-- ------ Mundial Sub-20: Portugal elimina anfitriã, Venezuela só no prolongamento, - Bom Futebol
Bom Futebol

Mundial Sub-20: Portugal elimina anfitriã, Venezuela só no prolongamento,

Os sonhos de glória da anfitriã, Coreia do Sul, desmoronaram-se depois da derrota frente a Portugal. Logo pela manhã, a Venezuela eliminava outro aspirante asiático, o Japão, garantindo desde já o melhor resultado de sempre.

Coreia do Sul 1-3 Portugal

Depois de uma fase de grupos onde a seleção nacional se mostrou muito apagada, hoje, Portugal foi prático e eficaz e derrotou a Coreia do Sul, classificando-se para os quartos de final.

A Seleção nacional entrou com o ritmo que tinha terminado o jogo diante do Irão, disposto a disputar todos os lances com intensidade máxima e a dar a posse de bola aos coreanos para depois jogar em contragolpe.

Numa jogada rápida pela esquerda, a bola chegou até aos pés de Xadas, que abriu o marcador à passagem do minuto 10′.

Depois do golo a Coreia do Sul, continuava a ter mais bola, contudo faltava profundidade e alguma capacidade de penetrar na defensiva lusitana. Que pouco depois, assistia ao golo de Bruno Costa, que colocava o marcador em 0-2 ainda antes da meia hora de jogo.

Com este golo, a seleção asiática começou a perder a cabeça e começou a jogar com o coração. E numa boa jogada, Portugal viria a fazer o 0-3 aos 69′ minutos.

Ainda antes do final do jogo, a seleção anfitriã teve direito a um golo de honra por Lee Sangheon, mas pouco mais poderiam fazer.

Nos quartos de final, Portugal vai defrontar o vencedor do Uruguai-Arábia Saudita.

Venezuela 1-0 Japão

Que jogo! Venezuelanos e japoneses protagonizaram um jogo de intensidade máxima e com bons apontamentos técnicos, onde tivemos de esperar pelo prolongamento para ver o primeiro golo. E a primeira classificação da história para os quartos de final de um Mundial Sub-20 da Venezuela.

 

A Venezuela entrou em campo com predisposição para atacar e dominar a posse de bola, contudo muitos foram os momentos de ataque sem profundidade e capacidade para desintegrar a teia defensiva dos japoneses, que na segunda parte tentaram jogar em contra ataque.

Mérito para o Japão que conseguiu anular os atacantes venezuelanos: Adalberto Peñaranda não tinha espaço, Sergio Córdova pouco conseguia participar e Ronaldo Peña teve pouca bola.

 

As maiores oportunidades de perigo dos japones surgiram em bolas paradas, havendo, inclusive, uma bola aos ferros.

Já no prolongamento, quando tudo parecia encaminhado para os penaltis e o cansaço físico começava a ser evidente, Yangel Herrera cabeçou para o fundo das redes, para festa dos latinos da América.

Nos quartos de final podemos contar com o jogo entre a Venezuela e o vencedor do EUA-Nova Zelândia.

 

Deixe o seu comentário

bomfutebol