-- ------ Saga(n) de Tosu relança liga - J League1 - Bom Futebol
Bom Futebol

Saga(n) de Tosu relança liga – J League1

Saga(n) de Tosu relança liga

O triunfo do tranquilo Sagan Tosu sobre o Kashima Antlers e a vitória do Kawasaki Frontale volta a diminuir diferenças entre os dois primeiros, separados por cinco pontos. Hugo Vieira continua a sua senda goleadora – sempre com classe – imitado nesta ronda pelo brilho de Podolski. F Marinos relança-se na disputa das vagas continentais.

O cabeceamento vencedor do Sagan Tosu. Fonte: sítio oficial do Sagan Tosu www.saga-s.co.jp

Sagan Tosu 1-0 Kashima Antlers

A jornada 28 ficou marcada pela derrota do líder e campeão Kashima Antlers, na deslocação à ilha de Kyushu, a mais a sul das quatro principais do arquipélago, para defrontar o Sagan Tosu.

Festejos de triunfo. Fonte: Instagrammer News

Foi sempre a equipa da casa a mais ousada e focada no triunfo.

Harakawa, numa bela combinação com o colombiano Ibarbo, bateu no ferro transversal. Harakawa é mais um médio em observação por alguns emblemas europeus, trocou o Frontale – onde não tinha muito espaço – pelo Sagan Tosu e faz parte da geração de Nakajima, que vai brilhando em Portugal pelo Portimonense, parte da selecção campeã asiática de sub23 em 2016.

Uma jogada bem desenvolvida na direita, com o reforço sul-coreano Ahn, chegado no recente defeso do Jeonnam Dragons, entrado aos 78 minutos, flecte bem do meio para a direita face a uma bola bem colocada no espaço, dá bem em Tagawa e o adolescente, a sensação de 2017, com 18 anos completados no último mês de Fevereiro, a cair também na direita e a centrar de forma perfeita para a entrada de cabeça de Fukuta, que conclui com sucesso para o único tento do desafio.

Tagawa está a ser lançado por Ficcadenti e vai respondendo melhor a cada partida, o natural face à subida dos índices de confiança. Depois do bis na passada semana, o jovem adolescente assumiu papel decisivo no triunfo desta ronda.

Kawasaki Frontale 5-1 Cerezo Osaka

Se o promovido Cerezo ainda tinha esperanças no título, o jogo 28 da Meiji Yasuda J1 League terminou essas ideias, um ‘estalo’ de mão aberta para o vice-líder, que se aproxima do topo, reduzindo novamente para cinco pontos a diferença.

Até foi o Cerezo a criar a primeira situação, contudo estava visto que o jogo seria do Frontale. Kengo Nakamura, Akihiro Ienaga, Kentaro Moriya e companhia abalavam as linhas recuadas visitantes e aos 17 é Kim a impedir Nakamura de inaugurar o marcador.

O canto que se segue vê Nakamura assistir Taniguchi e o central aponta o primeiro. Enorme entrada, soberba impulsão ao primeiro poste e estava aberta a contagem.

Mesmo sobre o descanso, uma bola novamente a partir da direita, bem cortada pelo brasileiro Eduardo Neto, tem em Kobayashi o que se pede a um avançado, a esticar-se e a dobrar o avanço.

No início da segunda metade o desequilíbrio é criado na esquerda, a bola virada para a direita e Elsinho enche o pé para o 3-0 aos 52 minutos.

O golo que deveria correr o mundo é, contudo, o quarto, que ‘canhão’ de Moriya, indefensável!

A redução para 4-1 foi o melhor que o Cerezo conseguiu, neste arraso do Frontale, mas ainda não terminaria assim. Antes do final da partida Elsinho volta a mostrar toda a sua classe de pés, em contra, uma chapelada soberba para o 5-1 aos 89 minutos.

O golo de Moriya é para ver e rever!

Kashiwa Reysol 0-1 Ventforet Kofu

Inesperadamente, na recepção a uma formação em zona ‘vermelha’, o Reysol deixou-se derrotar sobre os 90 minutos e não aproveitou a derrota do Antlers na visita ao Sagan Tosu para se relançar na luta pelo título.

Não se pense que tal surgiu do acaso, foi a formação visitante a causar os primeiros calafrios com uma bola no poste por Ogura.

A linha defensiva de Ventforet Kofu apresentava-se com um bloco forte e impedia uma das melhores equipas da liga nipónica de criar apuros maiores.

É novamente o conjunto forasteiro a causar perigo, agora com o brasileiro Lins a bater na rede lateral.

Shimotaira viu a sua equipa entrar melhor na segunda metade, demonstrando o seu jogo rendilhado, mas Kosuke Nakamura parava os remates de forma confortável.

Aos 89 minutos o ‘canarinho’ Dudu tem uma excelente iniciativa individual, desfaz-se de três adversários e tem uma conclusão superior. O Ventforet soma o segundo triunfo seguido e volta a colar-se ao Sanfrecce Hiroshima na desesperada luta pela manutenção.

Gamba Osaka 1-2 Yokohama F Marinos

Hugo Vieira e Quenten Martinus mostram-se como uma das mais sincronizadas duplas ofensivas da liga japonesa e tal voltou a verificar-se na visita ao Gamba Osaka, com o dianteiro minhoto a abrir o marcador em suplesse, com um chapéu ao interessante Higashiguchi, naquela que era realmente a única forma de marcar, por baixo teria o corpo do guardião já em cima e este defenderia ou faria grande penalidade, jogada assistida pelo avançado caribenho.

