-- ------ Premier League 2017/2018 - Jornada 9 - Bom Futebol
Bom Futebol

Premier League 2017/2018 – Jornada 9

Premier League 2017/2018 - Jornada 9

Premier League 2017/2018 – Jornada 9

A Jornada 9 da Premier League  foi composta por dez jogos de grande emoção, qualidade e Bom Futebol. Acompanhe-nos nesta viagem resumo pelos dez jogos da Jornada 9 da Premier League 2017/2018

A Jornada 9 da Premier League trouxe-nos grandes jogos, muitos golos e muita emoção. À partida para esta ronda de jogos, o Manchester City seguia líder isolado da Premier League. Dois pontos de vantagem em relação ao Manchester United dava a liderança da Premier League aos Citizens, antes da realização da Jornada 9. Será que o Manchester City continuará a ser líder após a realização da Jornada 9? Conseguirá o Manchester United recuperar novamente a liderança? As respostas a estas perguntas na análise dos dez jogos da Jornada 9 da Premier League 2017/2018.

 West Ham United 0 3 Brighton & Hove Albion
Chelsea 4 2 Watford
Stoke City 1 2 AFC Bournemouth
Swansea City 1 2 Leicester City
Newcastle 1 0 Crystal Palace
Manchester City 3 0 Burnley
Huddersfield Town 2 1 Manchester United
Southampton 1 0 West Bromwich
Everton 2 5 Arsenal
Tottenham 4 1 Liverpool

West Ham United 0 – 3 Brighton & Hove Albion

A Jornada 9 da Premier League 2017/2018 começou na passada sexta-feira. Frente a frente o West Ham United e o Brighton & Hove Albion. Os visitados a fazerem um início de campeonato abaixo das expectativas, tendo em conta os reforços apresentados. Os visitantes, recém-promovidos, a fazerem um início de época aceitável para quem luta pela manutenção. Apesar de isso tudo ambas as equipas começavam este jogo com os mesmos oito pontos.

Um jogo em que foram colocadas em evidência todas as fragilidades defensivas dos Hammers. A equipa da casa teve mais posse de bola (impressionantes 65%) e mais oportunidades de remate e golo. Contudo o Brighton com muito menos oportunidades de golo (sete contra dezasseis) fez cinco remates na direcção da baliza de Joe Hart (o West Ham só fez dois remates na direcção da baliza). Desses cinco remates nasceram três golos. Um jogo que se torna um perfeito exemplo que ter mais posse de bola e a fazer rondar mais vezes perto da área adversária não serve de nada se não souberem ser objectivos e engenhosos a ultrapassar a organização defensiva adversária.

Murray por duas vezes (10 e 75 minutos de jogo) e Izquierdo foram os autores dos golos do triunfo do Brighton & Hove Albion. A vitória permite ao Brighton chegar aos onze pontos e subir na classificação. Já a equipa do West Ham United cai na classificação, sendo décimo sexto classificado com os mesmo oito pontos que o antepenúltimo.

Chelsea 4 – 2 Watford

Após na jornada anterior ter recebido o Arsenal, desta vez Marco Silva e os seus jogadores deslocaram-se a Londres para defrontar o Chelsea. Era esperado de antemão um difícil jogo para o Watford. Contudo assistiu-se a um jogo cheio de emoção, golos, reviravoltas no marcador e grandes momento de Bom Futebol.  A derrota por 4-2 acaba por ser um resultado duro para aquilo que os jogadores de Marco Silva apresentaram neste jogo.

Uma primeira parte repartida naquilo que foi a gestão da posse de bola, mas com o Chelsea mais perigoso que o Watford sempre que se aproximava da baliza de Gomes. O primeiro golo do jogo surgiu aos 12 minutos de jogo, através de Pedro, num fantástico remate de fora da área de penalti. Ainda antes do intervalo, Doucoure aproveita uma bola solta após lançamento longo de linha lateral e faz o remate fulminante para o 1-1.

