-- ------ Uma Aventura na China – Capítulo 28 - Bom Futebol
Bom Futebol

Uma Aventura na China – Capítulo 28

China

Uma Aventura na China – Capítulo 28

Mais uma semana na China, mais um artigo para o Bom Futebol. A semana de 25 a 29 de Junho teve o fim da competição de futebol do terceiro ano, bem como uma competição ao estilo Quiz Show com o tema central a ser o futebol. Nesta semana somente tive treino da equipa masculina de 2009/2010.

 

Quiz Show de Futebol

A semana de trabalho na escola começou com um concurso de conhecimento de futebol. Na semana anterior foi distribuído a cada turma do primeiro ao quinto ano um conjunto de perguntas, e as respetivas respostas, relacionadas com o futebol. Os alunos deveriam estudar essas mesmas perguntas e respostas, pois dessa lista de perguntas sairiam as perguntas para o dito concurso, tendo-se realizado um por cada ano letivo.

De forma a tornar mais simples a organização do concurso, e tendo em conta que cada ano costuma ter entre 12 a 15 turmas, cada professor titular de cada turma escolheu os dois mais bem preparados alunos da sua turma. Esses dois alunos formariam equipa com outros dois alunos de outra turma. Tendo como exemplo o concurso do primeiro ano, que foi o primeiro a realizar-se, os dois alunos da turma 1 e os dois alunos da turma 2 formavam a equipa 1 e assim sucessivamente até termos 6 equipas, pois o primeiro ano tem 12 turmas.

Em relação ao formato do concurso, este era dividido em duas partes. Primeiramente as equipas sorteavam entre si um conjunto de cinco perguntas. Depois desse sorteio, cada equipa respondia a cinco perguntas (do lote de questões escolhido), sendo que cada resposta certa equivalia a 10 pontos. Por exemplo, se a equipa 1 escolhe-se o lote de questões 2, teria de responder às cinco questões desse lote, passando depois a ser a equipa 2 a responder ao seu lote de questões. Após todas as equipas terem respondido às suas questões seguia-se a segunda parte do concurso, em que todas as equipas respondiam à mesma pergunta. A pergunta era feita pelo apresentador e a equipa que fosse mais rápida a carregar no botão na sua mesa tinha o direito a responder. Cada resposta certa valia 2 pontos. E aqui foi o ponto que mais torci o nariz.

O facto de na primeira parte cada resposta valesse 10 pontos e na segunda parte do concurso somente dois pontos, criou um grande fosso entre as equipas logo de início. Se uma equipa acerta-se em todas as respostas na primeira fase do concurso, essa equipa quase de certeza que ganharia o concurso, mesmo que no fim viesse a não ser a equipa que respondesse a mais questões de forma acertada. E isso aconteceu no concurso do terceiro ano. A única equipa que terminou a primeira parte com todas as respostas certas (50 pontos) terminou o concurso em primeiro lugar, tendo feito 54 pontos (7 respostas corretas em todo o concurso). Ao passo que a equipa que terminou a primeira parte em último lugar, com somente duas respostas certas (20 pontos), na segunda parte acertaram em dez respostas e terminaram com 40 pontos (na mesma em último lugar do concurso) mas foram a equipa, de todas as participantes, que acertaram em mais respostas, ou seja, doze no total.

Logo após o concurso do primeiro ano, eu avisei o meu tradutor (que foi o apresentador e organizador do concurso) que o sistema de pontuação não era o mais correto. Se quisesse dar mais valor à primeira parte, que pelo menos na segunda parte cada resposta certa tivesse o valor de 5 pontos, tornaria o concurso mais justo e mais emocionante. Ele pareceu concordar com o meu ponto de vista mas pelos vistos continuaram a usar o mesmo sistema de pontuação.

Apesar de este reparo quanto ao sistema de pontuação, esta foi uma forma interessante de promover o futebol entre os alunos. As questões que os alunos tiveram que estudar eram perguntas de cultura do futebol, como por exemplo: de que país é o Cristiano Ronaldo, ou quantas equipas participam no Campeonato do Mundo, etc. Este tipo de eventos possibilita que não sejam somente aqueles que têm melhor habilidade motora para jogar possam conhecer o jogo, mas todos aqueles que tenham o bichinho pelo futebol, tenham mais, menos, ou até nenhuma habilidade para jogar. Afinal o futebol é para todos.

