-- ------ Premier League 2017/2018 - Jornada 2 - Bom Futebol
Bom Futebol

Premier League 2017/2018 – Jornada 2

Premier League 2017/2018 – Jornada 2

Após uma Jornada 1 da Premier League 2017/2018 cheia de emoção e golos, tivemos neste fim de semana a realização da Jornada 2. Dos dez jogos da Jornada 2, destaque para o derby londrino entre o Chelsea e o Tottenham. Após uma derrota na Jornada 1, o Chelsea deslocou-se ao difícil terreno do Tottenham em busca de redenção. Estes foram os resultados dos dez jogos da Jornada 2 da Premier League 2017/2018.

Swansea City 0 4 Manchester United
Leicester City 2 0 Brighton & Hove Albion
Liverpool 1 0 Crystal Palace
Southampton 3 2 West Ham United
Burnley 0 1 West Bromwich
AFC Bournemouth 0 2 Watford
Stoke City 1 0 Arsenal
Huddersfield Town 1 0 Newcastle
Tottenham 1 2 Chelsea
Manchester City 1 1 Everton

Swansea City 0 – 4 Manchester United

Segundo jogo do campeonato para o Manchester United e segunda vitória. Nesta Jornada 2 da Premier League, os Red Devils  deslocaram-se ao País de Gales e voltaram a ganhar por quatro golos sem resposta.

Uma primeira parte de controlo do Manchester United, que com a posse de bola em seu poder procurava criar um ritmo de jogo que lhe fosse mais favorável. O Swansea ocupou a zona central com muitos jogadores o que dificultou a circulação de bola do Manchester United nessa zona. Somente de pontapé de canto é que o Manchester United conseguiu ultrapassar a defensiva adversária. Já sob o intervalo, Pogba cabeceou à trave após canto do lado esquerdo do ataque, com Baily a confirmar o golo na recarga.

Na segunda parte o Manchester United continuou a controlar o jogo, tanto ofensivamente como defensivamente. Aos 67 minutos de jogo Paul Clement decidiu arriscar em busca do empate. Retirou um defesa (Bartley) para colocar um atacante (Routledege). Contudo a substituição acabou por acabar com a organização defensiva do Swansea, que até então evitava que tivessem surgido mais golos do Manchester United. A equipa de José Moutinho aproveitou e aumentou o resultado para 0-4. Primeiro Lukaku, aos 80 minutos, que recebeu um passe fantástico de Mikhitaryan para fazer o 0-2. Dois minutos foi Pogba, que aparece sozinho na área de penalti a picar a bola sob o guarda-redes. No minuto seguinte, Pogba assiste Martial num lance de contra-ataque, com o avançado francês a driblar o adversário e a finalizar com um colocado remate rasteiro.

Dois jogos para o Manchester United que se resumem em duas vitórias, oito golos marcados e nenhum golo sofrido. Fantástico início de campeonato para José Mourinho e sua equipa.

Imagem 1 – Pogba, com um golo e uma assistência, a ser um dos destaques do Manchester United – Fonte: www.premierleague.com

Leicester City 2 – 0 Brighton & Hove Albion

Após na Jornada 1 terem ido a Londres para defrontar o Arsenal, o Leicester teve o seu primeiro jogo em casa na Premier League de 2017/2018. Tendo dado boas indicações na Jornada 1, deixando fugir a vantagem somente nos minutos finais de jogo, o Leicester garantiu uma sólida vitória perante os recém promovidos Brighton & Hove Albion.

Ainda não estava marcado um minuto de jogo e já Okazaki fazia o 1-0. Mahrez inicia uma jogada individual pelo lado direito, faz um forte remate que o guarda-redes do Brighton não consegue segurar e o avançado japonês foi mais rápido que todos a reagir à recarga, ao fazer o 1-0.

O Brighton teve mais posse de bola e iniciativa de jogo em toda a partida mas a verdade é que o Leicester controlava o jogo. A equipa da casa era mais objectiva nas suas acções ofensivas e criaram mais perigo que o seu adversário. Maguire confirmou o resultado final, com o golo do 2-0 aos 54 minutos de jogo. Mahrez marcou o pontapé de canto do lado direito do ataque e o defesa central surgiu mais alto que os seus adversários, a cabecear para o segundo golo do jogo.

Uma vitória sólida do Leicester que conquista assim os primeiros pontos da época de 2017/2018. O Brighton & Hove Albion continua sem saber o que é fazer um ponto na Premier League, nem sequer o que é fazer um golo.

Liverpool 1 – 0 Crystal Palace

Ao começar a Premier League com um empate concedido nos minutos finais do jogo, o Liverpool necessitava de ganhar na Jornada 2. A jogar no seu campo, o Liverpool recebeu e venceu o Crystal Palace num jogo de sentido único.

