-- ------ Ao cuidado do S.L. Benfica: Análise ao Grupo A da Liga dos Campeões - Bom Futebol
Bom Futebol

Ao cuidado do S.L. Benfica: Análise ao Grupo A da Liga dos Campeões

Ao cuidado do S.L. Benfica: Análise ao Grupo A da Liga dos Campeões

A mais importante prova da UEFA está de regresso. Neste artigo vamos olhar para o Grupo A, onde o S.L. Benfica vai lutar com o Manchester United, CSKA de Moscovo e Basileia pelo acesso aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

O Grupo A conta com três campeões nacionais da temporada anterior: O Benfica de Portugal, o Basileia da Suiça e o CSKA da Rússia.  Para completar o lote de equipas, o Manchester United de José Mourinho, vencedor da Liga Europa. Os ingleses partem com algum favoritismo para garantir uma das duas primeiras posições, mas o equilíbrio deverá ser a nota dominante ao longo das jornadas.

S.L. Benfica – Rui Vitória tenta o terceiro apuramento consecutivo

O campeão português é o representante do Pote 1 deste Grupo. Depois de estar algumas temporadas sempre arredado da fase a eliminar da prova, os encarnados tentam agora o terceiro apuramento consecutivo para os oitavos-de-final. Nas duas ultimas edições caíram aos pés dos alemães do Bayern Munique (quartos-de-final) e Borussia Dortmund (oitavos-de-final).

O mercado de Verão é sempre um período agitado no Estádio da Luz. Partiram peças fundamentais da equipa como o lateral direito Nelson Semedo ( Barcelona), o central Lindelof ( Manchester United ), o goleador Mitroglou ( Marselha), o guarda-redes Ederson (Manchester City). Os cofres da Luz agradeceram os milhões que entraram, mas a equipa perdeu jogadores que tinham sido fundamentais nas ultimas temporadas. Apesar disso o onze base que tem jogado este inicio de época oficial, conta apenas com um jogador que ainda não fazia parte do plantel em 2016/2017.

O avançado suíço Seferovic que muito boa conta de si tem dado nestas primeiras semanas de águia ao peito. Os outros elementos do onze habitual são caras conhecidas do clube. Entraram jogadores como Bruno Varela, Krovinovic, Chrien e mais recentemente Svilar, Gabriel Barbosa e Douglas, mas a sua integração na equipa tem sido gerida com muitas cautelas. Apenas Bruno Varela teve maior utilização, fruto de uma lesão sofrida pelo previsível titular, Júlio César.

Benfica – A Equipa

A equipa tem apresentado a mesma estrutura de épocas anteriores que tem como base um esquema 1-4-4-2. A baliza perdeu Ederson e viu chegar Bruno Varela e o jovem belga Svilar, que se juntaram ao consagrado Julio Cesar e a Paulo Lopes. A defesa perdeu a velocidade de Nelson Semedo e a classe de Lindelof. Luisão continua intocável, e Jardel, em condições de jogar, deverá ser o seu companheiro de lugar. Kalaica, Lisandro e o jovem Rúben Dias completam o leque de opções. Nos corredores da defesa Grimaldo e Eliseu continuam a ser as opções mais válidas e na direita André Almeida viu chegar Douglas perto do fecho do mercado para lutar pelo lugar na direita da defesa.

Na zona central Fejsa e Pizzi são a dupla que mais garantias oferece à equipa, mas as constantes lesões do sérvio abrem espaço para Samaris e Filipe Augusto entrarem no onze inicial. Krovinovic, Chrien e João Carvalho chegaram para alargar as possibilidades para uma zona do terreno fundamental.

Nos corredores de ataque as opções são de grande qualidade. Sálvio e Cervi deverão continuar a partir na frente, mas Rafa, Zivkovic e Diogo Gonçalves espreitam sempre a sua oportunidade de poder servir um ataque de luxo. O sector mais avançado da equipa viu sair Mitroglou, mas Seferovic e Gabriel Barbosa prometem fazer esquecer os golos do grego e fazer companhia a Raul e Jonas como senhores do ataque encarnado.

