essenciais para 2017/18
Bom Futebol

Liga Portuguesa… para apostador ver. Dados essenciais para 2017/18

Liga Portuguesa… para apostador ver. Todos os dados para ganhar em 2017/18. -2,5/+2,5 golos jornada/equipa, resultados ao intervalo, empates e muito mais.

Na linha do artigo lançado na semana anterior relativo à Liga Francesa, será agora escalpelizada a Liga Portuguesa.

Com mais minúcia, diga-se, atendendo à maior base comparativa com dados relativos a épocas anteriores. Comecemos, então, pelos golos, notando por certo o apostador algumas tendências em relação às últimas três (!) temporadas.

 

1. -2,5 golos são tendência principal dos jogos da Liga Portuguesa

   1.1 -2,5 e +2,5 golos por jornada (2014/15, 2015/16 e 2016/17)

 

-> Época 2014/15

Jornada -2,5 (total e subtotal) +2,5 (total e subtotal)
1 5 4
2 5 (10) 4 (8)
3 4 (14) 5 (13)
4 7 (21) 2 (15)
5 5 (26) 4 (19)
6 5 (31) 4 (23)
7 4 (35) 5 (28)
8 3 (38) 6 (34)
9 4 (42) 5 (39)
10 5 (47) 4 (43)
11 4 (51) 5 (48)
12 5 (56) 4 (52)
13 7 (63) 2 (54)
14 7 (70) 2 (56)
15 1 (71) 8 (64)
16 4 (75) 5 (69)
17 2 (77) 7 (76)
18 6 (83) 3 (79)
19 4 (87) 5 (84)
20 6 (93) 3 (87)
21 7 (100) 2 (89)
22 4 (104) 5 (94)
23 5 (109) 4 (98)
24 5 (114) 4 (102)
25 7 (121) 2 (104)
26 5 (126) 4 (108)
27 6 (132) 3 (111)
28 3 (135) 6 (117)
29 7 (142) 2 (119)
30 6 (148) 3 (122)
31 5 (153) 4 (126)
32 5 (158) 4 (130)
33 4 (162) 5 (135)
34 4 (166) 5 (140)

Totais(%):

-2,5: 54,2%

+2,5: 45,8%

 

-> Época 2015/16

Jornada -2,5 (total e subtotal) +2,5 (total e subtotal)
1 2 7
2 8 (10) 1 (8)
3 5 (15) 4 (12)
4 5 (20) 4 (16)
5 6 (26) 3 (19)
6 5 (31) 4 (23)
7 6 (37) 3 (26)
8 7 (44) 2 (28)
9 6 (50) 3 (31)
10 7 (57) 2 (33)
11 6 (63) 3 (36)
12 4 (67) 5 (41)
13 2 (69) 7 (48)
14 5 (74) 4 (52)
15 4 (78) 5 (57)
16 4 (82) 5 (62)
17 2 (84) 7 (69)
18 3 (87) 6 (75)
19 1 (88) 8 (83)
20 1 (89) 8 (91)
21 6 (95) 3 (94)
22 2 (97) 7 (101)
23 5 (102) 4 (105)
24 4 (106) 5 (110)
25 6 (112) 3 (113)
26 3 (115) 6 (119)
27 5 (120) 4 (123)
28 5 (125) 4 (127)
29 6 (131) 3 (130)
30 4 (135) 5 (135)
31 7 (142) 2 (137)
32 4 (146) 5 (142)
33 4 (150) 5 (147)
34 2 (152) 7 (154)

Totais(%):

-2,5: 49,7%

+2,5: 50,3%

 

-> Época 2016/17

Jornada -2,5 (total e subtotal) +2,5 (total e subtotal)
1 8 1
2 8 (16) 1 (2)
3 4 (20) 5 (7)
4 3 (23) 6 (13)
5 5 (28) 4 (17)
6 4 (32) 5 (22)
7 3 (35) 6 (28)
8 8 (43) 1 (29)
9 5 (48) 4 (33)
10 5 (53) 4 (37)
11 6 (59) 3 (40)
12 5 (64) 4 (44)
13 3 (67) 6 (50)
14 5 (72) 4 (54)
15 6 (78) 3 (57)
16 6 (84) 3 (60)
17 4 (88) 5 (65)
18 3 (91) 6 (71)
19 7 (98) 2 (73)
20 5 (103) 4 (77)
21 6 (109) 3 (80)
22 7 (116) 2 (82)
23 7 (123) 2 (84)
24 6 (129) 3 (87)
25 2 (131) 7 (94)
26 5 (136) 4 (98)
27 5 (141) 4 (102)
28 5 (146) 4 (106)
29 4 (150) 5 (111)
30 5 (155) 4 (115)
31 4 (159) 5 (120)
32 4 (163) 5 (125)
33 3 (166) 6 (131)
34 4 (170) 5 (136)

