-- ------ Muitos Não Vão Entender #5 - Adepto do Boavista - Bom Futebol
Bom Futebol

Muitos Não Vão Entender #5 – Adepto do Boavista

Boavista

Muitos Não Vão Entender #5 – Adepto do Boavista

Os Boavisteiros deslocaram-se em número histórico ao Dragão. Em casa, diante do Tondela, os axadrezados cederam pontos ao final de 6 partidas.

 Uma noite para a história

17 de Março de 2018. Se há data para relembrar é esta. Se há jogo onde as emoções vividas jamais irão desaparecer é este.

Os axadrezados quebraram juras, perderam medos, encheram-se de orgulho e encheram também o sector destinado do Estádio do Dragão, protagonizando talvez a maior deslocação na história de tantos e tantos Derbys.

Sabendo de antemão que seria difícil alcançar um bom resultado, os Boavisteiros encararam esse aspecto como secundário e fizeram a festa antes, durante e após os 90 minutos. Lindo. O culminar de todos os anos no “inferno”. E um murro no estômago nos que tentaram – num crime – terminar uma história de 114 anos e viram-na tornar-se no mais bonito capítulo de amor deste clube.

Estamos mais vivos que nunca!

FCP 2 vs 0 BFC

O Boavista entrou praticamente a perder. Em 2 minutos de jogo, Felipe fez aquilo que os boavisteiros quereriam adiar ao máximo. Apesar do péssimo arranque, o mágico xadrez partiu depois para uma excelente exibição, controlando as ofensivas do FC Porto e chegando a criar bons momentos de futebol.

Numa altura em que se começava a acreditar numa surpresa, um erro de Vagner deitou tudo a perder, com Herrera a aproveitar e matar o jogo no 2-0.

O Boavista deixou uma boa imagem no Dragão, os jogadores corresponderam às expectativas e foram dignos do enorme apoio que tiveram. Quanto ao resultado, não foi o pretendido, mas se já não seria fácil ultrapassar as desigualdades, mais dificil tudo fica quando se cometem erros que a este nível são fatáis.

BFC 1 vs 1 CDT

Após a derrota no Dragão – a quinta consecutiva fora de portas – o Boavista procurava, em contraste, ampliar para 6 o registo de vitórias consecutivas em casa. Apesar de manter a invencibilidade, os axadrezadas foram incapazes de somar os 3 pontos, empatando a uma bola um jogo em que estiveram a ganhar.

Com pouca gente na bancada (em virtude da Páscoa, quero acreditar) diante do Tondela mais tranquilo e regular desde a sua histórica subida, Leonardo Ruiz finalmente quebrou o enguiço do golo, mas os tondelenses acabaram por repor a igualdade (e a justiça) no marcador, ainda antes do intervalo.

Na segunda parte vimos uma pantera com mais garra mas que infelizmente não passou disso. A equipa sentiu a ausência de David Simão e Yusupha e foi incapaz de desbloquear o resultado.

Agora a 6 pontos do Rio Ave, o 5º Lugar que – inesperadamente – se começou a acreditar possível, fica bastante mais longe.

Um último destaque:

Jorge Simão avançou para a batalha com o capitão Idris (que até fez um grande jogo) acompanhado de Gilson e naturalmente a sua equipa perdeu criatividade. Aos 65´, a saída do último para a entrada de Rochinha revolucionou a partida e o médio foi desde aí o mais inconformado com o empate.

Com David Simão de fora por tempo prolongado, poderá passar pelos pés de Rochinha a magia e energia renovada do Boavista.

Vagner

Impossível não falar dele.

Vagner é indiscutivelmente o melhor guardião da década e um dos melhores do século a defender a baliza axadrezada.

Cometeu um erro fatal no Dragão, atravessa um período mais irregular, mas é inegavel o seu talento e é de uma injustiça e revolta imedível tudo o que tem vindo a passar.

O futebol português já atingiu há muito um estado de podridão mas consegue elevar ainda mais a fasquia do ridículo quando é, de forma impune, posta em causa a integridade e profissionalismo de pessoas e equipas que nada têm a ver com esta guerra que devia manchar de vergonha todos os que a “alimentam”.

Enquanto todos os limites vão sendo ultrapassados, Vagner sofreu com este “circo” mas encontrou conforto no carinho de todos os Boavisteiros.

Algumas tornadas públicas, outras mantidas em família, foram várias as manifestações de apoio ao guardião após o jogo com o FC Porto. Para o bem e para o mal, o caso Vagner e a tarja exibida pelos Panteras Negas espelham bem a atualidade: “ NO CAMPEONATO DA PODRIDÃO, RESPONDEMOS COM UNIÃO! “

Força Vagner, estamos contigo!

O campeonato ainda não acabou! Todos os Boavisteiros estão convocados para Segunda-Feira se deslocarem a Moreira de Cónegos e JUNTOS, voltarem a trazer uma vitória para o Bessa.

Deixe o seu comentário

bomfutebol