Benfica – As expetativas

A turma da Luz tem feito um inicio de temporada com altos e baixos, e a dinâmica da equipa ainda está longe de ser a melhor. O desafio da Champions será enorme, e vai ser preciso a melhor versão do Benfica para poder ombrear na luta pelo apuramento. Com boa parte do plantel ainda em adaptação a uma nova realidade, é fundamental para Rui Vitória que as figuras chave da equipa não tenham nenhuma contrariedade física, algo que começa a ser recorrente para os lados do Estádio da Luz.

 

Habitual estrutura encarnada em 1-4-4-2

Manchester United – Red Devils de volta à Champions

A equipa inglesa falhou o top-four da Premier League na temporada passada, mas conseguiu o apuramento para a Liga dos Campeões vencendo a final da Liga Europa. A formação de José Mourinho regressa à prova com grandes ambições fruto de mais um defeso de forte investimento no reforço da equipa. Para o ataque, órfão do lesionado Ibrahimovic, o United investiu perto de 90 milhões de euros no belga Lukaku. O avançado ex Everton foi o reforço mais sonante, ao qual se juntaram os ex- benfiquistas Lindelof e Matic. O sérvio causou surpresa ao sair do campeão Chelsea. Contratações cirúrgicas de Mourinho, que continua a missão de fazer regressar a glória a Old Trafford.

O Manchester United partiu para esta temporada com um leque de jogadores de maior qualidade e principalmente mais equilibrado que no ultimo ano. O sérvio Matic tem mostrado ser a peça que faltava no miolo da equipa, maior qualidade na saida de bola, e um Pogba com mais liberdade são melhorias que têm saltado à vista. À frente desta dupla no miolo, um trio de luxo apoia o poderoso Lukaku. Rashford, Mkhitaryan e Mata têm sido os mais utilizados, mas é um sector onde ainda existem nomes como Martial, Lingard ou Ashley Young. Muita qualidade no sector atacante, aos quais ainda se irá juntar Zlatan Ibrahimovic que recupera da grave lesão sofrida no final da época anterior.  Um plantel riquíssimo que tem ainda nomes como o experiente Carrick, o fiel escudeiro de Mourinho, Fellaini, Marcos Rojo, Darmian, Luke Shaw, Herrera etc.

Armada de Mourinho tenta a glória europeia

Basileia – Outsider duro de roer

Campeão suiço nas ultimas oito temporadas, o Basileia procura cimentar o seu estatuto na maior prova da UEFA nesta participação no Grupo A da Liga dos Campeões 2017/2018. A formação helvética vai tentar apagar a pobre participação de 2016/2017 onde terminou no ultimo lugar do grupo com apenas dois pontos, atrás de Arsenal, Paris SG e Ludogorets. O bem conhecido do futebol português Van Wolswinkel é a contratação de maior impacto do Basileia para esta temporada. Os suíços investiram três milhões e meio de euros no atacante holandês que tem a dificil missão de fazer esquecer Dumbia que chegou a Alvalade neste defeso. Os sete golos marcados até ao momento são um bom cartão de apresentação, mas a equipa teve um inicio de época dificil, somando já duas derrotas e dois empates nas primeiras sete jornada da Liga Suiça.

“Eterno” Campeão suiço habitualmente em 1-4-2-3-1

 

CSKA Moscovo – Campeões Russos em busca da glória europeia

O campeão Russo chega à Fase de Grupos, depois de eliminar os gregos do AEK e os suíços do Young Boys nas Pré-Eliminatórias. Quatro vitórias e nenhum golo sofrido atestam bem o mérito da equipa de Victor Goncharenko no apuramento. Uma formação que aposta forte no núcleo que tão boa conta de si deu na temporada passada. A equipa russa não foi muito activa no mercado, não contratou ninguém, mas manteve as pedras fundamentais da equipa. Em ano de Campeonato do Mundo no seu pais, o CSKA parte com muita ilusão para disputar o Grupo A e lutar pelo apuramento, apesar do mau inicio de temporada no que diz respeito à Liga Russa. A formação da capital é quinta classificada quando já estão decorridas nove jornadas.

CSKA em 1-3-5-2

Primeira Jornada

Terça – Feira,  de Setembro

S.L. Benfica vs CSKA

Manchester United vs Basileia

 

Deixe o seu comentário

bomfutebol