O Liverpool foi melhor equipa, com mais posse de bola, mais dinâmica ofensiva, com mais oportunidades de golo e mais remates. Contudo a desinspiração ofensiva do Liverpool, juntamente com uma boa exibição do guarda-redes Hennessey, limitaram o resultado ao 1-0.

O único golo do jogo surgiu aos 73 minutos de jogo. Sadio Mané aproveitou uma atrapalhação defensiva do Crystal Palace para fazer o único golo do jogo. Um momento de puro oportunismo excelentemente aproveitado por Mané.

Vitória importante do Liverpool que assim recupera a confiança perdida no empate da Jornada 1. Acima de tudo, um resultado que permite ao Liverpool não deixar que os adversários na luta pelo título se distanciem.

Imagem 2 – Sadio Mané a ser o herói do jogo em Liverpool – Fonte: www.premierleague.com

Southampton 3 – 2 West Ham United

Jogo da Jornada 2 da Premier League entre duas equipas do meio da tabela, mas com muita emoção até ao apito final. A equipa da casa adiantou-se no marcador chegando ao 2-0. Os Hammers reagiram e chegaram ao empate a duas bolas. E quando todos esperavam por um empate, um dramático golo nos instantes finais do jogo deu a vitória ao Southampton.

Apesar do Southampton ter tido mais tempo a bola em seu poder, ambas as equipas criaram basicamente o mesmo número de oportunidades. Mais objectivo o West Ham que por mais vezes obrigou o guarda-redes Forster a defender do que fez o Southampton com Joe Hart. Gabbiadini (11 minutos de jogo) e Tadic (38 minutos de jogo) colocaram os Saints a vencer por 2-0. Destaque negativo para a expulsão de Arnautovic aos 33 minutos de jogo, por agressão a um adversário. Mesmo com um jogador a menos, perto do intervalo (45 minutos de jogo) Chicharito Hernandez fez o 2-1 com que se chegou ao intervalo. Na segunda parte o mesmo Chicarito voltou a fazer golo e a empatar o jogo 2-2, que premiava a tenacidade e entrega da equipa do West Ham que mesmo a jogador em inferioridade numérica nunca desistiu do jogo. Contudo, 3 minutos depois dos 90, o Southampton chegou ao 3-2, na marcação de um penalti de Charlie Adam.

Com este resultado na Jornada 2 o Southampton mantém-se invicto, tendo uma vitória e um empate em dois jogos. Já a equipa treinada por Bilic, soma a segunda derrota em dois dois jogos, deixando os adeptos impacientes pelo futuro.

Burnley 0 – 1 West Bromwich

Depois de uma fantástica vitória na Jornada 1, frente ao Chelsea, desta vez o Burnley foi derrotado a jogar em casa. Ao contrário da época anterior, para já o factor casa a não ser benéfico para o Burnley.

Jogo de baixa qualidade ofensiva. Na primeira parte não houve um único remate na direcção das balizas. Em todo o jogo somente houve um remate na direcção da baliza, o que deu golo. E não se pode dizer que não foi por falta de oportunidades de golo. Aliás a equipa da casa, que foi quem mais iniciativa de jogo e posse de bola teve, conseguiu construir vinte oportunidades de golo. Contudo nem por uma vez conseguiu rematar na direcção da baliza de Foster. O destaque individual do jogo vai para Robson-Kanu. Tanto pela positiva como pela negativa. Pela positiva foi o único jogador a acertar o remate na baliza e a fazer o único golo do jogo. Aos 71 minutos de jogo, foi mais forte fisicamente que os seus adversários e conseguiu bater Heaton num remate já em esforço. Pela negativa, foi admoestado com o cartão vermelho directo por uma cotovelada a um adversário, numa disputa de bola aérea.

Com esta vitória o West Bromwich junta-se ao grupo de equipas que nos únicos dois jogos da Premier League 2017/2018, têm duas vitórias. Já o Burnley não consegue manter nesta Jornada 2 o ímpeto ganho na vitória por 2-3 frente ao Chelsea na jornada anterior.

AFC Bournemouth 0 – 2 Watford

Na Jornada 2 da Premier League, Marco Silva conseguiu a primeira vitória nesta edição da Premier League e a primeira como treinador do Watford. Um fantástico começo de época para Marco Silva.

Apesar de ter sido a equipa do Bournemouth a ter mais posse de bola, o Watford foi mais esclarecido na gestão da posse de bola, conseguindo mais oportunidades de golo e remates perigosos que o seu adversário. Com um sector intermédio assente na força física de Chalobah e Doucoure e na inteligência táctica e intensidade de Cleverley, o Watford conseguiu controlar o jogo e estar mais equilibrado em todos os momentos de jogo.