1
2
3

Competição de futebol do terceiro ano

Esta semana realizou-se somente a competição de futebol entre as turmas do terceiro ano. Felizmente esta semana o comportamento dos pais teve o destaque que deve de ser, neste caso nenhum. Os treinadores da associação de futebol foram mais intransigentes e desde o início do jogo que explicaram que os pais teriam de ficar na bancada, e assim foi.

A grande, e boa surpresa, foi pela primeira vez ter visto uma equipa a jogar futebol, sem ser a típica molhada de jogadores aos pontapés na bola. Obviamente que esta foi a equipa vencedora. O facto de ter 3 jogadores que jogam nas equipas de futebol da escola (um jogador meu e dois de 2008) ajuda a que tenham um melhor entendimento de jogo. Mas também outras equipas do terceiro ano tinham jogadores das equipas de futebol, mas mais nenhuma jogou tão bem como a turma 2 do terceiro ano.

Aproveitando estes três jogadores, esta equipa sabia interpretar os princípios fundamentais de jogo. Cada um dos três jogadores em cada corredor, jogando em largura com bola e aproximando-se do corredor central quando a equipa não tinha a posse da mesma. Foi a única equipa que além de procurarem progredir em drible, também progredia em passe. Mas o mais interessante era o facto de já terem a noção de circularem a bola para trás para mudar depois o centro de jogo para o corredor contrário e assim aproveitar o espaço vazio no lado oposto. Apesar de ter três bons executantes, havia equipas fisicamente mais fortes. Sendo que esta foi uma vitória da organização sobre o individual. Uma muito agradável surpresa, esperando que na próxima semana possa existir a iguais momentos de jogo, na competição do quarto ano.

Ficam algumas fotos e vídeos de momentos de jogo da competição do terceiro ano.

4
5
6
7

Equipa de futebol da escola de 2009/2010

Devido à chuva que caiu toda a segunda-feira e o facto de na sexta-feira não ter havido aulas na parte da tarde, esta semana realizei somente um treino e foi com a equipa de 2009/2010. Tendo em conta o treino que foi, mais valia nem ter dado treino.

Terminei esse treino com uma sensação de frustração, como já não sentia há muito tempo. Não foi um simples retroceder de desempenho, tendo em conta o que vinha a ser treinado e demonstrado pelos jogadores. Foi um total apagão o que assisti neste treino. Parecia que tudo o que tínhamos treinado não tinha existido. Vi a maioria dos jogadores a cometer os mesmos erros que cometiam quando os vi pela primeira vez. Foi um treino muito mau.

Não sei o que se passou numa semana para assistir a tal coisa. Não sei se foi o facto de nos jogos da competição (a maior parte dos meus jogadores são do terceiro ano) são incentivados pelos professores e pais a somente andarem a correr e aos pontapés com a bola de forma indiscriminada. Ou se foi simplesmente um mau treino, por estarem completamente desconcentrados. Seja como for foi mau.

A verdade é que este treino fez-me pensar e refletir bastante. Chego à conclusão que a minha costela de exigente está a toldar o meu juízo. Estou a exigir deste jogadores mais do que eles são capazes, por pensar numa competição que se aproxima cada vez mais rápido mas que até agora ninguém me confirmou em que data é, ou se eventualmente irá mesmo realizar-se. Por isso para a semana é voltar ao básico, como se não tivesse competição. Quero que os jogadores definitivamente tenham o gosto de ter a bola nos seus pés e não queiram desfazer-se dela a cada instante. Simplesmente vou fazer como se fosse o primeiro treino deles.

A próxima semana

Para a próxima semana perspetivo trazer-vos as notícias da competição entre as turmas do quarto ano, bem como a competição de conhecimento de futebol do quinto ano. O resumo de mais uma semana de treinos estará também na ordem de trabalhos do artigo da próxima semana. Certo é que o capítulo 29 continuará a ter novas histórias desta aventura na China.   

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.