-- ------ Sergio Busquets - Haverá substituto à altura? - Bom Futebol
Bom Futebol

Sergio Busquets – Haverá substituto à altura?

Sergio Busquets – Haverá substituto à altura?

O cérebro do F.C Barcelona

A escola do Barcelona, La Masia, é das mais bem-sucedidas a nível mundial, formando não só jogadores como também homens de grande nível, identificados com a cultura e ADN do clube.

É neste contexto que surge Sergio Busquets, menino da Catalunha que rapidamente se percebeu que nascera para o futebol e é certo que o futebol renasce com ele. Cresceu na cultura futebolística característica do nordeste de Espanha, onde o cérebro predomina sobre o físico e onde a inteligência comanda todas as ações técnico-tácticas.

Més que un médio defensivo

Em Busquets cada movimento, desarme, passe, drible faz-nos descobrir a sua inteligência e capacidade de pensar o jogo mesmo antes de ele acontecer, antevendo um conjunto de lances que se seguirão, segundos antes como se de um “déjà-vu” se tratasse, o que lhe permite estar no sitio certo no tempo certo (Há apenas um momento em que podes chegar a tempo. Se não estiveres lá, estarás sempre adiantado ou atrasado – Johan Cruyff) e interceder e criar jogadas que só um 6 com a sua visão de jogo consegue, porque à velocidade que decorre um jogo de futebol atual não está claramente ao nível de qualquer um.

Aliada a esta inteligência sobre o jogo, está a componente técnica que permite passar para a prática aquilo que o seu intelecto produz. Sergio é o melhor amigo da bola; com o carinho e classe que ela merece rouba-a ao adversário e com poucos e simples toques faz dribles de 1v1, 1v2 libertando-se de zonas de pressão e sai a jogar, entregando a bola onde os seus colegas exigem; nem mais nem menos um centímetro. Realiza movimentos que abrem espaços para os seus companheiros trazendo consigo um adversário, baixa no campo para receber e virar-se de frente para o jogo colocando a bola onde fará a diferença, por vezes ultrapassando várias linhas de marcação, e surge sempre como cobertura atrás da linha dos mais criativos de forma a manter o equilíbrio defensivo, a posse de bola e permitir a flutuação (ou variação do centro de jogo).

Permite aos outros brilhar e mantém-se na sombra da melhor equipa que já vi jogar, mas para mim Sergio Busquets é o melhor de todos os tempos na sua posição.

As Alternativas Futuras

Uma década se passou desde a sua estreia pelo Barcelona e hoje os amantes do futebol questionam-se se haverá um substituto à altura desta estrela. Na minha opinião será difícil, mas existe um pequeno lote de jogadores com potencial para atingirem o mesmo patamar:

  • Adrien Rabiot
  • Julian Weigl
  • Marcos Llorente
  • Marco Verrati
  • Oriol Busquets

 

Considero que estes jogadores com progressão e adaptação à cultura culé, seriam no futuro, grandes apostas para a substituição de um génio que tanto deu e dá a uma forma de jogar tão simples, mas tão encantadora.

Como dizia Johan Cruyff:

Jogar futebol é muito simples, difícil é jogar um futebol simples”.

Autoria: Carlos Miguel

Deixe o seu comentário

bomfutebol