-- ------ Rivaldo – Samba no pé - Bom Futebol
Bom Futebol

Rivaldo – Samba no pé

Enumerar grandes jogadores da historia do futebol mundial que nasceram no Brasil e brilharam com a camisola da canarinha é fácil, até para o mais incauto adepto. São muitos e bons os jogadores, que ao longo dos anos, espalharam pelos relvados mundiais o perfume muito próprio, o samba no pé que fez e faz as delicias dos amantes do Bom Futebol.

O pé esquerdo de Rivaldo Vitor Borba Ferreira desenhou, durante anos a fio, momentos que perduram na memória dos adeptos dos clubes que representou e da generalidade das pesssoas. E foram muitos os clubes que representou ao longo de vinte e cinco anos de carreira, divididos por seis paises , uns extraordinários 897 jogos oficiais com uns impressionantes 411 golos. Rivaldo destacou-se no Mogi Mirim, Corinthians e principalmente no Palmeiras, onde garantiu o interesse de clubes Europeus, com o Deportivo da Corunha a garantir os seus serviços na entrada da época 1996/1997. Chega ao pais vizinho pelas mãos do compatriota Carlos Alberto Silva e o seu impacto é imediato, soma 21 golos na Liga e é apenas ofuscado pelo surgimento em grande de Ronaldo “o Fenómeno” no Barcelona que nessa temporada deslumbra tudo e todos.  O destino dos dois craques brasileiros cruza-se no defeso seguinte, com o clube catalão a contratar Rivaldo para suprir a transfrencia milionária de Ronaldo para o Inter de Milão.  Na cidade Condal torna-se lenda ao longo de cinco temporadas, com titulos, golos e momentos que encantaram a Catalunha. Com a camisola Blaugrana ganha a Bola de Ouro do France Football e da Fifa em 1999, duas Ligas e uma Taça do Rei e faz em 2001 um golo verdadeiramente assombroso contra o Valencia que selou um memorável hat trick e garantiu o apuramento para a Liga dos Campeões da temporada seguinte a um Barça que tinha realizado uma péssima campanha nesse ano.

2

A festejar a conquista do Campeonato do Mundo em 2002 -Fonte: ttp://www1.folha.uol.com.br

Em 2002 toca o Olimpo com a conquista do Campeonato do Mundo na Coreia do Sul e no Japão, onde se exibe em grande nível, titularíssimo em todas as partidas, apenas não marca nas meias finais e na final contra a Alemanha. Era um Brasil fortíssimo comandado por Scolari e que tinha além de Rivaldo, a magia de Ronaldinho, Ronaldo, Roberto Carlos e que conquistou o penta , quatro anos depois da final de Paris perdida contra a França de Zidane. Foi o momento mais alto de um percurso brilhante na Canarinha, com 75 internacionalizações e 35 golos marcados. Além do Mundial de 2002 venceu também uma Taça das Confederações em 1997 e uma Copa América em 1999 marcando dois golos na final disputada em Assunción onde o Brasil bateu o Uruguai por 3-0. Participou também nos Jogos Olimpicos de Atlanta onde garantiu a medalha de bronze numa goleada imposta a Portugal no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares.

3

Na Catalunha , onde foi idolo durante 5 temporadas – Fonte: globo.com

Ao nível de clubes a carreira do mágico brasileiro continuou por terras transalpinas, onde no Milan alcança a maior glória europeia ao vencer a Champions e a Supertaça Europeia. Mas os troféus não disfarçaram a falta de adaptação ao futebol italiano e, em 2004, dá-se o regresso ao futebol brasileiro, com uma curta passagem pelo Cruzeiro. O apelo do futebol europeu é mais forte e segue-se um tricampeonato ao serviço dos gregos do Olympiacos onde o brasileiro volta a ser idolo maior dos apaixonados adeptos helénicos. Seguiram-se AEK também na Grécia, Bunyodkor no Usbequistão, São Paulo, Kabuscorp em Angola, o São Caetano e finalmente o Mogi Mirim onde aos 43 anos conseguiu a proeza de marcar um golo no mesmo jogo em que o seu filho Rivaldinho também marcou, ambos colegas de equipa no Mogi Mirim.

4

No dia em que marcou no mesmo jogo que o Filho Rivaldinho – Fonte: noticias.uol.com.br

Rivaldo é um daqueles contos de fadas do futebol brasileiro, nascido na pacata cidade de Paulista, em Pernanbuco, a ídolo em várias apartes do mundo, construindo um curriculum impressionante e deixando sempre o perfume do seu pé esquerdo por onde passou. Brilhou ao mais alto nivel em Campeonatos do Mundo, oito golos divididos pelos por 1998 (finalista ) e 2002 (vencedor), conquistou Ligas Nacionais em cinco paises diferentes ( Brasil, Grécia, Espanha, Itália, Usbequsitão ), venceu prémios individuais da maior importancia, e deixou na memória de todos golos e jogadas de fino recorte com um estilo muito próprio e inigualável.

Simples, desconcertante, soberbo, uma ameaça constante à organização defensiva de qualquer adversário, Rivaldo fica na história do futebol pela qualidade extra que demonstrou dentro e fora do campo, onde a sua longevidade e paixão pela modalidade são exemplo para todos. Foi presidente-jogador no Mogi Mirim na parte final da sua longa carreira, Rivaldo é sem dúvida um craque eterno do futebol brasileiro e mundial, e ninguém esquece o seu samba no pé.

Em baixo o video do fabuloso hat trick frente ao Valência em 2001, tudo o que era Rivaldo, exímio na cobrança de livres directos, fortíssimo na meia distância, e um golo de antologia a garantir uma importante vitória para a sua equipa.

Autor: Carlos Soares

Deixe o seu comentário

bomfutebol