Na segunda parte, o Watford entrou mais forte que o Chelsea, conseguindo bloquear a primeira fase de construção do Chelsea e a partir daí explorar o contra-ataque. Foi dessa forma que Pereyra, aos 49 minutos de jogo, fez o 1-2, finalizando uma rápida saída em contra-ataque. O Watford estava mais forte no jogo e além de conseguir controlar os avanços ofensivos do Chelsea e ia ainda criando oportunidades de golo para aumentar a vantagem.

Contudo Richarlison estava em dia não e não conseguiu aproveitar essas oportunidades de golo. Seguindo a velha máxima de quem não marca sofre, foi isso que aconteceu com o Watford. Batshuayi, aos 71 minutos de jogo, corresponde ao cruzamento de Azpilicueta com um bom cabeceamento para o 2-2. A partir deste momento Conte procurou reforçar o ataque, enquanto que Marco Silva procurou reforçar o sector intermédio. Nesta batalha de adaptações tácticas ganhou o experiente treinador italiano.

Perto do minuto 90, Azpilicueta surge ao segundo poste a finalizar com um triunfante cabeceamento, ao cruzamento de Willian. Já em período de compensação, Batshuayi a fazer o 4-2 final, numa altura que o Watford estava estruturalmente desorganizado na busca do golo do empate.

Apesar da boa réplica e do bom jogo que o Watford fez em Stamford Bridge, acabaram por ser vencidos pela melhor qualidade individual do Chelsea. Enquanto que o Watford teve oportunidades para fazer um resultado mais volumosos e não aproveitou, o Chelsea não desperdiçou as suas oportunidades. Com esta vitória o Chelsea ultrapassou o seu adversário desta Jornada 9. Já o Watford cai na tabela classificativa, estando em sexto lugar.

Stoke City 1 – 2 AFC Bournemouth

Jogo entre duas equipas na luta pela manutenção. Com uma situação mais difícil na classificação, o Bournemouth necessitava urgentemente de uma vitória. Após três jogos sem ganhar, o Bournemouth voltou às vitórias nesta deslocação à casa do Stoke City.

Assistiu-se a um jogo equilibrado entre duas equipas com o mesmo objectivo, a manutenção. Cedo os visitantes chegaram à vantagem. Aos 16 minutos de jogo, Surman faz um colocado remate fora do alcance do guarda-redes Butland. Dois minutos depois, Stanislas a fazer o 0-2 na conversão de um penalti sobre Afobe. O melhor que o Stoke City conseguiu fazer foi reduzir  para 1-2, isto já na segunda parte. Aos 63 minutos de jogo, Diouf a surgir na pequena área a fazer o desvio para o 1-2 final.

Apesar da vitória do Bournemouth nesta Jornada 9, a equipa continua em penúltimo lugar. Contudo está a um ponto do antepenúltimo e do décimo sétimo classificado. A equipa do Stoke City mantém o décimo sétimo lugar mas com os mesmos pontos que o antepenúltimo.

Swansea City 1 – 2 Leicester City

Tal como o jogo anteriormente analisado, este também colocava frente a frente duas equipas necessitadas de pontos. Com menos dois pontos que o Swansea, o Leicester necessitava urgentemente de uma vitória que já lhe escapava há seis jogos. A vitória surgiu na deslocação ao País de Gales, perante o Swansea.

O primeiro golo do jogo surge de uma infelicidade de Fernandez. O defesa do Swansea a desviar para a sua própria baliza um cruzamento de Mahrez. Logo do início da segunda parte, Okazaki a fazer o 0-2. Aos 49 minutos de jogo o japonês a surgir sozinho na pequena área a fazer o desvio final para golo. Um lance em que a defesa do Swansea tem bastantes culpas. Até ao fim do jogo o Swansea bem que pressionou ofensivamente, na busca de um resultado melhor. Contudo o máximo que conseguiu fazer foi reduzir a desvantagem para 1-2. Num pontapé de canto aos 56 minutos, Mawson faz um bom remate à meia volta, batendo o guarda-redes Kasper Schmeichel.