Só na segunda parte é que houve golos neste jogo. Richarlison, aos 71 minutos, foi mais rápido que o defesa ao reagir ao cruzamento vindo da direita e no meio de alguma confusão, fez o primeiro golo do jogo. Aos 86 minutos, Capoue a fazer o 0-2 final, com um fantástico remate colocado, de fora da área.

A vitória do Watford confirma o bom início de época do Watford. Após o empate com o Liverpool na Jornada 1, esta vitória assegura a invencibilidade da equipa nos dois primeiros jogos da época. Por seu lado, o Bournemouth soma a segunda derrota no mesmo número de jogos. Eddie Howe terá que encontrar uma solução anímica para a sua equipa já no próximo jogo.

Imagem 3 – Marco Silva a comemorar com Capoue a primeira vitória ao comando do Watford – Fonte: www.premierleague.com

Stoke City 1 – 0 Arsenal

Primeira deslocação fora do Arsenal nesta edição da Premier League e a primeira derrota no campeonato. Neste jogo da Jornada 2 o Arsenal teve mais posse de bola (incríveis 78%), mais oportunidades de golo (18 contra 10) e mais remates na direcção da baliza (6 contra 4 do Stoke City) mas voltou-se aos problemas da época passada. Posse de bola e jogadas de golo mas não existe eficácia no momento da finalização.

Numa postura mais recuada, o primeiro objectivo do Stoke City era retardar ao máximo o golo do Arsenal. Ofensivamente, a estratégia para este jogo passava pela exploração do contra-ataque de forma a aproveitar uma possível desorganização do Arsenal no momento de transição ataque/defesa. Pois foi exactamente isso que aconteceu logo no início da segunda parte. O Arsenal perde a posse de bola e levou tempo na transição ataque/defesa. Jese, que se estreou neste jogo, conduziu o contra-ataque pelo corredor central, combina com Berahino e finaliza de pé esquerdo já dentro da área do Arsenal. Até ao fim do jogo, o Stoke conseguiu defender o resultado e levar de vencida o Arsenal.

Logo ao segundo jogo do campeonato e o primeiro tropeção do Arsenal. Depois de uma vitória conseguida a custo na jornada anterior, esta derrota faz diminuir a motivação dos adeptos para uma época que se esperava de maior glória que a anterior. O Stoke City reage à derrota no primeiro jogo, obtendo uma vitória frente a uma das equipas mais fortes do campeonato.

Imagem 4 – Jesé não podia desejar melhor estreia do que marcar o golo da vitória – Fonte: www.premierlegaue.com

Huddersfield Town 1 – 0 Newcastle

Um jogo da Jornada 2 entre duas equipas recém-promovidas à Premier League. Huddersfield e Newcastle, respectivos quinto e primeiro classificados do Championship 2016/2017, defrontaram-se num jogo bastante equilibrado. Mais feliz a equipa da casa, que revelou ser mais eficaz no momento da finalização.

O Newcastle até foi a equipa que criou mais oportunidades de golo e mais remates na direcção da baliza adversária. Contudo foi o Huddersfield a ser mais eficaz no momento do remate final. Mooy foi o rosto dessa maior eficácia ofensiva, quando aos 49 minutos de jogo colocou a bola junto ao ângulo superior direito, sem hipóteses para Elliot.

O surpreendente Huddersfield Town consegue assim duas vitórias em dois jogos. A, para já, equipa sensação da Premier League segue no grupo de equipas que só têm vitórias nos dois jogos obtidos até ao momento e que lideram a competição. O Newcastle averbou a segunda derrota e encontra-se no ponto oposto do seu adversário. Sem qualquer ponto nos dois primeiros jogos, o Newcastle encontra-se na cauda da classificação.

Tottenham 1 – 2 Chelsea

Na ressaca da derrota surpreendente em casa na jornada anterior, o Chelsea conseguiu uma importante vitória na casa do rival londrino. O Chelsea foi ao campo do Tottenham e arrecadou três preciosos pontos.

Um jogo inglório para o Tottenham. Mais posse de bola durante todo o jogo (68%), o dobro das oportunidades de golo do Chelsea (18 contra 9) e mais remates na direcção da baliza (6 remates). A verdade é que os únicos dois remates do Chelsea na direcção da baliza de Lloris acabaram em golo. Extrema eficácia ofensiva do Chelsea a resolver o jogo para o seu lado.

