-- ------ A Liga Profissional Indiana - O Exotismo Rumo ao Sonho de Chegar a um Mundial! - Bom Futebol
Bom Futebol

A Liga Profissional Indiana – O Exotismo Rumo ao Sonho de Chegar a um Mundial!

Liga Profissional Indiana

A Liga Profissional Indiana – O Exotismo Rumo ao Sonho de Chegar a um Mundial!

Uma Liga Jovem e Cheia de Originalidades…

Uma das ligas mais exóticas do mundo é a liga profissional indiana.

Criada para fazer prosperar uma modalidade marginal num dos países mais populosos do globo, desde 2014 tem atraído vários jogadores europeus em final de carreira como Del Piero, Anelka, Robert Pires, Marco Materazzi, Elano, de modo aos indianos começarem a sentir uma real identificação com o desporto rei das massas.

Criada em 2013, para arrancar no ano subsequente, numa sociedade constituída pela International Management Group (IMG), uma empresa de promoção de eventos americana, pela Reliance Industries Limited (RIL) que é uma holding, sediada em Mumbai, com interesses nas energias, nos petroquímicos, nos têxteis, nos recursos naturais e nas telecomunicações e pela Star Sports, um canal televisivo indiano detido pela Star India e subsidiário da 21th Century Fox, tinha tudo para ter um sucesso imediato.

Com efeito, as equipas adoptaram um sistema de draft que permitiu que os grandes jogadores atraídos pelo exotismo fossem distribuídos por todas as equipas e o entusiasmo de ver homens como os supra citados com as camisolas dos clubes, entretanto, constituídos parecia ser algo de fenomenal para um país cuja liga existente era praticamente amadora.

Porém, essa liga existia, sob o nome de Indian Premier League, e os órgãos federativos indianos estavam inscritos na AFC (Confederação Asiática de Futebol), pelo que o reconhecimento de tal competição foi uma árdua batalha que durou três temporadas.

Tal, também se deveu ao sistema americanizado da competição. Com efeito, além do sistema de draft, não há promoções nem despromoções na prova e o calendário segue os ditames da Major League Soccer, a verdadeira inspiradora deste campeonato.

Uma Onda de Entusiasmo a Levar a Prova Em Frente…

E verdade seja dita, este campeonato tem gerado um verdadeiro entusiasmo nas megalópolis indianas… Os estádios apresentam índices de ocupação na ordem dos 100%, e o jogo inaugural da presente edição entre o Kerala Blasters FC e o ATK (antigo Atlético Kolkata) teve 25 milhões de telespectadores presos ao écran.

Todavia, tal não foi um recorde.O jogo entre o, então, Atletico e o Mumbai City, em Outubro de 2014, teve uma audiência de 75 milhões de telespectadores, o que é demonstrativo do entusiasmo gerado pelo campeonato.

O ATK, anterior filial do Atlético Madrid!

Refira-se que o ATK é treinado pelo mítico Teddy Sheringham e tem nos seus quadros o irlandês Robbie Keane, que aufere 400 mil dólares pelos quatro meses que dura a época, mas também o mítico guardião finlandês Jaaskelainen e ainda o português Zequinha, que jogou em Setúbal e Arouca e que foi seduzido por um contrato na ordem dos 158 mil dólares pelos quatro meses que dura a temporada.

Porém, esta equipa tem outra particularidade. A sua mudança de designação deveu-se à saída de um dos seus principais accionistas: o Atlético Madrid que durante três anos procurou divulgar a sua imagem num país que é quase um continente, mas que no início da presente temporada vendeu a sua participação a Sanjiv Goenka, o chairman da empresa com o mesmo nome.

O sucesso do ATK tem sido proeminente, pois em três provas venceram duas, sendo que a outra foi edição foi vencida pelo Chennaiyin FC, equipa que na presente temporada conta com o português Sereno, e é a principal favorita a vencer a prova.

Os Patrocinadores e um Sonho (Muito!) Ambicioso!

Porém, a provada além de atrair velhas glórias, é apelava para os patrocinadores. Assim, nomes como a Puma que fornece as bolas, a Adidas que também possui contratos de fornecimentos de equipamentos, a DHL Express, entre outros, permitem que a competição almeje montantes relevantes para a prossecução de um verdadeiro “sonho indiano”.

E esse sonho tem objectivos que vão para além da prova. Como o site da Indian Soccer League (ISL) indica os objectivos da prova vão mais além do que um campeonato. O objectivo é desenvolver a paixão pelo futebol de um país com quase mil e quinhentos milhões de habitantes, rumo a um sonho ambicioso: levar o país ao Mundial de futebol em 2026… o objectivo é ousado, mas os passos dados e a paixão despoletada fazem-nos crer que tal será possível…

A Economia do Golo

Autoria: Vasco André Rodrigues (A Economia do Golo)

Deixe o seu comentário

bomfutebol