-- ------ Porque o Benfica deve fazer de tudo para recuperar Renato Sanches
Bom Futebol

Porque o Benfica deve fazer de tudo para recuperar Renato Sanches

Porque o Benfica deve fazer de tudo para recuperar Renato Sanches

Porque o Benfica deve fazer de tudo para recuperar Renato Sanches

Ao longo das últimas semanas a comunicação social portuguesa e alemã tem dado conta da possibilidade de Renato Sanches regressar ao Benfica. Segundo os relatos mediáticos, já esteve mais próximo, mas a oportunidade continua em aberto. E esse é o caminho certo para o clube e para o jogador. As próximas semanas revelarão se o regresso à Luz se concretiza.

Quem ler a entrada deste texto pode achar que as próximas linhas revelarão a importância que um reforço como Renato Sanches poderá ter na equipa do Benfica e na sua dinâmica de jogo. Que poderia permitir regressar ao 4-4-2. Que daria uma dimensão física que falta de forma gritante na equipa da Luz. Pois enganam-se, muito mais importante que a relevância que Renato Sanches poderá ter no jogo dos encarnados, é a importância que um regresso à Luz poderá ter para o jogador.

Ainda com idade de júnior, o médio português passou de ilustre desconhecido para uma estrela do futebol mundial. Impôs-se, vindo dos juniores e equipa B, no onze de Rui Vitória, após um arranque de temporada periclitante onde o atraso para o líder Sporting chegou a ser de oito pontos. A entrada do “Bulo” no onze coincidiu com um ciclo de vitórias dos então bicampeões nacionais que só conheceram um percalço desde aí até final da Liga NOS, o que valeria o tri do Benfica.

Na Luz explodiu para os grandes palcos mundiais.

Na Luz explodiu para os grandes palcos mundiais.

A glória no Euro 2016

A juntar ao protagonismo que o jovem assumiu nas águias, o jovem ainda no seu último ano de júnior, viu o seu nome estar entre os convocados de Fernando Santos para o Euro 2016 que coroaria, pela primeira vez, a seleção nacional como campeã da Europa. E foi apenas após Renato assumir a titularidade que a formação das Quinas melhorou o seu jogo, mesmo que tenha ido de empate em empate até ao título de campeão europeu.

A época de sonho terminou com a transferência para um dos maiores colossos do futebol europeu, os germânicos do Bayern de Munique. E é aqui que começa a obrigação do Benfica de tudo fazer para recuperar Renato Sanches. Formar um jogador não é apenas ajudá-lo a crescer como jogador e como homem e à primeira oportunidade de encher os cofres, deixá-lo ir. Pelo menos na minha visão.

A vitória no Euro foi a último grande momento de Renato Sanches até ao momento

A vitória no Euro foi a último grande momento de Renato Sanches até ao momento

O choque com o frio alemão

Renato Sanches viu-se num país frio (em termos climáticos e em termos de relações humanas), numa equipa onde jogam alguns dos melhores do mundo pelo que é difícil entrar na equipa e com uma língua difícil de aprender. Tudo ingredientes que tornaram muito difícil a vida a um jovem que seis meses antes era um jogador dos escalões de formação do Benfica. Terão Luís Filipe Vieira e seus pares pensado que talvez o jovem médio não estivesse preparado para ir já para fora do país? Não me parece. Os milhões falaram mais alto. Não devia ser assim!

Havia muito tempo para vender Renato. Mais um ou dois anos na Luz teriam provavelmente terminado o processo de crescimento do jogador. E talvez os milhões até fossem mais. Ao invés, o que interessou foi somar a importante verba oferecida pelos bávaros e passar ao próximo projecto. Estratégia similar com Gonçalo Guedes e que só não teve o mesmo desfecho graças ao empréstimo do avançado ao Valência esta temporada pois a ideia de o fazer sair para uma das equipas mais ricas do mundo demonstra a mesma preocupação com o futuro do atleta que havia sido mostrada com Renato.

Porque o Benfica deve fazer de tudo para recuperar Renato Sanches

Porque o Benfica deve fazer de tudo para recuperar Renato Sanches

Formar ou fazer milhões? Porque não os dois de forma sustentável para clube e jogadores?

E é precisamente isto que um clube como o Benfica não deve fazer. Ter um dos melhores centros de formação do mundo, ser reconhecido internacionalmente como tal, ver os seus jogadores dominarem com grande vantagem em relação aos rivais as convocatórias para as seleções jovens nacionais, ser o clube dos três grandes que mais jovens consegue afirmar na equipa principal nos últimos anos, é curto se a única lógica que preside a este investimento nos jovens é vendê-los pelo máximo de dinheiro possível à primeira oportunidade.

Portugal e os seus clubes não conseguem resistir aos milhões das principais ligas europeias. Isso é óbvio. E é inevitável que mais cedo ou mais tarde, os craques que são formados em Portugal vão para os principais palcos. Contudo, o que é perfeitamente plausível, e exigível, é que pelo menos formem o jogador e homem até ao fim para que possam vingar quando chegar a hora do jackpot financeiro para clube e jogador.

Por tudo isto, é uma exigência moral que o Benfica tudo faça para reaver Renato Sanches e o ajude a recuperar o trilho de glória que as suas capacidades o permitem almejar. Para que o “Bulo” não seja mais um que se perdeu cedo demais e passou ao lado de uma grande carreira. Outro Dani. Outro Fábio Paim. E já agora, que Umaro Embaló ou João Félix não sejam as próximas vítimas da estratégia de formação dos encarnados onde os cifrões se impõem à formação dos jogadores.

Deixe o seu comentário

bomfutebol