-- ------ Taça das Confederações - 1.ª jornada - Austrália 2 x Alemanha 3 - Bom Futebol
Bom Futebol

Taça das Confederações – 1.ª jornada – Austrália 2 x Alemanha 3

Taça das Confederações – 2.ª jornada – Austrália 2 x Alemanha 3

No terceiro dia de competição, último jogo relativo à 1.ª jornada, cangurus e germânicos encontraram-se em Sochi para (com)provar que de golos está esta competição farta. A nível de espetacularidade, pode dizer-se mesmo que este jogo ultrapassou as expetativas iniciais, sendo marcados nada mais nada menos do que cinco golos, o jogo que, por ora, mais golos teve.

1.º tempo louco só deu praticamente… Alemanha

Os alemães, tal como a congénere chilena no dia anterior, entraram muito bem na partida, entrada essa que, ao contrário da dos sul-americanos, não caiu no vazio. Logo aos 5 minutos, após belo trabalho de Brandt pela direita, Stindl marcou para os campeões do mundo.

A Seleção europeia não se ficou por aí e criou um sem-número de oportunidades, com destaque para a desperdiçada por Wagner, aos 16′, que não deu melhor seguimento de cabeça a um fantástico passe de Goretzka pela direita do ataque. Só dava mesmo Alemanha, que ia falhando oportunidades atrás de oportunidades. Umas atrás das outras…

Como quem não marca sofre, os australianos chegaram mesmo ao golo aos 41′, depois de um aviso dado já minutos antes pelo central Sainsbury, que displicentemente cabeceou para fora, quando tinha tudo para fazer o golo. Rogic, em sentido contrário ao seu companheiro, encheu o pé uma vez, a bola bateu no defensor alemão, voltou a si e voltou a disparar para… o golo! Estava restabelecida a igualdade no marcador, na melhor fase dos cangurus na partida.

Só que… não estava ainda concluído o primeiro tempo, não obstante o golo tardio. O juiz norte-americano Mark Geiger não teve dúvidas em assinalar grande penalidade castigando falta de Massimo Luongo sobre Leon Goretzka. Na conversão, Julian Draxler, o nome maior entre os selecionados, não perdoou, resultado que fechou as contas do primeiro tempo.

Imagem 1 – Draxler recolocou justiça no marcador ao bater o penálti que deixou a ‘mannschaft’ em vantagem para a etapa complementar. Fonte: performgroup

2.ª parte, mais do mesmo…

Veio a segunda parte e, com ela, o “rolo compressor” germânico. Entrada de (a)le(m)ão, novamente, com o suspeito do costume: Goretzka. O médio do Schalke 04 estava definitivamente endiabrado. Desta feita, a soberbo passe de Joshua Kimmich, irrompeu pela grande área, deixou a bola saltitar três vezes no relvado e, no timing certeiro, fuzilou Mathew Ryan. 1-3 para a Alemanha e a confirmação de que Goretzka poderá ter um defeso agradavelmente… complicado.

Os australianos, contudo, não baixaram os braços e, pouco depois, aos 56 minutos, tal como no primeiro golo, em lance de insistência, acabaram por reduzir de novo para a margem mínima. Tomi Juric aproveitou deslize de Bernd Leno para recolocar esperança ao país dos cangurus, esperança essa que… não passou disso mesmo.

Imagem 2 – Momento do 2.º golo australiano. Juric ainda relançou o jogo… na teoria. Fonte: guim.co

Até final, não mais Austrália se viu no jogo, tendo a única oportunidade de registo após o quinto e último golo da partida pertencido ao suplente utilizado Timo Werner, da equipa sensação da Bundesliga Leipzig, que rematou ao poste, quando estavam decorridos 75 minutos.

O resultado, atendendo ao que foi o jogo, foi inteiramente justo, tendo somente pecado por escasso. A Alemanha merecia mais folga, mas 3 pontos são isso mesmo: 3 pontos.

 

Resumo integral da partida:

https://www.youtube.com/watch?v=RQnyGguVdfI

 

Autor: André Rodrigues

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.