-- ------ Uruguai 0 x França 2 – Quartos de Final – Mundial 2018 - Bom Futebol
Bom Futebol

Uruguai 0 x França 2 – Quartos de Final – Mundial 2018

Uruguai 0 x França 2 – Quartos de Final – Mundial 2018

Franceses superam forte defesa uruguaia e chegam à 6ª semifinal em Copas do Mundo. Uruguai sente ausência de cavani, vê Muslera falhar e está fora do Mundial.

Uruguai e França se enfrentaram hoje mais cedo, abrindo as quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. O jogo aconteceu no Nizhny Novgorod Stadium, em Nizhny Novgorod e teve como árbitro principal o argentino Néstor Pitani.

Figura 1 – Escalação das duas seleções. Fonte: FIFA.com

Uruguai sem Cavani contra a França de Mbappé. No duelo entre campeões mundiais, quem avança para as semifinais?

Uruguai e França abriram o primeiro dia de quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. O confronto colocava a frente dois campeões mundiais, com o Uruguai vencendo a Copa em 1930 e 1950, e a França vencendo em 1998. As duas seleções tentavam chegar novamente às semifinais da Copa do Mundo. O Uruguai esteve presente em 2010, quando foi derrotado pela Holanda e a França esteve presente nas semifinais em 2006, quando venceu Portugal e avançou para a final contra a Itália. Um dado interessante para o jogo é que a França não perde um sul-americano há quarenta anos, quando perdeu por 2×1 para a Argentina na Copa do Mundo de 1978.

Para este jogo, o treinador francês Didier Deschamps fez uma substituição no time principal, colocando Tolisso no lugar de Matuidi, suspenso. Já o treinador Oscar Tabarez, do Uruguai, também fez mudanças em seu time titular para este jogo. Stuani entrou no lugar de Cavani, que se machucou contra Portugal e não conseguiu se recuperar a tempo para o jogo de hoje. A opção de Stuani se justificava pelo fato do atacante ter marcado 21 gols no campeonato espanhol e pela manutenção do equilíbrio defensivo e na saída em transição rápida com ele.

Jogo começa nervoso. França tem a bola, Uruguai se defende. 

Uruguai e França começaram o jogo sem se expor muito, dado a importância do jogo. A entrada de Tolisso fez com que a França atuasse em um 4-3-3, com o meio campo se posicionando com Kanté centralizado, Pogba na direita, Tolisso pela esquerda e Griezmann, Mbappé e Giroud no ataque. Já o Uruguai se posicionava com seu tradicional losango, com Stuani se alinhando com Bentancur quando o Uruguai não tinha a bola, buscando pressionar o setor onde a bola estava.

A França tentava ditar o ritmo do jogo, enquanto o Uruguai se defendia e buscava o contra-ataque.

O primeiro lance de perigo do jogo foi do Uruguai, aos 4. Stuani chutou com perigo ao gol do goleiro Lloris, após boa jogada de Suarez. Aos 6, Mbappé fez excelente jogada individual, passou por dois adversários e fez o passe para Griezmann, que virou o jogo para Tolisso. A defesa uruguaia conseguiu bloquear a finalização do meia francês.

Nos primeiros dez minutos de jogo, a França tinha 55% de posse de bola, mas não ameaçava efetivamente o gol uruguaio. O Uruguai também não ameaçava o gol francês e o jogo começava marcado pelo número de faltas e a reclamação dos jogadores com a arbitragem.

França cria chances, mas não marca. Uruguai com dificuldades para jogar e atacar.

Aos 14, Lloris salvou a França em uma jogada de escanteio, ao socar uma bola que ia à direção do seu gol. Aos 16, Mbappé perdeu uma excelente chance de abrir o placar, ao cabecear sozinho dentro da área por cima do gol de Muslera.

A França encontrava dificuldade com a bem postada defesa uruguaia, bem menos espaçada que a marcação argentina, nas oitavas. Griezmann tentava troca de lugar com Giroud para confundir a marcação uruguaia, enquanto Mbappé seguia na direita, complicando a marcação para o lateral uruguaio Laxalt. Pelo Uruguai, Luis Suarez seguia sumido do jogo, sem conseguir receber a bola em condições de contra-atacar a defesa francesa ou finalizar.

Aos 25 minutos a França apresentava 60% de posse de bola, mas não conseguia criar chances reais de gols no jogo. O jogo acontecia praticamente no campo uruguaio, mas sem nenhuma efetividade ofensiva de ambas as seleções.

O Uruguai seguia se defendendo com nove jogadores atrás da linha da bola, só deixando o Suarez em posição de puxar o contra-ataque. Entretanto, essa postura complicava para a seleção uruguaia, que não conseguia sair jogando ou mesmo dar três passes consecutivos sem perder a posse de bola.

Varane marca e coloca os franceses na frente. Uruguai quase empata na sequência.

