-- ------ Um Treinador na China - Capítulo 4 - Bom Futebol
Bom Futebol

Um Treinador na China – Capítulo 4

Um Treinador na China – Capítulo 4

Quarto capítulo da minha aventura na China. Nova semana, com novas peripécias e novos locais a conhecer. A evolução dos alunos ainda continua a ser feita de forma muito lenta. Contudo mais lenta está a evolução das equipas de futebol.

A semana de trabalho nas aulas de Educação Física

Pela terceira semana consecutiva o objectivo das aulas de Educação Física na China foi a condução de bola e alguns dribles básicos, que permitam ter um controlo mínimo sobre a bola. Contudo são inúmeros os casos de bolas a fugirem do controlo dos alunos e a saírem do espaço de jogo. Junta-se ainda o facto de muitos alunos recorrerem à utilização da mão como meio para parar a bola, quando esta lhes foge do controlo. Mas verdade cheia dita que estes fenómenos têm diminuindo de semana para semana. Se na primeira semana, mais de metade dos alunos cometiam estes erros de forma frequente. Nesta última semana o número de alunos a cometerem esses erros é bem menor que 50%, sendo que em algumas turmas  muito raramente vi alunos a perder o controlo da bola e a usar as mãos para parar a mesma.

Numa turma de pelo menos 60 alunos, com a maioria a ter um conhecimento inexistente do que é o jogo de futebol, temos mesmo de começar pelo mais básico do básico. Com somente uma aula de trinta minutos por semana é utópico pensar que a maioria destes alunos terá um controlo de bola aceitável que permita um bom desempenho em jogo. A realidade passa por nestas aulas adquirirem um conhecimento básico das técnicas fundamentais do futebol, juntamente com uma noção muito básica do que é o jogo em si. Isto tudo feito num ambiente lúdico, que os faça ter o gosto pela prática do futebol e pensarem em juntarem-se à equipa da escola ou a um clube de futebol. Espaços esses que serão então os meios para aprimorar para níveis maiores de desempenho, as capacidades do jogador/aluno.

Apesar da melhoria de semana para semana, torna-se difícil nas aulas de Educação Física dar a atenção necessária que permita uma maior evolução aos alunos. Mesmo que dedique 30 segundos a cada aluno para avaliar a prestação, corrigir e voltar a avaliar a sua prestação, não teria tempo suficiente nessa meia hora de aula. Isto porque no total perde-se cerca de 5 minutos (na melhor das hipóteses) com questões organizacionais da aula, como por exemplo: orientar e organizar os 4 grupos de trabalho; dar as instruções de cada exercício e esperar pela tradução da informação transmitida. Claro está que da mesma forma que os alunos melhoram de aula para aula, mesmo a um ritmo lento, também eu tenho vindo a melhorar, diminuindo o tempo que perco em questões organizacionais, para ter mais tempo de prática.

As equipas de futebol da escola

É neste aspecto que tenho encontrado menor sinal de evolução. Talvez pelo nível geral das aulas de Educação Física no início ser tão baixo, que qualquer melhoria nota-se mais acentuadamente. Mesmo que seja uma melhoria muito pequena. No caso das equipas de futebol não tem sido esse o caso.

Tal como nas aulas de Educação Física, as equipas de futebol (duas) somente têm um treino de semana. Sendo que os sub-10 têm um treino de 60 minutos e os sub-8 têm um treino de 50 minutos. Com somente um treino por semana é manifestamente pouco para jogadores que têm um mínimo conceito de jogo. Pela primeira vez, nesta semana fiz jogos reduzidos e a confusão foi geral. Estão claramente naquela fase de conceito de jogo em que só existe o próprio jogador e a bola. Os restantes não existem, sejam adversários ou colegas.

É uma constante ver quem tem a bola a insistir querer passar (ou derrubar) quem está à sua frente para chegar à baliza, sendo que os restantes jogadores encontram-se bem por perto, formando um amontoado de jogadores perto da bola. É o chamado “jogo nuvem”. Os jogadores amontoam-se em redor da bola, formando uma “nuvem” de jogadores em volta da bola, sendo que para onde a bola se desloca, a nuvem vai atrás. Um estado muito precoce do que é um jogo.

Se para a equipa de sub-8 é ainda aceitável que estejam nesta fase de desenvolvimento do conceito de jogo, o mesmo não pode ser dito para a equipa de sub-10. Apesar de existirem elementos que têm uma relação técnica individual interessante, o seu conceito de jogo é totalmente inexistente. Terá que ser feito muito trabalho com recurso a exercícios de 1×1, 2×1 e 2×2, que promovam uma melhoria na técnica individual e ao mesmo tempo que os faça entender que no jogo existe o jogador e a bola mas também o adversário que luta pela posse do mesmo objecto que nós (a bola) e o colega com quem podemos/devemos partilhar a bola, para ultrapassar o adversário e atingir o golo.

Mais uma semana de passeio pela cidade de Yan’an

A cidade de Yan’an está localizada num vale a cerca de 900 metros de altitude, entre diversas montanhas em seu redor. Esta semana fui visitar duas dessas montanhas em redor do centro da cidade de Yan’an.

Primeiro fui à montanha de BaoTa. Entre os diferentes locais a visitar na montanha de BaoTa, encontra-se o Pagoda de BaoTa. Um Pagoda é um edifício típico chinês, construído durante os tempos antigos do império e servia para homenagear os ancestrais chineses. Nessa mesma montanha existiam ainda dois pontos altos de observação. Uma torre de observação, com uma vista fantástica sobre a zona central da cidade. E ainda, um edifício com o nome de Star Pavillion localizado no ponto mais alto da montanha. Ambos os edifícios foram construídos para assumirem a função de pontos de observação, caso houvesse um possível ataque à cidade. Contudo o Star Pavillion foi usado como local de estudo de astronomia há muitos séculos atrás.

Imagem 1 – Pagoda de BaoTa

Imagem 2 – Vista do centro de Yan’an a partir da Torre de BaoTa

Imagem 3 – “Pavillion Star” no ponto mais alto da montanha de BaoTa

Do lado oposto do vale onde se encontra a cidade de Yan’an visitamos outra montanha, que no seu ponto mais alto tem um templo Taoísta. Um local perfeito para se viver uma vida regrada e de meditação. Além de não ser um local de fácil acesso, está localizado num espaço que permite avistar boa parte da cidade de Yan’an mas ao mesmo tempo existe uma tranquilidade muito grande em seu redor.

Imagem 4 – Entrada do Templo Taoísta no topo da montanha

Por esta semana é tudo. Espero que para a semana tenha mais histórias novas para vos contar. A verdade é que a cada semana vamos descobrindo algo novo nesta cidade. Não sei até quando vou continuar a ser surpreendido por esta “pequena” cidade chinesa. Mas por enquanto vou-me deliciando, e espero que a vocês também, com tudo o que de novo descubro por aqui.

Deixe o seu comentário

bomfutebol