Com esta vitória o Leicester City sai dos lugares de despromoção e sobe alguns lugares na classificação. Já o Swansea City cai um lugar na classificação. Contudo tem os mesmos oito pontos que a primeira equipa nos lugares de despromoção.

Newcastle 1 – 0 Crystal Palace

O Crystal Palace foi incapaz de aproveitar a sua primeira vitória do campeonato, obtida na jornada anterior, para criar uma boa sequência de resultados. Perante o Newcastle, a equipa orientada por Roy Hodgson voltou às derrotas.

Provavelmente este terá sido o jogo menos espectacular da Jornada 9. A equipa da casa teve mais posse de bola mas as oportunidades de golo criadas pelas duas equipas foi baixo. Aliás o Crystal Palace nem um único remate fez na direcção da baliza do Newcastle. O único golo do jogo surgiu aos 86 minutos de jogo. Merino a saltar mais alto que os seus adversários e a cabecear para o golo triunfal do Newcastle.

O Newcastle continua a fazer um bom início de época. É a melhor das equipas que este ano subiram do Championship, estando em sétimo lugar. O Crystal Palace continua no último lugar da classificação estando a cinco pontos de um lugar de manutenção na Premier League.

Manchester City 3 – 0 Burnley

Um jogo que se esperava difícil para o Manchester City. A equipa da cidade de Manchester enfrentava nesta Jornada 9, uma equipa que nunca tinha perdido fora de casa. Um Burnley que fora de casa ganhou ao Chelsea e empatou com o Liverpool. Contudo a equipa de Guardiola foi forte demais para o Burnley e conquistou uma merecida vitória.

A força ofensiva do Manchester City reduziu o poder ofensivo do Burnley a zero. Nenhum remate feito pelo Burnley foi enquadrado na direcção da baliza de Ederson. Aliás, o Burnley só conseguiu ter 22% da bola em sua posse em todo o jogo. O primeiro golo do jogo surgiu na conversão de um penalti, a castigar derrube sob Bernardo Silva dentro da área de penalti. Aguero não vacilou na marcação do penalti e fez o 1-0 aos 30 minutos de jogo. Na segunda parte o jogo continuou na mesma toada e o Manchester City aumentou o resultado para 3-0. Otamendi, aos 73 minutos e Sané, aos 75 minutos, foram os autores dos dois golos que fecharam o resultado final.

Esta vitória garante ao Manchester City continuar na liderança isolada da Premier League. Porém, perante os restantes resultados da Jornada 9, o Manchester City aumenta para cinco os pontos de distância para o segundo classificado. O Burnley, sofre a sua primeira derrota fora e cai um lugar na classificação.

Huddersfield Town 2 – 1 Manchester United

O resultado mais chocante e inesperado da Jornada 9. O Manchester United de José Mourinho deslocou-se ao terreno do recém-promovido Huddersfield Town necessitando de ganhar para continuar perto do primeiro lugar. Contudo os Red Devils foram surpreendidos e saíram de Huddersfield com uma derrota de 2-1. Aliás, esta foi a primeira derrota do Manchester United na temporada 2017/2108.

Este foi um jogo em que o Huddersfield foi extremamente eficaz nas suas acções ofensivas. Com uma estratégia de primeiramente fechar bem os caminhos para a sua baliza, para depois sair em contra-ataque, nas poucas vezes que se aproximaram da baliza de De Gea conseguiram criar bastante perigo. O Manchester United teve uns incríveis 78% de posse de bola. Contudo, o Manchester United fez tantos remates na direcção da baliza como fez o Huddersfield: três remates. Um jogo dominante em termos de posse de bola dos Red Devils mas foi uma gestão de posse de bola pouco objectiva e criativa.

