-- ------ Liga Portuguesa... para apostador ver. Todos os números, dados e tendências: golos (-2,5/+2,5), empates, resultados ao intervalo,... - Bom Futebol
Bom Futebol

Liga Portuguesa… para apostador ver. Todos os números, dados e tendências: golos (-2,5/+2,5), empates, resultados ao intervalo,…

Liga Portuguesa... para apostador ver. Todos os números, dados e tendências: golos (-2,5/+2,5), empates, resultados ao intervalo,...

Liga Portuguesa… para apostador ver. Todos os números, dados e tendências: golos (-2,5/+2,5), empates, resultados ao intervalo,….

Na linha dos artigos relativos a esta temática das apostas desportivas, concretamente sobre a Liga Portuguesa, será feita mais uma análise profunda para o apostador… “atacar” esta reta final de época.

Iniciando pelas apostas ligadas aos golos, saiba o apostador:

Jornada

-2,5 (total e subtotal)

+2,5 (total e subtotal)

1

8

1

2

8 (16)

1 (2)

3

4 (20)

5 (7)

4

3 (23) 6 (13)

5

5 (28) 4 (17)
6 4 (32)

5 (22)

7

3 (35) 6 (28)
8 8 (43)

1 (29)

9 5 (48)

4 (33)

10

5 (53) 4 (37)
11 6 (59)

3 (40)

12

5 (64) 4 (44)
13 3 (67)

6 (50)

14

5 (72) 4 (54)
15 6 (78)

3 (57)

16

6 (84) 3 (60)
17 4 (88)

5 (65)

18

3 (91) 6 (71)
19 7 (98)

2 (73)

20

5 (103) 4 (77)
21 6 (109)

3 (80)

22

7 (116) 2 (82)
23 7 (123)

2 (84)

24

6 (129) 3 (87)
25 2 (131)

7 (94)

26

5 (136)

4 (98)

 

234 jogos depois, sensivelmente 58% dos jogos da Liga NOS terminam com -2,5 golos. Por força dos números, são 42% os encontros que concluem com +2,5 golos.

Procedendo a uma pequena comparação com o que foi a reta inicial da temporada e a metade, constatamos que os dados são muito semelhantes, notando apenas que, com 18 jornadas decorridas, a média fixava-se nos 56%, tendo, por isso, ascendido ligeiramente.

Tão ou mais importante do que isso, caro apostador, é compreendermos igualmente de onde vêm (ou não) esses golos. A conferir os seguintes dados, equipa por equipa:

                                 -2.5     +2,5

Arouca                        13        13

Belenenses                 18        8

Benfica                       13        13

Boavista                     17        9

Braga                         15        11

Chaves                       17        9

Estoril                         19        7

Feirense                     15        11

Marítimo                     20        6

Moreirense                14        12

Nacional                     17        9

Paços Ferreira           15        11

Rio Ave                      13        13

Sporting                     12        14

Porto                         10        16

Tondela                     15        11

V. Setúbal                  17        9

V. Guimarães            15        11

Pegando nestes dados, pode o apostador concluir que, por maioria de razão, há clubes com tendências muito salientes.

O Marítimo, por exemplo, mantém o registo esmagador de -2,5 golos nos jogos em que participa, como sendo, 77% dos encontros em que a equipa insular está envolvida acabam com 2 ou menos golos. O registo do Estoril Praia, a este nível, é verdadeiramente idêntico, aproximando-se também Belenenses, Boavista, Chaves, Nacional e Vitória de Setúbal desta tendência (mais do que) verificada.

Imagem 1 – Na jornada 24, no Funchal, perante quase de 8 mil espetadores, Marítimo e Vitória de Setúbal mantiveram tendência instituída de -2,5 golos nos jogos em que participam. Os «leões da Madeira» venceram por 1-0, com o golo solitário a ser apontado por Fransérgio. Fonte: maisfutebol

No plano inverso desta estatística, é o FC Porto que mais está envolvido em jogos com +2,5 golos (61,5% dos encontros em que os portistas participam terminam com mais de 2 golos), secundado por Sporting Clube de Portugal, Arouca, Benfica e Rio Ave.

