-- ------ Sarrafiore: para suceder bem no Internacional - Alambrado
Bom Futebol

Sarrafiore: para suceder bem o recente sucesso argentino no Internacional – Alambrado

Sarrafiore: para suceder bem o recente sucesso argentino no Internacional – Alambrado

Conheça o argentino que foi contratado pelo Inter. No Huracan, foi candidato a craque sem sequer atuar no profissional

Martín Serrafiore foi destaque na mídia recentemente. O meio-campista argentino de 20 anos é o novo reforço do Internacional. Porém, a torcida da equipe só poderá vê-lo em campo em julho. Camisa 10 clássico, ele deixará o Huracán – em uma negociação agitada – e será o mais novo argentino do clube gaúcho. Meia, argentino e extremamente técnico. Essas palavras logo fazem o torcedor do Inter se lembrar de D’Alessandro. E é justamente o ídolo colorado que pode ter papel importante na adaptação da promessa. Com contrato até 2019, D’Ale pode dar a Sarrafiore todos os conselhos para brilhar por aqui. Em campo e fora dele.

Nascido em Buenos Aires, a promessa tem passagens por grandes clubes e badalação. Camisa 10 clássico, com bom porte físico e de habilidade rara, foi destaque na Copa Ipiranga 2017, atuando pelo Huracán. Foram lances bonitos, quatro gols e capacidade criativa que despertaram a atenção do Inter. Ao chegar às semis com o Huracán, Sarrafiore se colocou como um dos melhores atletas da competição. Potencial craque, o Internacional terá uma das apostas da geração argentina. Inclusive, ele pode atuar junto com D’Alessandro. Centralizado, com o ídolo do Internacional pelo lado, e revezando na posição, fazendo um meio muito criativo e capaz de produzir em excelente nível.

Foto: Reprodução/cahuracan.com

Passagem pela Europa

Sarrafiore já vestiu três camisas muito pesadas: Boca Juniors, Barcelona e Manchester City. No clube argentino, ele chegou aos 14 anos. Ficou um ano. Antes, passou por uma escola oficial do Barcelona, na Argentina.Aos 15 anos, chegou ao Huracán. Desde lá, sempre foi apontado como uma das principais promessas do clube. Com a habilidade e técnica comum ao 10 argentino, foi se desenvolvendo como um excelente armador, que finaliza e é móvel.Em um ano, o meia se mostrou diferente e acima da média. Tanto que despertou atenção do Manchester City. Em 2012, partiu para a Inglaterra, local em que ficou cerca de seis meses.

No Internacional, o argentino pode chegar e causar impacto, mesmo que a ideia seja integrá-lo no time B de cara. Em pouco tempo, pode ser opção para o elenco profissional. Caso se adapte e siga o exemplo de D’Ale, a torcida do Internacional terá um novo jogador para querer assistir no estádio. Se possível, brilhando com suas jogadas de efeito e habilidade.

Autoria: Caio Alves (Alambrado)

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.