Mooy foi o autor do primeiro golo do jogo. Aos 28 minutos de jogo, Mata perde a bola na primeira fase de construção, dando a oportunidade do Huddersfield explorar o contra-ataque. Esse movimento ofensivo terminou com um remate de Mooy. Cinco minutos depois, Depoitre fez o 2-0. Lindelöf aborda mal a reposição de bola do guarda-redes Lossl e o avançado Depoitre a aproveitar para fazer o 2-0. Lindelöf a ter uma prestação desastrosa. Na segunda parte, aos 78 minutos de jogo, Rashford a fazer o 2-1, ao concluir o cruzamento de Lukaku com o colocado cabeceamento.

A derrota do Manchester United faz com que agora fiquem a cinco pontos da liderança. Além disso repartem o segundo lugar com o Tottenham. O Huddersfield confirma o bom início de época em estreia na Premier League, estando em décimo primeiro lugar.

Southampton 1 – 0 West Bromwich

A fechar os jogos de sábado da Jornada 9 da Premier Leaghue, jogo entre duas equipas do meio da tabela classificativa. O Southampton recebeu o West Bromwich e conseguiu uma vitória pela margem mínima.

A equipa da casa foi a equipa quem mais assumiu a iniciativa de jogo, tendo 60% da posse de bola. Além de mais posse de bola, o Southampton criou vinte oportunidades de golo e por  seis vezes rematou na direcção da baliza. O West Bromwich assumiu o papel de equipa mais fechada e preocupada em defender bem a sua baliza, para posteriormente explorar desequilíbrios do adversário no contra-ataque. Aliás um papel típico por parte do West Bromwich.

Neste duelo entre duas diferentes estratégias tácticas de abordar o jogo, foi mais forte o Southampton. Boufal, aos 85 minutos de jogo,  tem uma brilhante jogada individual, arrancando do seu próprio meio-campo com a bola controlada, ultrapassando em slalom os seus adversários e rematando à entrada da área para um fantástico golo.

Com esta vitória o Southampton sobe na classificação, ultrapassando inclusive o West Bromwich. Os Saints ocupam o décimo lugar da classificação. Já o West Bromwich sofre uma queda na tabela classificativa, sendo actual décimo terceiro classificado.

Everton 2 – 5 Arsenal

Após a derrota com o Watford na jornada anterior, o Arsenal poderia ultrapssar os Hornets ganhando nesta deslocação a Liverpool para defrontar o Everton. Os comandados de Wenger fizeram uma exibição muito forte e não deram hipóteses ao Everton.

Apesar do Arsenal ter começado o jogo mais forte e mais perto de fazer o golo que o Everton, acabaria por ser a equipa da casa a fazer o primeiro golo. Aos doze minutos de jogo, Rooney aproveita uma perda de bola em zona proibida para fazer um colocado remate fora do alcance de Cech. O Arsenal pressionou ainda mais ofensivamente mas encontrava pela frente um Pickford em grande forma. Contudo aos 40 minutos Pickford nada podia fazer para evitar o empate do Arsenal. O guarda-redes ainda defendeu o primeiro remate de Xhaka mas não conseguiu defender a recarga de Monreal.

Na segunda parte a toada ofensiva do Arsenal continuou e cedo fizeram o 1-2. Aos 53 minutos Özil, correspondeu ao cruzamento de Sanchez com um forte e colocado cabeceamento. Se o Everton tinha alguma intenção de dar a volta ao resultado, essas intenções ficaram bem mais difíceis após a expulsão de Gueye, aos 68 minutos. O Arsenal aproveitou para aumentar a vantagem 1-4 com golos de Lacazette (74 minutos) e Ramsey (90 minutos). Em tempo de compensação, Niasse ainda fez o 2-4 em erro de Monreal e Cech. Contudo ainda houve tempo para Sanchez fazer o 2-5 e assinar o seu primeiro golo da época.