O herói dos Blues foi Marcos Alonso. O espanhol marcou os dois golos da sua equipa. O primeiro surgiu aos 24 minutos, na marcação de um livre directo cobrado de forma irrepreensível. Na segunda parte, e após muitas tentativas por parte dos jogadores do Tottenham, seria Batshuayi, aos 82 minutos, a fazer o empate. O avançado belga do Chelsea, acabou por desviar a bola para a sua própria baliza quando tentava interceptar o livre lateral de Eriksen. A alegria do Tottenham durou pouco tempo, já que 6 minutos depois Alonso estabeleceu o resultado final. Numa excelente combinação entre dois espanhóis, Alonso combina com Pedro, sendo que o defesa-ala esquerdo acaba por rematar de forma cruzada e batendo Lloris, que fica muito mal na fotografia pois dá a sensação que é mal batido.

O Chelsea consegue uma vitória importante na luta pela defesa do título. Além dos três pontos obtidos na Jornada 2, ganha uma importante motivação após vencer um dos seus mais fortes rivais. Já o Tottenham volta a cometer os erros da época passada. É uma equipa que joga muito bem e de forma bastante intensa mas que nos momentos chave, como jogos desta importância, acaba por não conseguir vencer.

Imagem 5 – Magistral livre de Alonso a dar o 0-1 – Fonte: www.premierleague.com

Manchester City 1 – 1 Everton

No primeiro jogo em casa da época de 2017/2018, o Manchester City não conseguiu mais de que um empate. Um empate conseguido com muito esforço, após estar em desvantagem no marcador e também no número de jogadores em campo.

Um jogo em que novamente o Manchester City foi mais dominante, mais controlador e mais perigoso que o seu adversário, contudo a eficácia ofensiva no momento da finalização ficou a desejar. Foi um espelho dos muitos jogos que custaram pontos ao Manchester City na época passada.

O Everton assumiu uma postura mais conservadora e procurando explorar o contra-ataque. Num desses contra-ataques Rooney marcou o primeiro golo do jogo. Após um cruzamento de Calvert-Lewin do lado direito do ataque, Rooney surge no coração da área a rematar de primeira de pé esquerdo, com a bola a passar debaixo do corpo de Ederson. O golo 200 de Rooney na Premier League. O Everton a chegar ao golo no único remate na direcção da baliza de Ederson feito na primeira parte. Para piorar as coisas para o Manchester City, Kyle Walker foi expulso por acumulação de amarelos ainda antes do intervalo. Na segunda parte e mesmo com menos um jogador, o jogo foi todo do Manchester City. Os Citizens forçaram e pressionavam a equipa visitante mas não conseguiam fazer o golo. Até que no minuto 82 Sterling aproveitou um mau alívio de Holgate para a entrada da área e faz um remate de primeira sem hipóteses para Pickford. Até final o Everton ainda ficou reduzido a dez jogadores pela expulsão de Schneiderlin mas o Manchester City não conseguiu impedir que o resultado fosse o empate.

O Manchester City não consegue a segunda vitória consecutiva perdendo os primeiros pontos da época. O jogo da Jornada 2 voltou a trazer aos adeptos dos Citizens as memórias de jogos menos bons da época passada. Há muita qualidade e muito controlo de jogo. Por vezes quase avassaladores. Mas a eficácia ofensiva no momento da finalização continua a falhar. O Everton com este empate mantém-se no grupo de equipas que ainda não conheceram o sabor da derrota.

Conclusão

Figura 1 – Classificação da Pemier League 2017/2018 após a Jornada 2 – Fonte: zerozero

Após dez jogos e vinte e dois golos marcados, na Figura 1 está a tabela classificativa actual da Premier League. Destaque para um grupo de três equipas que só conhecem o sabor da vitórias: Manchester United, West Bromwich e o surpreendente Huddersfield Town. A equipa de Manchester lidera por ter mais golos marcados e melhor diferença de golos. Liverpool e Manchester City integram um grupo de cinco equipas que ainda não perderam mas que já perderam pontos. Juntamente com eles encontra-se o Watford de Marco Silva.

Arsenal, Tottenham e Chelsea conhecem o que é ganhar e o que é perder nesta edição da Premier League. Juntamente com mais três equipas, este grupo de seis equipas têm três pontos averbados. Por fim, são cinco as equipas que ainda não conquistaram qualquer ponto neste campeonato e que ocupam o fundo da tabela. Os recém promovidos Newcastle e Brighton & Hove Albion juntam-se a West Ham, Bournemouth e Crystal Palace como os últimos classificados.

Para a Jornada 3 da Premier League os jogos serão de alto gabarito. Por exemplo, Manchester United receberá o Leicester e o Chelsea receberá o Everton. Mas o grande destaque vai para o Liverpool – Arsenal que encerrará a Jornada 3. Mais um jornada que se espera com muito Bom Futebol e muita emoção!

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Powered by Live Score & Live Score App