A formação da casa tentava, mas era difícil penetrar a bem montada teia do F Marinos.

O perigo surgia na direita ofensiva do Gamba e é daí que surge o centro, desviado por Yamanaka, com Nagasawa a cabecear para o empate aos 76 minutos. O F Marinos via novamente mais distante o pódio.

Uma iniciativa de Hugo Vieira, aos 89, é blocado pela defesa visitada, a bola sobra para Martinus, novamente com ressaltos, surgindo na zona de finalização, a par do avançado barcelense, Keita Endo, entrado aos 20 minutos, para a vitória que reposiciona o F Marinos na disputa das vagas continentais.

O Gamba Osaka, que arrancou com ambições e jogo pelo título, segue agora em 9.º lugar.

FC Tóquio 0-0 Jubilo Iwata

O nulo foi o desfecho final do encontro entre o FC Tóquio, que continua a cair na tabela depois da saída de Nakajima, e o Jubilo Iwata, onde Nakamura não conseguiu desta feita fazer uso preciso do seu ‘pé de anjo’.

Kawamata esteve muito perto de dar avanço visitante num cabeceamento que bate na trave e em cima da linha, mas parecia estar destinado este desafio ao 0-0.

Kensuke Nagai respondeu na segunda parte com uma genial jogada individual, mas faltou-lhe acompanhamento para a finalização com sucesso.

Vegalta Sendai 2-3 Urawa Reds

Depois do bom empate em Xangai, para as meias-finais da Liga dos Campeões da AFC, o Urawa Red Diamonds fechou a jornada 28 com uma boa vitória em viagem.

Já os donos do terreno vêem a zona ‘vermelha’ mais próxima, apesar de continuarem com margem classificativa e pontual confortável.

O entendimento perfeito na direita entre Kashiwagi e Umesaki, fruto de muitos anos a jogarem juntos, abriu espaço ao cabeceamento de Koroki para o 0-1 ainda antes da meia hora de jogo.

Numa primeira parte ‘vermelha’, foi Seki a adiar o segundo tento visitante por mais de uma ocasião. A equipa dos ‘diamantes vermelhos’ apresentou-se bem confiante.

A pausa fez bem aos da casa e aos 49 minutos Mita empata o encontro com um remate de fora da área.

De uma clara falta de Endo surge nova vantagem forasteira. O ‘6’ do Urawa recupera o esférico em falta, avança, tabela, recebe e assiste Koroki para o 1-2 aos 60 minutos.

Rafael Silva não se deixa cair, tabela com Muto e vai concluir para o 1-3 já dentro dos 10 minutos finais.

O ex-‘Gverreiro do Minho’ Crislan ainda reduziu para 2-3, mas o Urawa não deixou escapar os três pontos e segue confortável em 7.º com 44. O Vegalta Sendai é 12.º com 35 pontos.

Albirex Niigata 0-2 Vissel Kobe

Ogawa e Tomisawa combinaram de forma perfeita para inauguração do marcador logo no arranque da partida, mas a trave negou ao Albirex o tento.

Responde o Vissel Kobe, mas a defesa da casa impediu o 0-1.

O empate ao intervalo reflectia o jogo dividido a que se assistiu.

Entrou melhor o Vissel Kobe e de um canto resulta o primeiro tento, numa infelicidade de Horigome, a marcar na própria baliza.

Otani impede o 0-2 de Tanaka, bela parada de pernas do guardião da casa.

Aos 88 é Podolski a dar um toque de magia individual, um 0-2 que tardava, mas chegou bem a tempo.

Os da casa estão apenas ‘pendurados’ pela matemática, já com 15 pontos de atraso para a ‘linha de água’, tendo 18 em disputa.

Omiya Ardija 0-0 Shimizu S-Pulse

Acumularam-se oportunidades de ambos os lados, contudo a ineficácia de finalização marcou este duelo entre Ardija e S-Pulse, um resultado que não beneficia qualquer dos intervenientes, os da casa estão a cinco pontos da zona de manutenção, mantendo-se em penúltimo lugar, os visitantes vêem-se aproximar-se a zona de descida, agora com apenas dois pontos sobre o primeiro clube que cai.

Sanfrecce Hiroshima 1-1 Consadole Sapporo

Duas das formações que começaram bastante mal a liga, continuam em zona de aflitos, mas depois de muitas rondas em zona de descida, ambos estão fora dela, caso terminasse agora a liga.

O empate, no entanto, também nos os beneficiou, quer Sanfrecce, quer Consadole têm a surpresa da ronda, Ventforet, bem mais próximo.

Gu, guardião sul-coreano forasteiro, tem uma brutal defesa para impedir o golo da casa ainda na primeira metade.

Uma grande penalidade sobre Anderson Lopes permite ao brasileiro concretizar o 1-0 para o Sanfrecce à passagem dos 60 minutos, um resultado que permitia aos da casa superarem na tabela o adversário.

Um corte desajeitado de Inagaki vê a bola subir-lhe ao braço e dos onze metros, aos 69 minutos, Tokura volta a igualar o encontro.

 

 

Deixe o seu comentário

bomfutebol