A vitória do Arsenal nesta Jornada 9 permite aos Gunners subirem na tabela classificativa e chegarem ao quinto lugar. Para o Everton, termina esta Jornada 9 em antepenúltimo lugar devido à pior diferença de golos tendo em conta as restantes equipas com oito pontos. A crise de pontos, resultados e desempenhos levou ao despedimento de Ronald Koeman do comando técnico do Everton.

Tottenham 4 – 1 Liverpool

A fechar a Jornada 9, um grande jogo entre Tottenham e Liverpool. A equipa da casa atravessa um bom momento neste início de época. Muito dos recentes bons desempenhos têm relação directa com a veia goleadora de Harry Kane. Pois a equipa do Liverpool sentiu na pele a veia goleadora de Kane.

Logo aos quatro minutos de jogo e o Tottenham estava a ganhar. Kane a aproveitar um deslize na organização defensiva da equipa do Liverpool e fez o 1-0. Aos doze minutos de jogo, novo deslize do sector defensivo e Harry Kane serve de bandeja Son Heung-Min para o 2-0.

O Liverpool aumentou a pressão ofensiva e conseguiu reduzir aos 24 minutos de jogo. Salah, lançado por Henderson nas costas da defesa do Tottenham, a fazer o golo do 2-1 num colocado remate. Porém ainda antes do intervalo, Dele Alli aproveitou novo erro da defensiva do Liverpool para fazer o 3-1. Matip faz um cabeceamento para a entrada da área, onde surge Alli a fazer o remate de primeira que bateu Mignolet pela terceira vez. Na segunda parte o Liverpool bem que forçou ofensivamente em busca de um resultado melhor mas acabaria por sofrer novo golo. Aos 56 minutos, Harry Kane faz o seu segundo golo do jogo, aproveitando uma sobra de bola no interior da área.

Uma gloriosa vitória do Tottenham que permite colar-se ao Manchester United como segundo classificado. O Liverpool cai na classificação, sendo o nono classificado.

Conclusão

Figura 1 – Classificação actual da Premier League 2017/2018 – Fonte: www.zerozero.pt

Após os trinta e dois golos marcados que compuseram os resultados dos dez jogos da Jornada 9, na Figura 1 temos o estado actual da tabela classificativa da Premier League 2017/2018. O Manchester City continua em primeiro lugar, reforçando a sua vantagem pontual para os mais directos adversários.

São cinco os pontos de vantagem para Manchester United e Tottenham, que ocupam o segundo lugar em igualdade pontual. Seguem-se na classificação Chelsea e Arsenal, ambos com 16 pontos. Apesar da derrota o Watford cai somente para o sexto lugar. Logo atrás da equipa de Marco Silva está o Newcastle com catorze pontos. Burnley e Liverpool ocupam os lugares seguintes, ambos com treze pontos.

No fim da tabela classificativa, Crystal Palace e Bournemouth continuam no último e penúltimo lugar, respectivamente. O antepenúltimo da classificação é o Everton. A equipa da cidade de Liverpool é a equipa que tem a pior diferença entre golos marcados e sofridos, de um grupo de quatro equipas com oito pontos.

Em termos individuais, o bis de Kane nesta Jornada 9 permite passar a ser o líder dos melhores marcadores da Premier League. O internacional inglês tem agora oito golos. Aguero e Lukaku seguem na perseguição, com sete golos cada um.

Para a Jornada 10, temos um emocionante Manchester United – Tottenham. Após a primeira derrota da época, os Red Devils receberam o Tottenham em igualdade pontual. A equipa de José Mourinho está obrigada a ganhar para evitar que o Manchester City aumente ainda mais a vantagem pontual, caso ganhe na deslocação ao campo do West Bromwich. Teremos ao fim da Jornada 10 um Manchester United em queda e um Manchester City cada vez mais líder? Resposta que será dada na próxima semana, após mais uma jornada do melhor futebol britânico.

Deixe o seu comentário

bomfutebol