Imagem 2 – FC Porto é o clube cujos jogos onde está envolvido mais vezes dão +2,5 golos. Soares, na imagem, explicou melhor à equipa como encaixar o esférico nas redes adversárias. Fonte: noticiasaominuto

Indo agora a um sempre apetecível mercado, concretamente o dos resultados ao intervalo, confira, caro apostador, todos os resultados das 18 equipas lusas no final dos primeiros 45 minutos nesta temporada 2016/17:

Arouca                 V 6          E 10        D 10

Belenenses          V 4          E 11        D 11

Benfica                 V 15        E 9         D 2

Boavista               V 7          E 11        D 8

Braga                   V 7           E 13       D 6

Chaves                V 8          E 12        D 6

Estoril                   V 6          E 11         D 9

Feirense              V 7           E 7          D 12

Marítimo              V 10        E 8          D 8

Moreirense          V 5          E 9           D 12

Nacional               V 5          E 8          D 13

Paços Ferreira     V 6          E 8          D 12

Rio Ave                V 8          E 12        D 6

Sporting               V 16         E 5          D 5

Porto                   V 14        E 10        D 2

Tondela                V 6          E 11         D 9

V. Setúbal            V 8          E 9          D 9

V. Guimarães      V 9          E 10        D 7

A partir dos dados, pode o apostador retirar algumas conclusões cabais relativamente aos resultados nos primeiros 45 minutos.

O Benfica, líder da classificação, é também a melhor equipa nesta vertente, seguida de… Sporting CP e só depois vem o FC Porto.

Imagem 3 – Benfica e Sporting são as melhores equipas nos primeiros tempos dos desafios (se fosse feito um campeonato neste parâmetro, as águias bateriam os leões por apenas 1 ponto). Na foto, o golo de Salvio, na Luz, no jogo entre ambos, que determinou uma vantagem benfiquista no arranque para o 2.º tempo. Fonte: Publico.

Sendo, caro apostador, sem grandes surpresas estas as melhores equipas à partida para a 2.ª parte, seguem-se-lhes Marítimo e Vitória de Guimarães, com o 3.º classificado SC Braga a ficar ainda atrás de Rio Ave e Desportivo de Chaves.

De resto, as piores equipas nos primeiros 45 minutos são, indesmentivelmente pela estatística, Nacional e… o 10.º colocado Belenenses.

Abordando agora o mercado de maior valia, concretamente o dos empates, registe, caro leitor/apostador, os seguintes números:

Número de empates por jornada na presente temporada

  • Jornada 1 – 1
  • Jornada 2 – 4 (total: 5)
  • Jornada 3 – 1 (total: 6)
  • Jornada 4 – 2 (total: 8)
  • Jornada 5 – 2 (total: 10)
  • Jornada 6 – 1 (total: 11)
  • Jornada 7 – 2 (total: 13)
  • Jornada 8 – 5 (total: 18)
  • Jornada 9 – 4 (total: 22)
  • Jornada 10 – 2 (total: 24)
  • Jornada 11 – 2 (total: 26)
  • Jornada 12 – 2 (total: 28)
  • Jornada 13 – 0 (total: 28)
  • Jornada 14 – 1 (total: 29)
  • Jornada 15 – 0 (total: 29)
  • Jornada 16 – 3 (total: 32)
  • Jornada 17 – 3 (total: 35)
  • Jornada 18 – 1 (total: 36)
  • Jornada 19 – 3 (total: 39)
  • Jornada 20 – 3 (total: 42)
  • Jornada 21 – 4 (total: 46)
  • Jornada 22 – 3 (total: 49)
  • Jornada 23 – 4 (total: 53)
  • Jornada 24 – 3 (total: 56)
  • Jornada 25 – 3 (total: 59)
  • Jornada 26 – 4 (total: 63)

Partindo daqui, conclui-se que cerca de 27% dos encontros terminam com divisão de pontos, estando sensivelmente na média indicada no início da temporada (de 2,5 empates por jornada). Nas últimas 7 rondas, assistiu-se a um aumento da tendência e, por conseguinte, da média verificada (nunca tendo havido menos de 3 empates), com um posterior equilíbrio da mesma (atendendo a que nas rondas iniciais o número de igualdades fora inferior).

O “rei dos empates” continua a ser a turma transmontana do Desportivo de Chaves (agora com 12), seguida do Boavista de Miguel Leal já no campo dos dois dígitos (10, concretamente).

Imagem 4 – Desportivo de Chaves e Boavista fizeram jus à fama de ’empatas’ e anularam-se por duas vezes nesta edição da Liga (2-2 no Bessa, na 1.ª volta, e 0-0 em Chaves, há sete jornadas atrás). Fonte: Record

O Arouca, em presente grave crise de resultados, é o que menos ostenta no currículo (apenas 3), um dado que bate por completo em relação ao que aconteceu na pretérita temporada, em que foi o clube com mais igualdades registadas (15).

Importa, por fim, salientar que os dados não são estáticos, isto é, não se pode “condenar” uma equipa à partida por, por exemplo, ter desempenhos aquém dos expectáveis nos primeiros tempos e apostar sempre contra ela num evento dessa ordem. O que estes dados nos fornecem são tendências e, como todas as tendências, não passam disso mesmo. Tendências e não certezas, que indicam uma orientação clara.

Cabe, por isso, ao apostador “jogar” da melhor forma com os dados e fazer o mais importante: dinh€iro. Muito dinheiro.

 

Autor: André Rodrigues

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.