O jogo seguia sem grandes chances de gol e com o ritmo pegado.

Aos 35, Torreira chutou de fora da área para defesa tranquila de Lloris.

Aos 39, em cobrança de falta de Griezmann, na lateral da área uruguaia, Varane se antecipou a zaga uruguaia e cabeceou no canto, sem chances para Muslera. França 1×0 e mais um gol de bola parada no Mundial. Pelo modo como o jogo se desenhava, sem muitos espaços para jogar, a chance do gol sair em uma jogada assim era muito grande.

O gol francês fez com que o Uruguai passasse a avançar a marcação para pressionar a saída de bola francesa. E aos 43 essa atitude do Uruguai quase foi recompensada.

Em cobrança de falta na área, Cáceres cabeceou forte, no canto, mas Lloris fez uma defesa sensacional para evitar o empate celeste.

Nos minutos finais do primeiro tempo o Uruguai ainda ensaiou uma pressão, mas sem sucesso. Ao apito do árbitro, a França ia para o intervalo vencendo por 1×0 e se classificando para as semifinais. Nos números, um leve domínio francês, com 58% de posse de bola e 7 finalizações ao gol contra 6 dos uruguaios.

Segundo tempo em ritmo do primeiro, mas Muslera falha feio e França faz 2×0.

O segundo tempo começou com França e Uruguai se comportando como no primeiro tempo. Nenhum treinador tinha feito nenhuma substituição no intervalo.

O Uruguai, entretanto, parecia ter sentido o gol e a falta de ataque, fruto da ausência de Cavani. Isso pôde ser percebido logo aos 2, quando Muslera tentou driblar Griezmann dentro da área e quase perdeu a bola.

Enquanto o Uruguai tentava adiantar sua marcação para pressionar a saída de bola da França, os franceses desaceleravam o ritmo de jogo, o que acabava aumentando ainda mais o nervosismo uruguaio.

Aos 8, Pavard chutou por cima do gol de Muslera, desperdiçando um bom ataque francês.

Aos 13, o Uruguai colocou o ‘Cebola’ Rodriguez e Maxi Gomez nos lugares de Bentancur e Stuani, na tentativa de aumentar o poder ofensivo celeste.

Aos 15, a França marcou o segundo gol. Em contra-ataque puxado por Pogba, Tolisso fez o passe para Griezmann, que chuta para o gol de fora da área. Muslera tenta rebater a bola, mas acaba jogando ela para dentro do gol. Frango do goleiro uruguaio e França 2×0 no placar, deixando bem encaminhada a classificação para as semifinais da Copa.

Uruguai sente os gols e times jogam esperando o final do jogo.  

O Uruguai tentou responder logo após o segundo gol francês.

Aos 18, Cebola Rodriguez chutou para fora um rebote de escanteio. A bola passou muito perto da trave do goleiro Lloris, assustando os franceses.

O jogo, que já era nervoso, ficou ainda mais depois de uma confusão entre Mbappé e Godín, que acabou com cartão amarelo para o francês e o uruguaio Cebol Rodríguez.

Aos 27 Tolisso tentou encobrir Muslera, mas chutou para fora.

Tabarez ainda tentou mudar o panorama do jogo, colocando o atacante Urretaviscaya no lugar do meia Nandez, adiantando ainda mais o Uruguai em campo.

A França seguia trocando passes, diminuindo o ritmo do jogo e esperando o tempo passar. Se no primeiro tempo a França abusou da velocidade, da marcação próxima à intermediária uruguaia e das triangulações em velocidade, principalmente pela direita, com Mbappé, com a vantagem no placar, os franceses recuaram a marcação, fechando os espaços para o Uruguai contra-atacar.

Deschamps fez as 3 substituições na França, colocando N’Zonzi, Dembelé e Fekir nos lugares de Tolisso, Mbappé e Griezmann, para poupar os titulares e ganhar tempo.

O jogo seguiu sem nenhuma grande chance de gol de nenhum dos dois lados até o apito final do árbitro.

O Uruguai sentiu a ausência de Cavani e não conseguiu segurar o ótimo time da França, que controlou e venceu o jogo sem grandes sustos. Luís Suarez, sozinho na frente, não conseguiu ameaçar o gol francês e foi praticamente nulo em campo no jogo todo.

Com a vitória, a França chega à sua 6ª semifinal de Copa do Mundo, ficando atrás somente de Brasil, Alemanha e Itália. Como nenhum dos seus jogadores que estavam pendurados (Pavard, Pogba, Giroud e Tolisso) e com o retorno de Matuidi após cumprir suspensão, a França vai com time completo para a semifinal, dia 10/07. O adversário francês sai do confronto entre Brasil x Bélgica, que jogam daqui a pouco.

Figura 2 – Estatísticas de Uruguai x França. Fonte: FIFA.com

Deixe o seu comentário

bomfutebol
Cópia não permitida! Conteúdo protegido por direitos de autor.