Totais(%):

-2,5: 55,6%

+2,5: 44,4%

 

Analisando os dados, nota-se uma predominância de -2,5 golos por jogo, ainda que a diferença não seja discrepante. Em 2015/16, por exemplo, houve «empate técnico» nessa matéria, ao contrário de 2014/15 e 2016/17, em que rondou os 55%. Isto é, em cada 20 jogos na Liga Portuguesa há tendência para que 11 deles culminem com 2 ou menos golos.

No que concerne a uma análise global por jornadas, notam-se algumas tendências:

  • Da 3.ª à 6.ª jornada há tendência de equilíbrio (por equilíbrio entenda-se 4 jogos contra 5 de -2,5 golos contra -2,5 golos, ou vice-versa);
  • Da 9.ª à 12.ª, raciocínio idêntico. Ainda que, refira-se, haja maior tendência para -2,5 golos;
  • A última ronda da 1.ª volta (17.ª j.) tem por norma +2,5 golos;
  • Da 22.ª à 25.ª jornada há um equilíbrio relativo, na medida em que tende para os -2,5 golos. O mesmo raciocínio para o período compreendido entre a 29.ª e a 31.ª rodada;
  • As últimas três jornadas (32.ª a 34.ª) pendem para um equilíbrio relativo, havendo uma maior inclinação para +2,5 golos.

 

    1.2 -2,5 e +2,5 golos por equipa, referente à temporada transata (2016/17)

Posição/Clube -2,5 +2,5
1. Benfica 16 18
2. FC Porto 15 19
3. Sporting 13 21
4. Vitória Guimarães 19 15
5. Braga 18 16
6. Marítimo 23 11
7. Rio Ave 18 16
8. Feirense 20 14
9. Boavista 21 13
10. Estoril Praia 22 12
11. Chaves 20 14
12. Vitória Setúbal 21 13
13. Paços Ferreira 20 14
14. Belenenses 20 14
15. Moreirense 19 15
16. Tondela 19 15
17. Arouca 16 18
18. Nacional 20 14

 

O que neste âmbito importa ressalvar é a evidência de que os jogos envolvendo os três grandes têm propensão a +2,5 golos. Há uma correlação muito clara. Excetuando o penúltimo classificado da temporada passada (Arouca), todos as restantes equipas da Liga Portuguesa experienciaram mais jogos com –2,5 golos.

O mais importante, porém, é o encontro, por parte do apostador, de pontos de contacto. Há equipas com tendências salientes, mais do que quaisquer outras. O Marítimo, a este nível, é o caso mais visível. A forte estrutura defensiva da equipa de Daniel Ramos fez com que cerca de 2/3 dos jogos (mais concretamente 67,6%) culminassem com –2,5 golos. Estoril, Vitória de SetúbalBoavista, Nacional, Belenenses, Paços de Ferreira, Chaves e Feirense aproximaram-se igualmente dessa tendência na anterior edição desta Liga Portuguesa.

Imagem 1 – Jogo de opostos. Marítimo de Daniel Ramos foi a equipa que esteve envolvida em mais jogos com -2,5 golos. Inversamente, Sporting de Jorge Jesus foi a que em mais desafios com +2,5 golos esteve. Na foto, o jogo entre ambos, na Madeira, na 18.ª ronda (empate a duas bolas). Fonte: maisfutebol

 

2. Intervalo

   2.1 Comportamentos de cada equipa nos primeiros 45 minutos

 

Posição/Clube

V E D

Pontos/Class. virtuais*

1. Benfica

20

10 4

70 (1.º/2.º)

2. FC Porto

17

12 5

63 (3.º)

3. Sporting

21

7 6

70 (1.º/2.º)

4. V. Guimarães

13

13 8

52 (4.º/5.º)

5. SC Braga

13

13 8

52 (4.º/5.º)

6. Marítimo

12

10 12

46 (8.º)

7. Rio Ave
10 17 7

47 (6.º/7.º)

8. Feirense

8

11 15

35 (15.º)

9. Boavista

9

15 10

42 (10.º)

10. Estoril

10

13 11

43 (9.º)

11. Chaves

11

14 9

47 (6.º/7.º)

12. V. Setúbal

9

12 13

39 (11.º/12.º)

13. P. Ferreira
8 12 14

36 (13.º/14.º)

14. Belenenses
6 13 15

31 (16.º/17.º)

15. Moreirense

7

10 17

31 (16.º/17.º)

16. Tondela

8

15 11

39 (11.º/12.º)

17. Arouca

8

12 14

36 (13.º/14.º)

18. Nacional

5

13 16

28 (18.º)

*Número de pontos obtidos nas primeiras partes e respetiva classificação virtual.

Na 82.ª edição da Liga Portuguesa saliente-se, então, o seguinte:

V/D– 195 (63,7%)

E– 111 (36,3%)

Tendo 111 dos 306 jogos disputados ido para os segundos 45 minutos empatados, ressalva-se, então, que praticamente 1/3 dos encontros parte para a etapa complementar em igualdade.

Desta forma, cerca de 2/3 deles vão com alguma das equipas em (des)vantagem.

Imagem 2 – Sporting e Benfica foram as equipas da Liga Portuguesa que mais partiram em vantagem para as etapas complementares. Neste campeonato alternativo, ambos terminariam com a mesma pontuação: 70. Fonte: maisfutebol

 

3. Empates

   3.1 Igualdades jornada a jornada e sua representatividade no bolo global (últimas três temporadas)

 

Empates (2016/2017):

Jornada 1: 1                Total de Empates: 1

Jornada 2: 4                TE: 5

Jornada 3: 1                TE: 6

Jornada 4: 2                TE: 8

Jornada 5: 2                TE: 10

Jornada 6: 1                TE: 11

Jornada 7: 2                TE: 13

Jornada 8: 5                TE: 18

Jornada 9: 4                TE: 22

Jornada 10: 2              TE: 24

Jornada 11:             TE: 26

Jornada 12: 2              TE: 28

Jornada 13:             TE: 28

Jornada 14: 1              TE: 29

Jornada 15: 0              TE: 29

Jornada 16: 3              TE: 32

Jornada 17: 3              TE: 35

Jornada 18: 1              TE: 36

Jornada 19: 3              TE: 39

Jornada 20: 3              TE: 42

Jornada 21:             TE: 46

Jornada 22: 3              TE: 49

Jornada 23: 4              TE: 53

Jornada 24: 3              TE: 56

Jornada 25: 3              TE: 59

Jornada 26: 4              TE: 63

Jornada 27:             TE: 65

Jornada 28: 2              TE: 67

Jornada 29: 2              TE: 69

Jornada 30: 3              TE: 72

Jornada 31:             TE: 73

Jornada 32: 2              TE: 75

Jornada 33:             TE: 78

Jornada 34: 2              TE: 80

 

2014/15: 84 empates (27,4%)

2015/16: 76 empates (24,8%)

2016/17: 80 empates (26,1%)

 

O valiosíssimo mercado dos empates tem, nesta Liga Portuguesa, tendências muito vincadas (e praticamente inalteráveis). Sensivelmente entre os 25% e os 27,5% são os valores-padrão conferidos por estas últimas três épocas. Portanto, em média, há um empate por cada quatro jogos. Nada de novo neste âmbito.

Imagem 3 – Desportivo de Chaves (com 14) e Boavista (com 13) foram as equipas que mais contribuíram para a estatística dos empates na anterior edição da Liga Portuguesa. Na foto, o empate a dois entre ambos, no Bessa, logo à jornada 3. Fonte: maisfutebol

 

4. Os «três grandes» da Liga Portuguesa

   4.1 Comportamento em bloco (últimas duas temporadas)

Este parâmetro procurou estudar as jornadas em que Benfica, Porto e Sporting não jogaram entre si e fizeram o pleno. Por pleno entenda-se as rondas em que todos venceram os seus respetivos adversários.

  • 2015/16 (28 jornadas):

Sim: 17 (61%)

Não: 11 (39%)

 

  • 2016/17 (28 jornadas):

Sim: 10 (36%)

Não: 18 (64%)

 

Aqui, os dados são um pouco díspares no que concerne a uma temporada e outra. Houve escorregadelas constantes em 2016/17, o que explica a inversão de valores de uma época para outra.

Imagem 4 – Três grandes fizeram poucos plenos em 2016/17, ao contrário do que sucedeu em 2015/16. Na foto, o empate dos azuis e brancos em Braga a um, igualdade que impediu um pleno (Benfica e Sporting venceram nessa jornada os respetivos adversários). Fonte: bp

Não obstante, conclui-se que no mínimo em 1/3 das jornadas nessa condição (28 no total) há pleno dos «grandes».

 

Autor: André Rodrigues

Deixe o seu comentário

bomfutebol